quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

A polêmica do azul


Vou voltar um pouquinho no tempo: eu fui transmitir um Figueirense B x Brusque em 2004, no Scarpelli, pela segundona. O jogo estava frio até que, no segundo tempo, o Rudnei, que depois jogaria no Criciúma e no Avaí, entra em campo com chuteira azul. Os cerca de 150 torcedores que estavam vendo o jogo o vaiaram em uníssono. É, com essas coisas não se pode brincar.

Aí, na apresentação dos novos uniformes do Figueira, me aparecem com um uniforme azul de goleiro, que na visão do clube, é verde-petróleo. Não importa se é verde ou azul. Tudo que leve um tom azulado ou leva a parecer com azul tem que ser evitado. Obviamente, a camisa não foi para o desfile sem antes ser aprovada. Deu polêmica e virou piada pronta. Palmas pra quem, de dentro do clube, aprovou.

Bom, o Figueirense, ao ver a polêmica, soltou uma nota horas depois informando que tal camisa não será utilizada. Ou seja, nasceu morta.

Ficaram com o mico na mão. Vai pros anais.

2 comentários:

  1. Isso sem falar na outra camisa, com detalhes rosa.
    A nossa torcida (Avaí) já tava quase esquecendo do apelido antigo deles: Barbies.

    ResponderExcluir
  2. bem a cara deles mesmo.

    Sem titulo nacional e agora sem vergonha de copiar

    ResponderExcluir