sábado, 5 de março de 2011

Chapecoense dá o ritmo e bate o Leão

A expectativa do torcedor avaiano sobre a reestreia de Silas era enorme. E com tanta expectativa assim, o resultado negativo em Chapecó, aliado ao mau desempenho do time como um todo, criam uma grande decepção, mesclada com uma ponta de preocupação. Já a Chapecoense dominou completamente uma partida decidida em jogadas de bola parada.

Posso estar errado, mas não lembro de ter visto um chute a gol avaiano durante todo o primeiro tempo, prova da facilidade que o time da casa dominou o adversario. Um jogo vencido pelos lados, com a eficiente dupla de laterais verdes, Thoni e Badé.

O Avaí, que não fez um bom jogo, teve uma peça que conseguiu ser pior que o resto: Bruno. Definitivamente, ele tem parafuso a menos. Acabou sendo expulso por reclamação, puxando o Célio Amorim pelo braço, e o time, que já estava perdido em campo, perdeu o rumo de vez.

Para a Chapecoense, foi uma entrada com o pé direito no returno. Já para o Avaí, um alerta. Aquela expectativa de que tudo seria diferente no returno sofre uma pequena congelada. Nada está perdido, mas não será tão fácil e óbvio como tanto se falou.

Um comentário:

  1. bem feito pro avai quem manda achar que já ganhou antes da partida começar,se bem que o marquinhos aparentemente bichado.acho que o problema do avai é de fuso horario,jogar o catarinense pensando na copa do brasil,será ???

    ResponderExcluir