segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O que penso da faixa "Vergonha de SC'

A faixa colocada pela torcida do Figueirense no domingo provocando a torcida do Flamengo, dizendo ser a "Vergonha de SC", trouxe a tona um debate antigo.

Quero colaborar com isso, na condição de jornalista, catarinense de nascimento com muito orgulho e torcedor do Flamengo. Poderia ser torcedor do Vasco, Palmeiras, Corinthians, Grêmio, e por aí vai.

Torço para o Flamengo e para o Brusque, sim, o que chamam de misto, e torço sim pelo sucesso dos times catarinenses no cenário nacional, e não tenho vergonha alguma de assumir isso pra fazer média. Antes de ser jornalista, era um torcedor, e por isso que o futebol me trouxe para essa carreira.

Mas vamos fazer um pouco de antropologia. Quando um torcedor escolhe o seu time? Lá pelos 3, 4, 5 anos de idade. Vamos lá: o interior de SC recebe informações da mídia de todo o Brasil. Por causa da proximidade com o mar, o Vale ouve muito as rádios do Rio, que chegam com som local a noite. Nenhuma rádio de Florianópolis consegue ser sintonizada depois de Tijucas, exceto a Guarujá, quando ainda operava em ondas curtas. Considerando que a Série A no Estado é fato recente, mais precisamente de 2001, ainda há uma torcida se formando, aquela que escolhe seu time baseado na situação que o melhor clube está naquele momento. Cresci com aquela geração maravilhosa de Zico no Fla. Em Santa Catarina, naquele tempo, Avaí e Figueirense viviam na sombra de Joinville e Criciúma, que dominaram o Estado na década de 80 e início dos 90. E não duvido que os times da Capital naquele tempo de vacas magras eram "divididos" com outro clube. Tem até chefe de torcida que se chama "Vascaíno".

O fato não é isolado em Santa Catarina. No Paraná, o trio da capital só tem torcida na Região Metropolitana. No norte, a preferência é pelos Paulistas, e na região Oeste (como em SC), é predominantemente gaúcha.

A faixa do Scarpelli remete a outro fato. Primeiro, é bom lembrar que qualquer um tem o livre arbítrio pra torcer pra quem quiser. Em todo o Brasil, o Flamengo ou o Corinthians lotam os setores para visitantes. Ainda mais se falando em Santa Catarina, onde o campeão Estadual é do Oeste, o maior vitorioso é do Sul, e que os times da capital não tem todo esse poderio comparando com outros Estados.

Torcida se conquista com títulos. Até agora, só o Criciúma conseguiu um de expressão. Com títulos de expressão nacional, a torcida vem. A conta é simples: a presença constante de SC na série A é coisa de 10 anos. Considerando que uma pessoa escolhe seu time lá pelos 3, 4 anos, tem uma geração nova chegando com tudo, mas ainda vai demorar um pouco para se tentar mudar o cenário. E pergunto: o que Avaí, Figueirense e Criciúma tem feito de efetivo para conquistar torcedores no interior do Estado?

E existe um outro fator que chama-se mídia. Recomendo que todos vocês leiam esse artigo do meu Blog de fevereiro deste ano, sobre a penetração da TV regional no Estado. Vocês podem não saber, mas estudos existem e mostram que SC é o terceiro estado com maior número de Antenas Parabólicas no país, atrás apenas do Piauí e do Maranhão. É fato, de cada três catarinenses, um assiste TV por parabólica, e assiste Campeonato Carioca na Globo e Paulista na Band. Por causa do nosso relevo, a abrangência de TV Aberta no Estado com qualidade é muito limitada. Consequentemente, quem tem Antena Parabólica não vê jogos de SC, e é obrigado a consumir material do eixo Rio-SP. Logo, forma-se maior torcida de quem tem acesso ao que a mídia oferece.

Se as transmissões de TV seguissem o modelo americano da NFL, onde todos os jogos do time fora de casa passam em TV Aberta, poderia ser melhor. Encobriria a overdose de Rio-SP nas transmissões de TV aberta, onde passa um ou dois joguinhos de Avaí e Figueirense e olhe lá, quando não são restritos apenas à emissora que cobre a grande Florianópolis.

