sexta-feira, 3 de junho de 2011

Com sufoco, Brusque quase na final da Copinha


O Brusque estava jogando fora o primeiro turno da Copa SC com uma pífia atuação em Concórdia. Mudanças aconteceram no time, e com três gols de volantes, algo bem estranho tendo em vista o rendimento do ataque nas últimas partidas, a vitória veio, e o título do primeiro turno está bem próximo, a não ser que o Metropolitano meta seis no Joinville dentro da Arena. Aí vai cair presidente, técnico e até o motorista por lá. O jogo de hoje no Oeste trouxe mais uma lição: que a irregularidade pode ser punida. Quase que o Brusque joga fora todas as chances de classificação.

Foi necessário um puxão de orelha no intervalo para que o time pressionasse a fraca equipe do Concórdia, rebaixada para a segunda divisão. Repetiu a história da última segunda, quando fez um primeiro tempo abaixo da média, e só começou a encaixar o jogo na etapa final. São lições que devem ser assimiladas para a Série D, que é um campeonato curto e bem mais qualificado. De toda forma, o time mostrou evoluções. Na estreia contra o Metropolitano, uma atuação abaixo da crítica, que foi motivo de reuniões e cobranças de mudança de postura. Mudanças essas vistas na partida contra o Joinville, onde o time, que mostrou ainda as dificuldades do entrosamento, jogou motivado e conseguiu a vitória. No terceiro jogo, contra o Marcílio Dias, o segundo tempo mostrou novamente um time focado, e nova vitória.

Em Concórdia, o gol sofrido no primeiro tempo em uma bola de escanteio causou mudanças antes do intervalo. Itamar Schulle havia escalado Pereira na ala esquerda e teve que corrigir, o mandando para a direita e colocando Thiago Cristian para correr por lá, o que já ajudou bastante. No segundo tempo aconteceu a entrada do estreante Wellington Simião, que mais tarde faria o gol da vitória. O ataque, que foi excepcional na segunda-feira, não marcou ontem, mostrando a irregularidade de um time ainda em formação. O Bruscão está praticamente na decisão da Copinha, e mesmo se vencer o returno, terá que disputar duas partidas finais. Diferentemente do Campeonato Estadual, onde quem leva a primeira fase dá uma relaxada natural, o Bruscão não pode perder o foco e trabalhar no returno visando melhorar o time cada vez mais, para uma difícil Série D que vem por aí. Agora serão 12 dias sem entrar em campo. A preparação continua. E o torcedor pode se preparar para mais uma decisão. O quarto título da Copa SC está bem próximo.

2 comentários:

  1. Art. 7° A 3ª Fase (FINAIS) será disputada pelas associações que forem consideradas CAMPEÃS das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO).

    § 1º Caso uma mesma associação vier a ser considerada campeã das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO), classificar-se-á para a disputa desta 3ª Fase (FINAIS ) uma outra associação de melhor índice técnico, que, excluída a campeã das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO), obtiver o maior número de pontos ganhos na soma das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO).

    § 2º Será considerada vencedora da disputa a associação que, após o jogo de volta (segunda partida), obtiver o maior número de pontos ganhos.

    § 3º Se, após o jogo de volta, as associações terminarem empatadas em número de pontos ganhos, será considerada a vencedora da disputa a associação que obtiver o maior saldo de gols.

    § 4º Caso, ambas as associações terminarem a disputa empatadas, também, no saldo de gols, será considerada da disputa a associação mandante do jogo de volta (segunda partida).

    § 5º Será mandante do jogo de volta (segunda partida) a associação que porventura for considerada CAMPEÃ das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO).

    § 6° Caso as CAMPEÃS das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO) forem associações distintas, será mandante do jogo de volta (segunda partida) a associação que obtiver o maior número de pontos ganhos obtidos na soma das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO).
    _______________________

    DO CRITÉRIO DE DESEMPATE - ÍNDICES TÉCNICOS

    Art. 9ª Caso duas ou mais associações terminarem a disputa das 1ª e 2ªs Fases empatadas em número de pontos ganhos o desempate será estabelecido sucessivamente pelos seguintes índices técnicos:
    I – maior número de vitórias;
    II – maior saldo de gols;
    III – maior número de gols pró;
    IV – confronto direto, somente no caso de empate entre 2 (duas) associações;
    V – menor número de cartões vermelhos recebidos;
    VI – menor número de cartões amarelos recebidos;
    VII – sorteio público.

    Parágrafo único. Na soma das Fases Iniciais das 1ª e 2ª Fases, caso venha a ser aplicado o disposto no item IV, considerar-se-á a soma dos dois jogos realizados entre ambas as associações, e, se persistir o empate, o desempate dar-se-á pelo maior número de gols marcados na casa do adversário.
    _______________________

    O Brusque precisa ganhar o Segundo Tiurno para garantir a segunda partida da final em casa.

    ResponderExcluir