terça-feira, 15 de março de 2011

Clássicos na finaleira? Não muda nada

Eis que a CBF cumpriu o que prometeu. Colocou oito clássicos regionais na última rodada do Campeonato Brasileiro, para ver se adianta alguma coisa na questão dos times reservas e resultados entregues nas rodadas finais.

Para mim, não vai mudar nada, mas pelo menos, a CBF pode dizer que tentou.

Além de criar problemas interessantes, com dois clássicos estaduais de SP e RJ para serem jogados no mesmo dia e hora, a "inovação" vai enfrentar alguns obstáculos. Primeiro, a possibilidade de que situações de classificação ou rebaixamento estejam resolvidos antes da última rodada. Depois, que times que fizerem um mal campeonato não vão se matar para vencer um outro em boa fase só pelo fato de ser uma última rodada. E até vejo um problema no quesito segurança, se um desses clássicos realmente valer um título ou uma Libertadores, ou até uma fuga de rebaixamento. Criará um clima de clássico, mas um nível de estresse no torcedor que poderá criar problemas.

Times que entram na reta final sem chance alguma é algo normal e corriqueiro nos campeonatos europeus, e nunca se pensou em mexer nisso. Na Espanha, por exemplo, a tabela de jogos é sorteada, com cada time recebendo um número que será colocado na tabela, sem maiores desdobramentos.

Minha conclusão é que o efeito prático da colocação dos clássicos na última rodada seja praticamente nulo. No máximo, uma novidade que cria efeito de um placebo.

Um comentário:

  1. Discordo da tua opinião Rodrigo, se por exemplo sao paulo e flamengo estao brigando pelo titulo na ultima rodada
    O sao paulo pega o Fluminense e o Flamengo pega o Vasco.
    O Fluminense vai abrir as pernas para o Sao Paulo e o Vasco vai dificultar para o Flamengo. A probabilidade do Sao Paulo ser Campeão é bem maior.
    Agora se na ultima rodada o Sao paulo pegar o Palmeiras e o Flamengo pegar o Vasco, os dois vão ter que jogar tudo o que sabem. Eu acho bem valido esse metodo. melhor do que estava antes garanto que é.

    ResponderExcluir