E a mídia tem outro fator importante. Alguém se lembra, que neste ano, na região Oeste e de Serra, a RBS TV trocou um jogo entre Avaí x Joinville pelo campeonato catarinense por um Grêmio x Liverpool da pré-libertadores? Além de ir atrás da maior audiência, desvalorizou o produto local.

Não é assim que se muda uma mentalidade de torcida. Vai com o tempo. E quem quiser torcer pro Flamengo, Vasco, Grêmio ou Inter não deixa de ser menos catarinense. Ao mesmo tempo que, me lembro muito bem, vi uma bandeira do Palmeiras várias vezes em um setor destinado a torcida do Avaí, do lado esquerdo das cabines.

Acho que não tem que se condenar e chamar de vergonha. Há de se encarar como um desafio para “virar o jogo”.

24 comentários:

  1. Por essas e outras é que tanto te adimiro. Comungo das mesmas observações.
    Sou catarinense com o maior orgulho e Flamengo com toda a paixão de um torcedor do bom futebol brasileiro. Gosto de ver Figueirense, Avaí, Criciúma, Joinville, Chapecoense e Brusque sempre vencendo, mas, se o adversário for o Flamengo, torço até contra o Tiradentes de Tijucas, onde nasci, cresci e vivo até hoje.
    Sou flamenguista, graças a Deus. E, pode-se dizer, para os que não entendem a paixão, que sou "sem vergonha".

    ResponderExcluir
  2. Os mesmos " manézinhos alvi-negros da ilha" que colocaram essa faixa, torcem sim para algum time do eixo Rio-São Paulo e em sua boa parte para o Flamengo. É uma hipocrisia grande a torcida do Figueirense querer debater isso, pois com certeza se você pesquisar, 95% da torcida alvi-negra tem um segundo time, e na sua maioria, de algum time do RJ ou mesmo de SP.

    ResponderExcluir
  3. Torço pelo Brusque e Santos. Jamais iria torcer para times como Figueirense ou Avaí porque não tem nada a ver comigo nem com o meu gosto.

    Torço para Santa Catarina em outras coisas, não necessariamente futebol.

    Vergonha é colocar uma faixas dessas querendo colocar goela abaixo times como Figueirense e Avaí.

    ResponderExcluir
  4. Sempre fui Flamengo e sou Metrô por ser de Blumenau. Penso que são universos diferentes e não conflitantes dentro do futebol. E pelo jeito que a coisa vai, sempre serão níveis bem diferentes.
    Não torço e nem nunca vou torcer por times da Capital porque não gosto nem de Avaí e nem de Figueirense. Simples assim. Não é por ter nascido nos limites geográficos de SC que tenho que me animar com equipes que nada têm a ver com a minha pessoa. Aliás, tendo a ter antipatia por Florianópolis, pela constante priorização de investimentos (leia-se NOSSO dinheiro) para lá em detrimento ao interior. Essa sim é uma vergonha catarinense, muito maior do que torcer para o time que se quer.
    Por último, Flamengo é uma nação cuja capital é o Rio de Janeiro. Desculpem se incomodamos tanto assim.
    Abraço, @_danielfs

    ResponderExcluir
  5. Olha Rodrigo, respeito sua opinião, mas acho que só sabe o que é a VERDADEIRA EMOÇÃO DO FUTEBOL aquele torcedor que vai ao estádio torcendo pelo time de SUA CIDADE. Sou de Blumenau e vou a todos os jogos do Metropolitano, aprendi a amar incondicionalmente o time da minha cidade. Confesso que torcia pelo Grêmio antes de frequentar o Sesi, e cheguei a ir algumas vezes ao Olímpico, mas os 13 anos que passei como gremista não se comparam de jeito nenhum com os 3 anos de METROPOLITANO, até porque o Grêmio nunca esteve perto de mim, assim como Vasco, Flamengo, São Paulo ou Corinthians não estão e nunca estarão. Por isso que acho que a expressão "torcedor de sofá" condiz com a realidade de quem é de SC mas torce para times de fora. O torcedor de sofá não sabe a VERDADEIRA EMOÇÃO DO FUTEBOL, porque TORCEDOR DE VERDADE TORCE PRO TIME DE SUA CIDADE.

