terça-feira, 20 de setembro de 2011

A era Márcio Goiano chegou

Na noite de sexta, Mauro Fernandes pediu demissão do Criciúma, e o primeiro nome que surgiu para o seu lugar era o de Márcio Goiano. Depois que recebemos a informação da negociação e soltamos no Clube da Bola na RIC sábado, a reação do torcedor tricolor foi a melhor possível. Dentre aqueles treinadores que estavam no mercado, Márcio já era há tempos o número 1 da lista de Antenor Angeloni (o 2 era Mauro Ovelha, como confirmou o diretor Rubens Angelotti).

Uniu-se o útil ao agradável. Finalmente, chegou a hora de Goiano voltar a Santa Catarina comandando um Criciúma que há tempos procura uma identidade em campo.

Ele chega com contrato até o final do ano que vem e a promessa de um planejamento a longo prazo, o que parece ser um sinal de que o acesso a Série A, que matematicamente é perfeitamente possível, não custará sua cabeça se não for alcançado. E penso que é o caminho certo. O Criciúma já perdeu pontos demais dentro de casa (de 12 jogos, venceu 7 e empatou 4) e logo, vai ter que buscar fora o que não conquistou dentro do Majestoso. É uma situação muito complicada para subir à Série A agora.

O ano vai terminar para o Tigre sem nenhum risco de rebaixamento e com chances remotíssimas de acesso. Então, qualquer técnico que viesse a assumir o cargo, já teria que olhar para 2012. Se Goiano é realmente o nome tão sonhado de Antenor Angeloni, ele precisa de tempo para chegar, avaliar, planejar, e fazer o time render melhor em campo, além de desenhar o futuro, com um Estadual e Copa do Brasil pela frente. Se conseguir uma arrancada surpreendente, ótimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário