domingo, 10 de julho de 2011

Maltrataram a coitada da Bola

Cansei de transmitir jogos ruins nos tempos da segundona do Catarinense. Era de chorar ao ver tanta má qualidade ao mesmo tempo em campo. Assistindo Atlético-PR x Avaí nessa fria noite de sábado, me senti na arquibancada do Estádio Macieirão em Fraiburgo em uma noite de inverno.

Ô joguinho triste. A bola do jogo será aposentada, de tanto que foi maltratada.

Se existe justiça no futebol, ela foi mostrada na Arena. Ninguém merecia vencer o jogo. Se pudesse render ponto negativo pela falta de qualidade, mereceria. Retrato real de quem são os dois piores times do Campeonato Brasileiro.

Pior é ouvir Gallo na entrevista dizendo que o time "fez uma partida muito boa", "soube controlar o adversário" e "se tivesse que haver um vencedor, esse seria o Avaí". Onde, treinador? Não adianta tentar esconder a realidade do torcedor, que é inteligente e não merece ver seu time mostrando aquele mesmo futebol que se arrasta, não cria e não mostra evolução. Pelo menos hoje não tomou gol, mas foi contra o pior ataque da Série A. Mais uma rodada passou, mais paciência foi pedida, e o quadro não mudou em nada.

O primeiro tempo foi sonífero, onde até o bom árbitro Wilson Seneme cometeu erros juvenis, não marcando pênalti para o Atlético e dando amarelo para Pedro Ken por simulação, após ele ter sofrido uma falta clara fora da área. No segundo, o jogo ganhou mais em movimentação, até pelo fato de tanto Gallo quanto Renato buscarem abrir um pouco mais os seus times. Mas como os ataques são terríveis, nada feito. Falando nisso, William deve ter contraído algum vírus da ruindade que fez o seu futebol sumir. Chances que não seriam desperdiçadas no catarinense foram solenemente perdidas não só em Curitiba como nas rodadas anteriores. Não há muito o que avaliar do jogo, a não ser mencionar a boa atuação do goleiro Felipe.

Não sei se estou olhando tão mal o futebol do Avaí. Não consigo enxergar evolução alguma. Talvez porque, ao meu ver, evoluir é vencer jogos e jogando bem. Talvez para mim essa evolução seja imperceptível. Mas já se passaram 25% do Campeonato e hoje, a distância para o primeiro time fora da zona de rebaixamento é de quatro pontos. Some-se a isso os problemas de bastidores, que ganhou mais um ingrediente com a informação de que o lateral Julinho quer deixar o clube.

Mas não deixa de ser um empate conquistado fora de casa. No geral, é bom resultado. Mas na situação que o Avaí passa e contra o adversário que foi, outro resultado preocupante.


2 comentários:

  1. Nao concordo Rodrigo. Alias, a vontade é grande da imprensa do interior em rebaixar o Avai. O time esta evoluindo, pouco, mais ta evoluindo. Campeonato Brasileiro não é estadual que tem Brusque, Concordia, Marcilio pra se recuperar na rodada seguinte. Se vamos sair dessa não sei, o que não pode é jogar a toalha. Coisa que a imprensa de Fpolis já ta fazendo desde a primeira rodada. Como dizem os diretores do Clube "o AVai FC encomoda muita gente...."

    ResponderExcluir
  2. Quero ver se o Avaí tomar uma goleada se vão continuar a dizer que tá tudo evoluindo na Ressacada!
    Abraço e o Gallo até estava intragável na entrevista,achei isso!
    Abraço Rodrigo
    Igor
    meu blog: http://igoresportes.blogspot.com/ e @blogdoigor05(o twitter do blog)

    ResponderExcluir