    ResponderExcluir
  6. Desde criança sempre fui ao estádio ver meu Tigrão. Sinceramente não entendo como pode alguem torcer para um time sem nunca ter visto jogar. Tive sorte de crescer vendo o tigre na primeira divisão. Uma das primeiras coisas que me lembro do futebol foi a copa de 90, depois o título de 91 do Tigrão. eu tinha 8 anos na época e foi um dos primeiros jogos que fui no estádio... Não tem coisa melhor para uma criança... ver Flamengo na TV pode ser bom pra quem nunca teve a oportunidade de torcer, NO ESTÁDIO, para um time como o Criciuma. Quem experimentou a emoção de ver o time CAMPEAO DO BRASIL, e depois sendo um dos melhoras da am'erica nunca mais pensa em ser misto.

    Poxa Rodrigo... logo voce... esqueceu que na decada de 90 o Tigre estava na PRIMEIRA DIVISÃO?

    ResponderExcluir
  7. Muito legal levantar este assunto e um post muito bem escrito. Parabéns. Sou paulista, moro em SC e torço para o Palmeiras em qualquer canto do mundo, achei muito estranho qndo cheguei ao estado e vi este cenário. Entendo seus argumentos e faço perguntas: A torcida que chama de vergonha torcer pelo Flamengo é a mesma que copia o nome de organizada de SP? Torcer pro RJ não pode, mas copiar SP pode?

    ResponderExcluir
  8. Você só explicou no texto o que é ser um mistão e porque vocês são mistões. Não influencia em nada no que eu penso e no que pensa aqueles que colocaram a faixa, vocês são sim a vergonha de SC, é o que eu penso, temos times aqui para torcer, seja no Sul, Oeste, Norte e Capital, se foram influenciados ou não, sempre há tempo para mudar, e nunca é feio mudar de time. Se vocês nunca foram no Maracanã, Engenhão, ou se foram em uma ou duas oportunidades, não amam tanto o clube (Flamengo) como ama o Brusque onde vocês sempre acompanham no estádio. Se vocês não amam tanto assim o Flamengo, é só deixar de ser flamenguista.

    São mistos porque querem, e são sim a vergonha de SC. Em SP ninguém torce para o Figueira, no RS ninguém torce pro Flamengo... Só aqui e nos estados do norte, nordeste que acontece isso e pelo fato que vc explicou no texto sobre a mídia e tal...

    Mas vocês não são obrigados a torcerem para um time pela televisão, torcem por que querem, simples...

    ResponderExcluir
  9. Rodrigo, vou colocar uma matéria que fiz sobre esse assunto.

    http://diegowpassos.blogspot.com/2011/02/torcedor-misto-uma-discussao-constante_21.html

    Peguei a opinião de alguns parentes e amigos, e a do Mauro Pandolfi é a mais interessante de todas.

    Gostei do tema, se quiseres publicar em seu blog, ficarei agradecido. Também torço por mais de um time. No Rio, já torci para Flamengo, depois o Vasco, mas por causa do Eurico, acabei me afastando. Hoje, simpatizo com ambos, pelo fato do Flamengo ser o time do meu pai.

    Pelo Avaí, foi por causa de uma tia minha, torcedora fanática, e o Palmeiras, que durante muito tempo, até 2006, foi meu time do coração. O Palmeiras, meu pai nutre alguma simpatia, e como conquistou inúmeros títulos, influenciou na escolha. Além dos dois, também torço pelo Avante, de Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis.

    Sou torcedor misto e acompanho quase que diariamente o Avaí e o Palmeiras.

    ResponderExcluir
  10. huahua huahua adorei a faixa. acho ridiculo nascer e morar em SC e torcer para um time do rio ou sp

    ResponderExcluir
  11. Parabéns Rodrigo. Você pelo menos assume que é alienado.

