sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Catarinense 2011: Imbituba

IMBITUBA FUTEBOL CLUBE
Fundação: 1o. de fevereiro de 2007
Cores: Azul e Amarelo
Estádio: Emilia Rodrigues (particular) - 2500 lugares
Presidente: Roberto Rodrigues
Técnico: Müller
Ranking "BdR" 2010: 9o. Lugar
Catarinense 2010: 4o. Colocado


Dono de uma c
ampanha supreendente no ano passado, o Imbituba volta ao Campeonato Estadual com a experiência de quem já conhece o terreno que pisa, e com a responsabilidade de manter a mesma boa figura do ano passado, quando o técnico Joceli dos Santos conseguiu montar um bom time, apostando em jogadores rodados como o zagueiro Téio e o atacante Felipe Oliveira, que levaram ao time a quarta colocação do Estadual. Só não foram para a Série D por conta do erro no regulamento do campeonato, que privilegia mais a Copa Santa Catarina do que o Estadual. E o mesmo erro persiste neste ano. O clube deixa de ostentar em seu nome as letras do CFZ, time comandado por Zico, que na verdade, não colaborava em nada com o clube. Ao contrário, fechava portas. O que aconteceu é que o presidente Roberto Rodrigues, o Robertinho, rubro-negro fanático, colocou o nome do CFZ no time como uma forma de homenagem, sem receber um real sequer nessa parceria. Pelo contrário. Uma fonte ligada ao clube me confidenciou que a existência do nome de Zico no clube até fechava portas no empresariado, que soltava argumentos como "ah, vocês já ganham um monte do Zico, então não precisa de mais apoio".

Parceria com Zico encerrada, e até o brasão do clube mudou (e ficou muito bonito). Agora, vamos falar do futebol. O Imbituba usa de um expediente que já foi usado várias vezes aqui em Santa Catarina e que dá pra contar nos dedos quantas que funcionaram: parceria. Desta vez, o Zimba fez contrato de parceria com o grupo Timpani, do empresário Nivaldo Timpani (que nunca tinha ouvido falar) para a montagem da equipe. Para o comando técnico, um nome conhecido do futebol brasileiro, mas sem muita experiência no Banco de reservas: Luiz Antônio Corrêa da Costa, o Müller, de 44 anos. Ele comandou apenas duas equipes antes de chegar à paradisíaca Imbituba. É uma aposta total, com uma pitada de marketing, já que ele foi um dos grandes jogadores do futebol nacional.

Resolvi esperar até o jogo-treino do Imbituba contra o Brusque pra dizer alguma coisa sobre o time. Diferentemente dos outros, que têm jogadores que passaram por aqui e em grandes clubes de outros eixos, a grande maioria do time do Zimba é desconhecida. Exceção feita a alguns que permaneceram do ano passado, caso do atacante Alan Rodrigues, de 22 anos, destaque na campanha do acesso em 2009, e que teve uma má passagem pela Chapecoense. Ele está de volta a equipe onde conseguiu aparecer no futebol. O Imbituba terá um time jovem, com vários jogadores vindos do futebol paulista, e vai buscar ser uma surpresa no Estadual. Mas pelo que vi na derrota por 3 a 0 para o Brusque no Augusto Bauer, vai faltar muita coisa para o time criar um padrão convincente.

É interessante comparar o Imbituba de 2010 e o deste ano. Ano passado, Joceli mesclou experiência, trouxe jogadores que estavam esquecidos no mercado e fez um bom time. Em 2011, a base não foi mantida, e um time novo foi montado. Não espero um time que faça uma campanha brilhante como no ano passado. Vai brigar para escapar do rebaixamento.

4 comentários:

  1. valeu rodrigo por falar bem do nosso imbituba, porque alguns so criticam, mas deixa pra lá,rodrigo estou acompanhado alguns treinos, nosso time é jovem demais falta experiencia vai ser dificil fazer uma campanha melhor ou igual ao ano passado, iremos lutar para não cair valeu, um abrço e fica com deus fuiiiiiiiiiiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  2. HOJE A TARDE IMBITUBA F.C CONTRATOU O GOLEIRO SERGIO EX PALMEIRAS , JOGADOR CHEGA NA ZIMBA NA SEGUNDA.
    MATERIA COMPLETA EM:
    http://www.imbitubafc.com.br/

    ResponderExcluir
  3. o Imbituba de 2010 foi o que foi o Juventus de 2007. Só não foi pro Brasileiro por conta do regulamento estúpido. E no ano seguinte ao sucesso, veio o fracasso de um rebaixamento. Anotem.

    ResponderExcluir
  4. Não houve 'erro' nenhum no regulamento. O que há é critério. Não existe critério errado. A menos que quem aponte o 'erro' seja o dono da verdade.

    Um clube vai pra Série D via Campeonato Catarinense. E outro clube vai via Copa SC. Simples. Questão de valorizar a Copa SC tb, pra quem ninguém diga depois que "Essa copinha não vale nada". Vale sim.

    Se não valesse nada, a culpa era da FCF que cria uma competição que não vale nada. Se vale, aí o regulamento tá 'errado'.

    ResponderExcluir