quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Sem novidades na quarta

Avaí e Figueirense fizeram dois jogos que não mostraram nada de novo em relação à melhora que se espera em dois times, um contra um rebaixamento cada vez mais iminente, outro contra uma sequencia grande sem vitórias e que inicia namoro com a parte de baixo da tabela.

Foto Fluminense FC
Começando pelo Avaí, que perdeu como sempre para o Fluminense. Por mais que um dos gols de Fred tenha acontecido em impedimento, em nenhum momento o resultado indicava para algo diferente. Há de se destacar que alguma coisa melhorou no time, sim. Mas ainda são melhoras muito tímidas pra indicar uma recuperação, ou pelo menos uma tentativa. Vamos voltar ao termo "evolução" tão usado por Alexandreo Gallo: Na situação em que se enconta o Avaí a evolução não quer dizer lateral que trabalha bem, ou uma zaga que faz uma boa saída de bola ou um meio que abastece o ataque. Na situação atual, evolução significa resultado. E mais uma vez ele não veio, e o buraco da Série B vai chegando com maior rapidez. E quando o time precisa de reforços, aparece um reserva do Sport que fez um Paulista razoável pelo Oeste de Itápolis. Tenho a firme impressão de que o clube não acredita na sua recuperação, ao contrário do torcedor, que ainda se agarra às possibilidades.

Foto Marco Dutra - FutebolSC
Já o Figueirense continua uma preocupante sequência sem vencer dentro de casa no Brasileirão, caindo para a 12a. posição, ainda a confortáveis oito pontos de distância da zona de rebaixamento. Um bom jogo, onde os destaques foram as lesões de Fernandes e Leandro Damião e que terminou num empate que refletiu o cenário do jogo: no primeiro tempo, o Figueirense foi mais time e mostrava que poderia vencer por um placar maior que o 1 a 0. No segundo, o Inter consertou a marcação, foi para o ataque e mereceu o seu gol. Nada de anormal, mas o alvinegro teve a chance de matar na primeira etapa.

E a torcida das sociais voltou a pegar no pé de Jorginho. Assisti o jogo pela RBS, onde era perfeitamente possível ouvir os gritos pra cima do treinador, que já tinha disparado contra a imprensa no dia anterior e ainda dizendo que "não era defensivo, mas organizado taticamente". Jogo terminado, muitas vaias, e dessa vez o alvo fomos nós, inocentes blogueiros, acusados de influenciar a torcida, como se o torcedor não tivesse opinião própria para ver o jogo e analisar o que está errado. Isso que ele deu uma outra entrevista há um tempo dizendo que não lia Blog. De qualquer forma, em nome da classe bloguística do Estado, obrigado pela audiência.

O Bonde segue. O Avaí pega o instável Grêmio no domingo, enquanto o Figueirense vai pegar o Santos sem Neymar, suspenso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário