terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

A Silas o que é de Silas

Sem qualquer tipo de discussão, Silas foi um ídolo avaiano. Saiu pela porta da frente da Ressacada quando conseguiu o acesso a Série A e saindo da fila do Campeonato Estadual. Serviu como um grande renovador da auto-estima do torcedor, que voltou a ver seu time na elite do Brasileiro depois de muito tempo.

Mas depois que saiu, e também sem qualquer tipo de discussão, ele pisou na bola. Falou coisa demais, talvez motivado pelo repentino crescimento da carreira, que apareceu após o bom papel avaiano na reestreia da Série A. Existem torcedores que ainda estão "queimados" com ele, mas nem por causa disso deixarão de torcer pelo clube. Passou muito pouco tempo, menos de um ano, desde aqueles incidentes.

E se Silas quer conquistar essa parcela de torcedores, além de limpar todo o histórico daquelas declarações, tudo depende dele, a partir do jogo em Rondônia pela Copa do Brasil. Terá tempo para galgar degraus no returno do Estadual, onde não poderá errar muito, já que a primeira fase já foi pro vinagre, e preparar o time para o Brasileirão. Com uma campanha boa, tudo fica pra trás. Está nas suas mãos. Talvez o destino quis colocar técnico e clube juntos novamente, para uma correção daqueles erros e uma caminhada rumo ao tricampeonato.

Boa sorte ao Silas.

15 comentários:

  1. Tem técnico que só consegue se sair razoavelmente bem em times pequenos. Silas é o caso típico.

    Depois do fracasso terrível no Gremio e no Flamengo, onde ficou apenas poucos dias, e depois de não conseguir emprego em nenhum outro clube médio ou grande, volta para o Avaí.

    ResponderExcluir
  2. Avaí não é um time pequeno Alexandre, o orçamento beira os 40 milhões de reais.

    Não é a primeira vez que eu vejo você criticar o Avaí. Não sei o que você tem contra, pois ele representa nosso estado Brasil a fora na primeira divisão do campeonato brasileiro. Juntamente com o Fig e Cricíuma não podemos ser chamados de pequenos, médios talvez.

    Se eu fosse você deixava seu bairrismo de lado, a capital não tem nada contra o "ainda" pequeno Brusque não. Espero um dia encontrar o Brusque na primeira divisão nacional para um embate.

    Não era a favor do Silas no Avaí pois sou muito rancoroso, mas na beira do gramado ele é um excelente técnico, pena que preza demais a religião e sempre tem os seus "escolhidos". Foi campeão gaúcho, depois os jogadores não o queriam mais.. Não tem técnico que resista (Vide Antonio Lopes, campeão Brasileiro, ex técnico do GRANDE Avaí). No Flamengo sua passagem foi curta.

    Saudações Avaianas,

    Daniel

    ResponderExcluir
  3. Alexandre,

    Silas tem apenas 3 anos de carreira e já conquistou muito mais do que quase todos os técnicos hoje no mercado.

    Adilson Batista e Cuca, por exemplo, demoraram muito mais para engrenar. E ambos treinaram o Avaí. Com a tua "inteligência" e "capacidade dedutiva", irias dizer que eles também só se saem RAZOAVELMENTE bem (acesso, campeao do estado, melhor campanha na A = razoavel?) em time pequeno.

    Agora estando provado que teu raciocínio é ruim, que time tu torces? Tem vergonha de falar?

    abs,
    Marcelo

    ResponderExcluir
  4. Não preciso dizer pra ninguém que torço pelo Brusque e que meu segundo time é o Santos. E o terceiro é o Vasco. Nunca vou torcer pelos times de Florianópolis porque não me interessa, não tenho nenhuma afinidade.

    Além de torcer pelo Brusque, torço pelo meu estado em outras coisas, como por exemplo, produção e renda per capita. E nisso Florianópolis fica muito atrás de nós.

    O Avaí é sim um time pequeno. Nunca conquistou nenhum título relevante. Quem é o Avaí perto dos times de SP, Rio, RS, Minas ou mesmo do Paraná, que já tem mais de 2 títulos nacionais?

    Não me interessa levar essa discussão adiante. Tenho o direito num blog de Brusque de criticar o Avaí o quanto quiser. Não estou fazendo ofensas pessoais a ninguém, somente dando minha opinião. Quem não quiser, não precisa ler nem considerar. Gosto não se discute.

    ResponderExcluir
  5. Nada contra seu bairrismo exacerbado, cada louco com sua mania.

    E sobre renda per capita não vejo essa sua ênfase do "muito atrás", de 23 mil para 20 mil (segundo wikipedia). Se Brusque fosse a capital do estado, todo o interior ia inchar a população e atrapalhar o PIB do município. Se você não sabe o PIB bruto de Florianópolis é quatro vezes maior do que de Brusque.

    Pela sua teoria então Guarani deve ser um time gigantesco, pois possui uma "enorme" torcida e tem um título nacional - e foi rebaixado no ano que subiu, enquanto o Avaí vai pro seu terceiro ano consecutivo.