    ResponderExcluir
  12. por isso que sempre digo que o flamengo é e sempre sera o carro chefe do futebol...essa discussao so veio a tona por um motivo...FLAMENGO...o flamengum nao é um clube so do rio...sua sede fica la,mais o flamengo é universal,nem se compara aos ooutros clubes,principalmente os clubes de sc...mesmo o criciuma anhando uma copa do brasil,é um clube que so tem torcida na sua cidade e uns poucos na sua regiao e so...outra coisa, pra grande midia o futebol de sc nao existe a nao ser quando joga com os grandes...isso é fato,mesmo com dois na serie A, todos ja sabem que depois vao cair novamente e outra hora sobe de novo...nossos clubes nao tem condicoes de se manter muito tempo na serie a....é so ver o historico desses clubes,o criciuma se subir,cai novamente em 2 ou 3 anos no maximo...é outro tipo de investimento e de realidade,mais e bom termos um time na serie A,torco mais pro fugueirense,mais quando joga com o mengao nao da ne...sou flamengo sempre...o sentimento de torcer pra um time nao se explica..isso nao é so questao de titulos,pois pra mim nao e algo que venha de dentro pra fora,nao sai dos clubes,torcer pra um time parte das pessoas,titulos ajuda mais nao e o principal..corintias ficou quase 30 nos sem titulos e sua tircida continuou crescendo...

    ResponderExcluir
  13. Parabéns aos torcedores do Figueirense que tiveram essa excelente idéia de protestar pacificamente contra essa vergonha de SC que são os mistões e os paga pau de paulista, carioca e gaúchos. Entendo quem vem desses estados morar aqui continuar torcendo para o time de sua origem. Mas quem é catarinense de nascimento é inadmissível uma atitude vergonhosa dessas. E que saber de uma coisa? Você só colocou esse post pra tentar se justificar, pois vc é mais uma das vergonhas de SC.

    ResponderExcluir
  14. Sou torcedor do Criciuma, mas dou os parabens pra torcida do figueirense pela faixa. È uma vergonha para o estado esse pessoal que deixa de torcer para os times do estado para torcer para os times da Tv. Emoção do futebol é no estadio e nao na tv. é uma pena o povo ser tao atrasado, sem identidade. Por isso que o futebol do estado não cresce.

    ResponderExcluir
  15. sou Criciúma, mas admirei a torcida do Figay levar a faixa.

    É O CÚMULO algum torcedor apoiar um time do eixo, e não um time que representa tua terra.

    é a mesma coisa de tu estar casado com uma mulher daqui de SC e ficar amando outra de outro estado.

    MISTO!

    ResponderExcluir
  16. Grande Rodrigo!

    Embora concorde com tua linha de raciocínio quase que na totalidade das vezes, não posso dizer o mesmo no que se refere a este assunto.

    Claro que o fenômeno da venda de alma ao eixo é facilmente explicável. O brasileiro quer vencer de qualquer jeito, precisa da vitória para se completar, gosta de apontar praonde o vento sopra. Soma-se a isto a lavagem cerebral realizada pela mídia e o que temos são sujeitos simpáticos a equipes totalmente dissociadas de suas cidades, costumes, tradições.

    No entanto, essa mania de venerar instituições alienígenas tem que acabar. Há equipes em nossa terra com tradição, identificação e calendário, oras. Vender-se por uns minutos de glória no Globo Esporte é coisa do passado. Vida longa ao Brusque, Chapecoense, Criciúma, Avaí e todos os outros clubes catarinenses. Honra para Santa Catarina!

