terça-feira, 1 de março de 2011

"Se tu me filmar, vou quebrar esse celular"

Foi o que um Policial Militar disse a um torcedor do Criciúma na arquibancada do Estádio Orlando Scarpelli no domingo. É proibido? O vídeo abaixo:


E abaixo, mais dois vídeos enviados da revista feita pela Polícia Militar às margens da BR-101, quando um ônibus da torcida do Criciúma foi parado para uma revista. Os torcedores só chegaram ao estádio aos 40 minutos do primeiro tempo, quando o placar já estava 1 a 0.




Segundo informou o Portal Engeplus, o comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar, Ten. Cel. Márcio José Cabral, falou na Rádio Eldorado sobre o acontecido com a torcida do Criciúma no posto da PRF em Palhoça. Dentre os pontos, Cabral achou estranho o fato da revista ser feita pelos mesmos homens que fizeram a escolta.

-"Realmente é estranho, pois é uma regra da Polícia Militar. Quem faz a revista não faz a escolta. E não foi o que aconteceu lá. A mesma turma que revistou fez a escolta, isso tudo consta no relatório."

Comentou ainda que pediu no relatório um inquérito para apurar o que realmente houve. -"Quando vem torcida visitante aqui em Criciúma ninguem deixa de assistir a partida, a não ser que tenha cometido algo para tal."

4 comentários:

  1. Torcedor do JEC leva tiro e perde a visão. Torcedor do JEC leva pedrada e morre. Torcedor do Tigre leva uma bomba e perde a mão... Quem eles deveriam pegar, deixam livre, ou seja, Fúria Marcilista e Mancha Azul. Vergonha! Eu tava dentro do ônibus em que o Julio Cesar Ganzer da Cruz foi alvejado por uma pedra de tres quilos - a torcida do JEC "povão" estava 20 quilômetros da Ressacada. Ignorância e covardia! Quinta-feira faz cinco anos e ninguém foi punido. Gostaria de parabenizar o delegado Renato Hendges e o ex-governador Luiz Henrique da Silveria.

    ResponderExcluir
  2. Não entendi essa do policial em querer quebrar o celular por causa de uma filmagem no celular.

    Aliás, não entendo muitos policiais nesse país.

    ResponderExcluir
  3. antes de tudo gostaria de registrar que não é a primeira vez que isto acontece,já houve casos semelhante com a torcida do jec lá em florianopolis.não seria o caso de uma mobilização das torcidas que foram prejudicadas e num manifesto publico ou judicial envocando quem sabe o estatuto do torcedor para estabelecer regras de abordagem ?
    por incrivel que pareça se todos os times do interior se unirem poderemos quebrar esse apadrihamento do poder estatal aos times da capital(o poder que eles tem e porque permitimos).se de alguma forma eu puder contribuir,conte comigo.

    ResponderExcluir