sábado, 17 de setembro de 2011

Mauro Fernandes, mais um que cai no Tigre

A notícia que veio no início da madrugada deste sábado, do pedido de demissão do técnico Mauro Fernandes, surpreende. E ao mesmo tempo, dá a impressão que o motivo da queda não é unicamente a falta de resultados. Tá certo que o time jogou mal contra o ASA, não conseguindo se impor atuando fora do Majestoso, mas o time "travado" que venho me referindo já há algum tempo, vem desde o tempo de Edson Gaúcho.

O Criciúma está em má fase, mas não corre risco de rebaixamento. Está no meio da tabela, mas ainda há tempo para uma recuperação. Enfim, o ambiente está longe de uma crise, situação que vivem aqueles que estáo com a água no pescoço.

Resumindo: quando um treinador pede demissão quando ninguém espera, e por um motivo que não é proposta de outro clube, é para se analisar bem. Definitivamente, existe algum fator interno que não seja decisivo, mas ajude muito a tornar o ambiente pesado.

Investimento existe, jogadores existem sobrando, inclusive aqueles que caberiam em outra equipe mas treinam separado, como é o caso de Thoni, que veio a peso de ouro da Chapecoense para ser pouco aproveitado dentro do clube. Há se de tentar identificar internamente o que acontece, sob pena do próximo treinador chegar e também não aguentar muito tempo.

Falando em novo treinador, Márcio Goiano está desempregado. Será a vez dele?

Um comentário:

  1. É a vez do Wilsão. Tirou leite de pedra naquele estadual de 2010 antes de, injustamente, ser trocado pelo Argel.

    ResponderExcluir