    ResponderExcluir
  17. Nasci em Tijucas, moro em Joinville pra mais de 30 anos, torço pelo JEC como se tivesse nascido aqui.
    Não consigo entender como alguem torce para um time que esta a mais de 900km de sua terra natal, salvo se nascer nessa localidade e estiver morando em outra cidade, mas cada um torce para quem quiser.
    Sou JEC e nada mais, Força TRICOLOR, Força SANTA CATARINA

    ResponderExcluir
  18. Pelo menos foi um protesto pacifico, sem violência. É vergonha pra Santa Catarina sim, ter essa mistarada. É incompreensível isso. Não adianta a imprensa fazer um alarde para promover o time da cidade ou do estado, se a mesma muitas vezes se pronuncia torcer pra outros times fora do estado, por essas e por outras, que sempre seremos o zero da BR 101 entre Paraná e Rio Grande do Sul. Ser misto pra mim é pensar pequeno.

    ResponderExcluir
  19. Quantos jogos do Flamengo vc foi assistir ao vivo, no campo, como mandante, com 90% do estádio cantando junto com vc? Quantas vezes vc já sentiu essa emoção ao vivo? Quantos titulos vc já comemorou no campo com seu time, na casa dele? E se jogar Flamengo e Brusque? Vais torcer pra quem? Pq torcer pra alguém de fora se sua cidade/região tem um time?

    Nasci em 86, sou torcedor do Figueirense desde 6 anos de idade (era o tempo das vacas bem magras pra nós inclusive). Escolhi sozinho, sem influencia de nenhum adulto. É claro que gostava de outro time do eixo rio-sp, mas fui crescendo e vi que as pessoas de fora do nosso estado, não valorizavam nossa terra como ela merece, menosprezavam, faziam deboxe, usam e "jogam fora", demostravam indiferença, pouco respeito. Pq vou prestigiar o que é deles se a recíproca não é verdadeira?! Pq vou valorizar mais o que é deles e deixar o nosso como segunda opção?

    Acho inconcebível alguém torcer para um time em que na esmagadora maioria das vezes, irá acompanhar apenas pela tv. Futebol é paixão, emoção. Onde está isso vendo pela tv?

    Acho que é vergonha, sim. Temos que nos valorizar, fortalecer o nosso futebol. Não precisa torcer pro Figueirense necessariamente. Ninguém quer que torçam exclusimamente por times da capital. Acho que a faixa foi posta mais neste sentido.Vc que é catarinense, torça pra um time daqui, da sua região. Torça pro Brusque, Marcilio, Metro, Criciuma, Jec, Avai, seja qual time for, mas torça por SC! Isso é fortalecer o que é nosso, o nosso futebol.

    E a imprensa tem sim uma grande parcela de culpa nisso.

    O problema é que em SC há um ciume besta do restante do estado com a capital. E digo isso pq parte da minha familia é do Vale e sei bem como é essa birrinha. O Oeste venera mais Porto Alegre e td o que é gaucho do que o seu próprio estado e por ai vai. Então, como todo respeito, vejo esse post mais como um exemplo disso: a eterna ciumera com a capital. Pq vc praticamente só alfinetou a capital

    Como disse a faixa ao meu ver foi feita nesse sentido: ao inves de prestigiar o nosso, valorizam o de fora

    Abraço
    Leonardo

    ResponderExcluir
  20. Interessante como de uma frase, uma pessoa consegue desenvolver uma ótima crônica. Nota dez Rodrigo!

    ResponderExcluir
  21. Concordo com você Rodrigo, quando se trata de moradores de cidades menores e "isoladas" do estado. Mas com relação á moradores de Joinville, Florianópolis e Criciúma, por exemplo, que morem á tempo nelas, eu discordo. Moro em Joinville e sou torcedor do Vasco, mas o mesmo fica em segundo plano quando o assunto é JEC. Já fui torcedor fanático do clube carioca, mas percebi que não tinha sentido algum. Em 97 soltei um monte de foguete pelo título brasileiro do Vasco. Estou até hoje esperando o caminhão do corpo de bombeiros passar aqui em Joinville com os jogadores crusmaltinos em cima. Talvez passem pela conquista da copa do Brasil (Risos). Mas em 2000 e 2001 quando o tricolor levou os catarinenses... A cidade toda ganhou, não tem comparação, nem de longe. Nós temos que escolher se queremos ser Catarinas ou Catarinenses.