    Não tenho nada contra suas críticas ao Avaí quando bem fundamentadas, mas o que percebo é apenas um rancor enorme contra a capital. E quem sabe antes de chamar Avaí, Fig e Cricíuma de pequenos, por que você não começa comparando com o seu time?

    O que seria o Brusque se o Avaí é um time pequeno? Pequeníssimo? Minúsculo? Ou como diriam os matemáticos, desprezível?

    Reitero que gosto do Brusque como time, principalmente pelo Rodrigo, como tenho simpatia pelo trabalho dele torço pelo sucesso do time dele. E o blog é do Rodrigo, não do Brusque. Essa comparação feita a cima é só para instigar a provocação esportiva, nada de agressividade (que você tem de sobra em todas as postagens, seja sobre ex jogadores que vão para outros times, seja de presidentes de clubes do sul do estado, times da capital, etc.).

    Realmente gosto não se discute, se lamenta.

    Um pouco de educação e humildade não faz mal a ninguém.

    Abraços,

    Daniel

    ResponderExcluir
  6. Mercenario de marca maior...metade da torcida do Avaí não quer este pilantra lá

    ResponderExcluir
  7. Olha meu caro, posso te garantir que não tem a mínima importância o Brusque ser um clube pequeno, minúsculo, ou mínimo, como vc se refere. Continuo gostando cada vez mais do meu cliube, independente do tamanho. Quando quero torcer para clubes grandes, tenhos os meus de SP e do Rio.

    Torcer para o BFC não é bairrismo porque é mais do que natural torcer para o clube da cidade. Ser bairrista é achar que todos devem torcer para um time de determinado local. Esse é o seu caso, não o meu. Você é que é bairrista querendo instigar os outros a torcerem pelo Avaí, Figueirense ou Criciuma.

    Nós daqui de Brusque, depois do BFC gostamos de torcer para os clubes do Rio e SP. Alguns que vieram do RS torcem para os times de lá. Muito natural isso.

    E isso não é uma característica só de Brusque. O mesmo acontece em Blumenau, Itajaí, Jaraguá e todas as outras cidades do interior de SC e de muitos outros, ou quase todos, os estados do Brasil. Garanto pra você que Figueirense, Avai e Criciuma só tem torcida nas suas cidades.

    Por que isso incomoda tanto vc? Deixe as pessoas torcerem para os times que quiserem, e não considere o seu gosto como o certo ou o melhor e o gosto dos outros mau gosto ou gosto duvidoso. Não considere a sua perspectiva como a correta e a dos outros errada ou de mau gosto.

    Sobre falar mal de ex-jogadores, se é o Valdo que vc se refere, temos mais do que motivo. Na minha opinião e de todos os torcedores do BFC, o que ele fez com o clube foi uma sem vergonhice e pilantragem sem precedentes.

    E os presidentes e diretores que vc se refere, do Criciuma, no caso, tem o repúdio não só meu mas de toda a torcida do BFC, que no dia do jogo contra o Criciuma colocu uma faixa dizendo "Criciuma, clube sem ética e sem moral". Foram até muito educados. Deveriam ter chamado de sem vergonha mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Quanto ao Silas, considero exatamente aquilo que falei no primeiro comentário: é técnico de time pequeno.

    Aliás, nunca tinha visto um técnico culpar jogadores por derrotas como ele fez pouco antes de ser demitido do Flamengo.

    Crucificou os jogadores dizendo que não entra em campo, que não é ele que falha na defesa, que não é ele que faz gol contra, etc. Causou revolta em toda a midia esportiva do Brasil.

    ResponderExcluir
  9. Sem mais discussões. Cada um tem seu ponto de vista. Só lamento que não tenha entendido o meu.

    Para você entender o MEU ponto de vista simplificado, segue uma hipótese:

    Brusque x Flamengo na copa do Brasil(time que eu tenho simpatia), vou torcer pro Brusque, com certeza.
    Avaí x Santos (time que você simpatiza), você torce pro Santos.

    Não quero que ninguém mude a torcida do time, a única coisa que eu não entendo é por que odiar tanto??

    Sem mais.

    ResponderExcluir
  10. Olha Daniel, não confunda as coisas. Não tenho ódio nenhum clube (exceto o Corinthians) e muito menos o Avaí. Aliás, essa palavra e esse sentimento não fazem parte do meu contexto.

    Talvez tenha ficado um pouco de resquício ou antipatia por causa daquela decisão do segundo turno no ano passado, quando fomos garfados em Floripa. Mas o Avaí não tem nada a ver com o juiz.

    Quando o Avaí joga contra o Flamengo, Corinthians, Palmeiras, Fluminense, Gremio, Inter, que são times que não gosto, torço para o Avaí.

    ResponderExcluir
  11. Nossa, estão discutindo se o Avaí é time pequeno ou não? kkkkkkkkk

    Ficou 12 anos sem ganhar um estadual, 30 anos fora da Série A e ainda diz que o Avaí é time grande?

