domingo, 31 de julho de 2011

Conheça a Segundona: Joaçaba

JOAÇABA ATLÉTICO CLUBE
Fundação: 27 de fevereiro de 1997
Cores: Azul e Amarelo
Estádio: Oscar Rodrigues da Nova (7.000 lugares)
Presidente: Luiz Carlos Coelho
Técnico: Rubens Sanches
Ranking "BdR" 2010: 13o. lugar
Catarinense 2010: 8o. lugar na Divisão Especial

Já presente na segunda divisão há algum tempo, sempre com campanhas medianas, o JAC atravessa as dificuldades financeiras e todo ano está lá, presente, para tentar o acesso. Sem contar com grande apoio do empresariado joaçabense, o clube comandado pelo presidente Luiz Carlos Coelho luta contra as dificuldades para montar o time. Nesse ano, duas novidades: primeiro, que o clube não precisará mandar seus jogos em Videira, coisa que atrapalhou muito o time no ano passado. Por falta de laudos de segurança no simpático Estádio Oscar Rodrigues da Nova, o time não pode jogar em casa, causando prejuízo financeiro e pouco interesse da torcida. Agora está tudo certo, e o time estreará em casa. A outra nova é que o clube fechou parceria de cinco anos com uma empresa chamada Gol Ouro, que ficará responsável pela contratação e gestão do time profissional.

A empresa já declarou que o time terá no máximo 24 atletas, todos com o limite de 23 anos de idade: " “Nosso projeto com o JAC é para os próximos cinco anos. Até 2016. Não iremos prometer ao torcedor que o JAC subirá neste ano. Quem sabe em 2012 sim, mas o que projetamos é que quando o time subir, consiga se manter. E para isso antes precisamos nos planejar”, disse o diretor Leandro Brandão ao Blog do JAC. Não encontrei qualquer informação sobre o treinador, apenas que ele trabalhou no Umuarama (PR) em 2010, mas não como técnico, e sim como auxiliar e, num segundo momento, como massagista.Ele declarou que não faz nem treinamentos coletivos: "O método da Gol de Ouro não é de realização de coletivos, porque a realidade em campo reduzido é totalmente diferente do que os jogadores enfrentam em jogo. Nossos atletas estão em excelentes condições físicas”

O mesmo pode-se dizer do elenco, que não conta com nenhum conhecido do futebol catarinense. Os atletas vem de todo o Brasil, atrás de oportunidades na segundona do Estado.

Eu sempre fui avesso a parcerias desse tipo na Segunda Divisão. A experiência comprova que nenhuma deu certo, e tomara que o Joaçaba não caia do cavalo com esse acordo, que garante o futebol profissional na cidade com todas as dificuldades financeiras. Tivemos uma experiência aqui em Brusque onde até hoje o Carlos Renaux está pagando dívida do contrato irresponsavelmente assinado. Com o nível que o campeonato promete ter, com os outros times montando elencos experientes e com passagens pela primeira divisão o JAC não é candidato a acesso, e os próprios parceiros do clube admitem isso, para tristeza da torcida, que não verá um time de qualidade em campo. Vai brigar pela parte de baixo da tabela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário