terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Brusque, Avaí e o sonho da Copa do Brasil

"A competição mais democrática do Brasil", ou "O caminho mais curto para a Libertadores" são os termos mais usados na Copa do Brasil. Aqui em Santa Catarina, outro termo que já ouvi muito foi: "Se o Criciúma chegou lá, por que também não podemos?". É uma verdade. Aquele timaço de 1991 comandado por um desconhecido Luiz Felipe Scolari chegou à Libertadores. O Figueirense, em 2007, bateu na trave, mas perdeu a chance para o Fluminense, dentro de casa.

A cada ano, dois catarinas entram na Copa do Brasil sonhando em chegar no mesmo lugar que o Tigre chegou há quase vinte anos. Em 2011, é a vez do Avaí e do Brusque. Objetivos um pouco diferentes, mas um mesmo sonho.

O Avaí é bem mais experiente na Copa. Tem uma tabela boa até a terceira fase, e estreia contra o Vilhena, em Rondônia. O objetivo é evitar a partida de volta, que serviria como uma interessante folga no meio do returno do Campeonato Estadual. Time pra isso o Leão tem de sobra. E ainda com a chegada de Silas, um novo fôlego que sempre aparece em um time que tem novo comandante.

Já o Brusque é, para mim, uma participação especial. Eu estava no Estádio em 1993, assistindo a derrota para o União Bandeirante por 1 a 0, que custou uma classificação para enfrentar o Grêmio na segunda fase. Dezoito anos depois, com um título da Copinha conquistado na raça em Joinville (e que me custou um nariz quebrado), tenho a oportunidade não só de ver a volta do Bruscão à Copa, bem como transmitir o jogo. O time vai enfrentar o Atlético-GO, que é um espelho para muitos times pequenos, pois veio lá de baixo, foi galgando seu espaço até chegar a Série A. O time é treinado por outro ícone, que é Renê Simões, que comandou a maravilhosa campanha daquela Seleção Feminina nos Jogos Olímpicos, sempre usando de suas fantásticas técnicas de motivação. O objetivo do Brusque é aparecer. Chegar à segunda fase, para de repente tentar um resultado em casa para segurar fora. Não será um time retrancado. Nestor Simionato quer fazer um bom resultado no Augusto Bauer, para tentar concretizar o crime no Serra Dourada. Logo, acho que há chances, sim, do Brusque surpreender, respeitando o adversário.

É a Copa do Brasil. E torcer para que Santa Catarina faça um bom papel diante dos times dos outros Estados da Federação.

3 comentários:

  1. E torcer para que Avai e Brusque nao caiam de novo para a segundona, como ha 18 anos atrás! hehe

    ResponderExcluir
  2. Pq o Brusque ainda não pediu para alterar a data e hora do jogo de sabado ??? Sexta a noite ia dar muito mais gnt.....sabado do carnaval a cidade vai ta vaziaa !

    A maioria dos clubes ja fez isso e a federação aceitou.

    ResponderExcluir
  3. ouvi falar que tem um dvd da final de 92, quando o bruscão foi campeão, pra vender. onde posso encontrar ?

    ResponderExcluir