    Só pode ser coisa de avaiano mesmo, tudo iludido com os dois últimos anos.

    Se o Avaí é grande, o Figueira é um gigante mundial... 7 anos seguidos na Elite, chegou a uma final de Copa do Brasil, nas categorias de base não preciso nem falar nada...

    Avaí é o típico América-RN, Ipatinga, Prudente, Juventude... Tirou um período de férias na Série A, mas logo logo volta para a sua casa... A Série C...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  12. Silas é técnico de time pequeno. Falou tudo Alexandre!

    ResponderExcluir
  13. Alexandre, pergunte ao presindete do Brusque o que ele acha do Avai FC. Pergunte a ele se é bom ou ruim jogar contra?? Obrigado!! O Avai FC não precisa do Brusque, Concordia, Joinville ou Criciuma. Campeonato Catarinense é atraso de vida. Campos ruins, falta de segurança, radios do interior insitando a violencia. Tirando classico o resto é resto!! Brigar com bebado!! Continue torcendo contra. Afinal o interior é o zero da 101. Nós estamos na 1 divisão no futebol, volei, tenis, novela, surf, qualidade de vida, mulherada, ufsc, lagoa, riozinho hheheh! Vem pra cá mané!!

    ResponderExcluir
  14. Rio - O Grêmio já encontrou o substituto para o técnico Darío Pereyra, demitido nesta segunda-feira, e o último a cair na dança dos técnicos. O clube anunciou a contratação de Nestor Simionatto, que dirigiu o Santo Ângelo no Campeonato Gaúcho, e que estava no São José, de Porto Alegre, para a disputa da Série C do Brasileirão. Ele se apresenta nesta terça e já dirige o time contra o Criciúma, na quinta-feira.

    Simionatto tem 43 anos e é da mesma geração de Tite e Celso Roth. Assim como seus contemporâneos, ele se revelou no interior do Rio Grande do Sul.

    A trajetória de Nestor Simionatto:
    1992 Treinador Bagé - RS
    1993 Treinador Assoc. Tresmaiense - RS
    1994 Treinador Palmeirense - RS
    1995 Treinador SER Santo Ângelo - RS
    1996 Treinador SER Santo Ângelo - RS
    1997 Treinador Veranópolis EC - RS
    1997 Treinador EC São Luiz - RS
    1998 Treinador SER Caxias-RS
    1998 Treinador EC São Luiz - RS
    1999 Treinador Veranópolis EC - RS
    1999 Treinador 15 de Novembro - RS
    2000 Treinador 15 de Novembro - RS
    2000 Treinador EC Avenida - RS
    2001 Treinador 15 de Novembro - RS
    2001 Treinador Gama - DF
    2001 Treinador Tubarão FC - SC
    2002 Treinador EC Glória - RS
    2003 Treinador EC São José - RS
    2003 Treinador EC Glória - RS
    2003 Treinador SER Santo Ângelo - RS

    Títulos

    Ano Colocação Evento Time
    1995 Campeão Campeonato Gaúcho - 2ª Divisão SER Santo Ângelo - RS
    1996 Campeão Campeonato Gaúcho - Interior SER Santo Ângelo - RS
    1996 Campeão Campeonato Gaúcho - Divisão de Acesso SER Santo Ângelo - RS
    1997 Campeão Copa RGS EC São Luiz - RS
    1997 Campeão Campeonato Gaúcho - Interior Veranópolis EC - RS
    1998 Campeão Copa RGS SER Caxias-RS
    1999 Vice-Campeão Campeonato Gaúcho - Divisão de Acesso 15 de Novembro - RS
    1999 Campeão Campeonato Gaúcho - Interior Veranópolis EC - RS
    2000 Campeão Campeonato Gaúcho - Divisão de Acesso EC Avenida - RS

    ResponderExcluir
  15. deveria postar no proximo topico mas vamos antecipar

    Curiosidades

    O técnico Nestor Simionatto jogou no Caxias e no Grêmio nos anos 70. Atuou como lateral-direito. Simionatto é casado e é natural de Crissiumal. Portanto, é gaúcho. Tem 49 anos. Treinou o Bagé, Tresmaiense, Palmeirense, Santo Ângelo, Veranópolis, São Luiz, Caxias, 15 de Novembro de Campo Bom, Avenida, Gama-DF, Tubarão-SC, Glória de Vacaria, São José, Grêmio, Ulbra (agora Universidade, de Canoas) e o Pelotas. Dirigiu os time gaúchos e, às vezes, fora do Estado. Conseguiu título como Campeonato Gaúcho na Segunda Divisão, no Interior e a Divisão de Acesso como treinador Santo Ângelo, campeão da Copa RGS pelo Ijuí, campeão do Interior pelo VEC, campeão do Copa RGS pelo Caxias, vice-campeão do Gauchão – Divisão de Acesso pelo 15 de Novembro e dois campeões do Gauchão, um no VEC no Interior e outra Divisão de Acesso no Avenida. É um vitorioso. Ele é modesto, simples e humilde perante o grupo de jogadores.

    ResponderExcluir