quinta-feira, 9 de junho de 2011

Circo dos Horrores: A divisão de acesso 2011 vem aí.

Sempre usei o termo "Circo dos Horrores" para definir a Divisão de Acesso, a terceira divisão catarinense, ponto de partida para quem quer trilhar caminho no futebol profissional aqui do Estado, que começa em 4 de setembro. Não por causa de todos os times, já que alguns tradicionais estão participando, mas por alguns que já colecionaram histórias pitorescas. 13 times participarão do Campeonato, depois de reunião que aconteceu hoje, na FCF. Vamos conhecê-los:

Guarani (Palhoça) - Um dos tradicionais, disputou a primeira divisão até 2008, quando foi rebaixado e não disputou a Segundona daquele ano. Ano passado bateu na trave, mas surge como um dos candidatos ao título.

Caçador (Caçador) - Estreou no futebol profissional em 2008, jogando a Divisão Especial na vaga do Navegantes. Vem disputando a Divisão de Acesso com uma estrutura modesta, porém bem organizada. Vem de uma cidade que já teve bons times, como a Caçadorense e a Kindermann, e tenta colocar aquela região de volta na elite.

Canoinhas (Canoinhas) - Transmiti na Capital da Erva-Mate a última participação do Canoinhas. Foi em 2004, e estive lá duas vezes, com o Brusque e o Carlos Renaux. Desde então, a cidade não apareceu mais no futebol profissional. Apareceram algumas tentativas, parcerias que acabaram morrendo na casca. E confesso que ainda estou esperando pra ver se esse time vai participar mesmo do campeonato.

NEC (Navegantes) - O time leva o nome de Navegantes mas já jogou em Caçador e mandava seus jogos no Estádio das Nações, em Balneário Camboriú. Presidido por Egon da Rosa, ex-presidente do Marcílio Dias, o time já passou por tudo que é rolo: WO numa partida em Concórdia, jogo cancelado por acontecer uma festa no mesmo horário no Estádio... Acabou rebaixado via tribunal. Vamos ver que história nos reserva o NEC neste ano...

ACADESF (Indefinido) - Sim, eu já assisti um jogo da ACADESF. Foi em um Estádio no Interior de Itapema, contra a Camboriuense que acabou em briga, não me recordo o ano. É um clube que não tem sede definida. Não sei onde vão jogar, nem quem são seus jogadores... É esperar pra ver.

Maga (Indaial) - Sou fã do Maga. Esse consegue ser pior que o Íbis. Bom registrar que ele só joga o campeonato por obrigação da CBF, já que é um clube-laranja de um empresário italiano (igualzinho ao Tombense-MG, clube de Eduardo Uram). O Maga precisa estar em campo para poder fazer essas transações. Mas seus proprietários nem se preocupam com o que põem em campo. Pasmem: em dois anos na Divisão de Acesso o Maga não venceu um jogo se quer. Manda suas partidas no Estádio Jorge Hardt, em Indaial.

Oeste (Chapecó) - Time que vive sob a sombra da Chapecoense, fruto do trabalho incansável do desportista Ivanor Soliman, que dribla a concorrência com a atual campeã estadual para conquistar o seu espaço. Joga na Arena Condá, sempre vazia.

Pinheiros (Indefinido) - Time cigano, não sei onde vai jogar. Começou em Lages, com uniforme igual ao do Grêmio de Porto Alegre. Depois foi para o Médio Vale em 2008, sob o nome de Grêmio Timbó. Voltou ao nome original, e mandou seus jogos em Porto Belo. Onde será a sede dessa vez?

Santa Catarina (Indefinido) - O maior cigano do futebol catarinense. A equipe laranja teve sua raiz em Blumenau, onde surgiu como uma alternativa depois da derrocada do Blumenau Esporte Clube. De lá, o time mudou-se para São João Batista, Navegantes e Joinville, onde foi a sua última parada. Já que o time leva o nome do Estado, nada como uma sede itinerante...

Internacional (Lages) - O mais tradicional de todos, e dispensa apresentações. A cidade de Lages merece seu espaço lá na elite, mas precisa passar pelo difícilimo inferno da terceirona. Tem uma cidade que ama futebol, um estádio excelente e toda uma história por trás. Que os dirigentes montem uma forte equipe.

A.E.C. Biguaçu (Biguaçu) - A última vez que Biguaçu teve um time profissional foi em 1997, com o BAC, que era treinado pelo meu amigo Balduíno, mandando seus jogos no Estádio que fica atrás do Restaurante Vitória Régia. Nada sei sobre essa nova equipe de Biguaçu, e acredito que grande parte da população da cidade também não saiba.

Jaraguá (Jaraguá do Sul) - O novo clube de Jaraguá não tem nada a ver com o Juventus, que disputa a Segundona. É uma nova equipe, com as cores da bandeira da Alemanha, que usará a estrutura do Botafogo, time amador local. A equipe já trabalha há cerca de um mês, com jogadores sub-20. Estou curioso mesmo é para saber a reação da torcida jaraguaense.

Videira (Videira) - O VEC esteve bem próximo de chegar na primeira divisão em 2007, quando disputou um quadrangular com Joinville, Próspera e Camboriuense. Atravessando dificuldades financeiras, o time acabou rebaixado, e amigos meus daquela região acreditavam ser muito difícil o seu retorno. Mas o VEC confirmou a sua ida, e esperamos que apresente um bom trabalho.

Um comentário:

  1. Olá Rodrigo! Na corrida:
    A Maga é 'candanga'. Em 2009 'jogou' em Indaial. Em 2010 em POMERODE e em 2011 poderá ir para RODEIO no campo do Gloria.
    O Oeste do Soliman somente jogou na ARENA Condá (nem todos os jogos) em 2010. Em 2009 mandou jogos em Xaxim no Estádio da Montanha. Tem outras e Domingo nos falamos sobre a 'Terceirinha', para mim um 'prato cheio' de como não pode ser feito o futebol.

    ResponderExcluir