    ResponderExcluir
  22. Velho, sem essa aí de que só titulos traz torcedor, sem essa! Se fosse assim, nenhum time começava ! Todo mundo ja nasceu campeao? Flamengo, Cruzeiro, INter e cia? Um dia começaram do zero, o Inter inclusive contra represalias de racismo!! E um dia foram pequenos, e tiveram apoio DA TORCIDA e foram adiante! Semm torcida, sem crescimento! Vc inverteu completamente a ordem dos fatos meu caro. A faixa nao estava mandando ninguem ser Figueirense alias, a faixa buscava so abrir a cabeça das pessoas que se vendem e so absorvem oq a midia os impoe! Torça pelo time do seu estado! Ele em primeiro lugar!!

    ResponderExcluir
  23. Discordo da sua opinião, Rodrigo. Por uma simples razão.

    Enquanto os catarinenses não promoverem uma valorização do próprio futebol, não haverá crescimento dos clubes.

    Afinal, como um clube de futebol irá crescer se não tiver, ao menos, o apoio regional?

    Torcer para dois clubes divide CUSTOS. Por exemplo, tire seu caso, você torce para Flamengo e Brusque. Ao invés de comprar duas camisas do Brusque, você irá comprar uma do Brusque, e uma do Flamengo.

    É um dinheiro que deixou de entrar para o clube da sua cidade. Foi direto para o clube carioca.

    Os clubes que mais cresceram em SC foi por apoio quase que total da região onde se encontram. Criciúma, Florianópolis, Joinville e agora Chapecó vem impondo resistência a clubes de fora. Isso fez os clubes de suas cidades prosperarem.

    Não que não existam torcedores mistos nestas cidades. Existem, e muito. Mas está se criando uma cultura no sentido de minimizar cada vez mais esta prática. Isso se começa com atividades direcionadas diretamente para os jovens torcedores.

    E futebol é só resultado? Quer dizer, vou torcer para um clube de futebol só porque ele ganhou títulos?

    É esta impressão que os catarinenses que torcer para clubes de fora me passam. Que torcem pra quem está ganhando.

    E torcer para o clube da minha terra, pra mim, é um sentimento muito maior. É identificação com minhas raízes, é defender a terra onde nasci.

    É ACOMPANHAR AS PARTIDAS DENTRO DO ESTÁDIO DO MEU TIME, E NÃO PELA TELEVISÃO.

    Mas cada um pensa diferente.

    Mas enquanto os catarinenses não valorizarem o que é da terra, NÃO PODEM RECLAMAR DO DELFIM E DA FEDERAÇÃO, já que não fazem sua parte e abraçam de verdade os clubes da sua terra.

    Costumo viajar bastante. E sei o que os flamenguistas do rio, e os gremistas de porto alegre falam de clubes catarinenses e DOS catarinenses.

    Meu clube hoje é forte, porque eu valorizei, mesmo quando ele estava mal. Na época ruim do Criciúma, nunca deixei de ver crianças nos estádios apoiando o clube.

    Tomara que as próximas gerações valorizem o que é de SC.

    E esta tendência apareceu agora no Globo Esporte com a regionalização dos apresentadores. Até a globo está se rendendo à esta tendência.

    ResponderExcluir
  24. Achei certo o que a torcida do figueira fez. Aqui a da chape tem uma que está escrito: "ANTI-GRENAL". Com relaçao a torcida do avai, a bandeira do palmeiras é devido a aliança que a Mancha Azul tem com a Mancha Verde, assim como com a torcida do vasco.
    As torcidas estão certas em repudiarem os "mistos", até porque, se não fizermos isso, quem írá tomar atitudes para diminuir os mistos e valorizar o futebol de SC? a mídia é que não é, nem aqui no oeste, nem na região central, nem no rio do vale, nem no sul, nem no norte,nem no litoral.
    Tem muitos catarinenses que não são sócios de clubes de suas cidade e são de clubes de fora do estado. Não critíco essas pessoas, pois são livres para escolherem, mas critico a mídia e os propios clubes catarinenses que não tomam ações para que isso diminua cada vez mais.

    ResponderExcluir