quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Horas importantes para o Brusque

Passando um resumo dos últimos acontecimentos no Brusque, e a ameaça de licença que pairou na cidade durante esta quarta-feira.

Resumindo: o candidato a presidência, Mauricy de Souza, precisa de dois nomes para fechar a nominata da chapa a ser inscrita no conselho para a eleição, marcada para o dia 16. Ele tem até a semana que vem para isso, mas na última reunião do conselho, terça-feira, o presidente Célio de Camargo exigiu garantias que o novo grupo tenha condições de tocar o time, sob pena de pedir licença.

Danilo Rezini, que disse trocentas vezes que não queria ficar no clube e que esperava que alguém assumisse a bronca, o que aconteceu, não gostou do que escrevi e foi na Rádio Cidade para se explicar, e tivemos um debate respeitoso, mas quente. Ele reafirmou que não deseja permanecer no clube, e disse que agirá junto ao conselho para que a nova chapa possa ser inscrita e empossada.

Agora vamos ao comentário, voltando ao ponto lá atrás. A atual diretoria falou para quem quisesse que procurava novos nomes para assumir o clube, e os nomes apareceram. Se são ricos, pobres, honestos, desonestos, não importa e não é hora de fazer pré-julgamento. A comunidade brusquense tratará de avaliar o trabalho, até porque parte do grupo de hoje (alguns atuais diretores continuarão) não está interessada em permanecer no Bruscão, e ponto final.

Danilo pretende ser candidato nas próximas eleições pelo PPS, partido que grande parte da atual diretoria faz parte. Fez boa votação para deputado em 2010, empurrado pelo titulo da Copinha daquele ano. Politicamente, ele não resolveu se apoia a reeleição de Paulo Eccel (que propôs uma parceria com Rezini, inclusive mandando um emissário para a reunião da última terça), se vai para a oposição ou se, o menos provável, entra como terceira via. 

Mas o que a população brusquense quer ver é futebol. Sem fazer pré-julgamentos, é hora de acompanhar o que será do Bruscão no ano do seu jubileu de prata. Mauricy de Souza está trabalhando. Já foi a Florianópolis atrás de um nome para a gerência de futebol (coisa que o Brusque atual não tinha) e dos apoios para a montagem do time. A eleição em si é uma mera formalidade, já que Rezini deixa o clube em 15/!2. Logo, se garantida a continuidade, o trabalho pode começar desde já, faltando apenas o dia para que seja sacramentada a transição.

Pedir licença com um grupo disposto a assumir o clube é algo muito estranho. Antes não tivesse ninguém. Tem outros detalhes dos bastidores, mas é bom parar por aqui pra ninguém depois me tirar pra bode expiatório. O clima anda tenso demais, e daqui a pouco sobra pra imprensa.

2 comentários:

  1. Pois é Rodrigo acho que voce foi muito infeliz no seu comentario, Como o Danilo disse ele pegou o clube quebrado e botou a casa em ordem e deu a alegria de volta aos torcedores do Brusque, inclusive a mim que nunca acompanhei muito o clube antes dele pegar. Se ele fez um comicio la dentro do clube o que que tem...Eu gostaria que outro presidente pegasse o Brusque e fizesse dele campeão como o Danilo fez e fizesse comicio todos os dias lá dentro..não ia me importar com assuntos externos ao clube, somente com assuntos dentro do campo

    ResponderExcluir
  2. "Tem outros detalhes dos bastidores, mas é bom parar por aqui pra ninguém depois me tirar pra bode expiatório. O clima anda tenso demais, e daqui a pouco sobra pra imprensa."

    na entrevista do danilo tb senti isso.

    mas quais seriam esses detalhes??!!
    o torcedor quer saber, e se não for a imprensa contar, como que saberemos?

    ResponderExcluir