sábado, 14 de maio de 2011

Andanças no Oeste: Uma cidade com as cores da decisão

Cheguei a Chapecó ontem a noite, e hoje, com uma câmera na mão, fui "bater perna" no centro da cidade.

A cidade está vestida de verde e branco. As árvores da Avenida Getúlio Vargas estão decoradas. Até a estátua do Desbravador está usando uma gravata alviverde. O clima aqui é muito bom, com torcedores, sejam os mais velhos ou os mirins, vestindo camisas da Chapecoense.

Me chamou a atenção o envolvimento do comércio. As vitrines das lojas com fotos e motivos do clube. Balconistas com a camisa da Chapecoense.

A imprensa, nem precisa falar que estão envolvidos até o pescoço. Sorteios de ingressos (já esgotados na bilheteria) são campeões de ligações. A programação das rádios começará amanhã cedinho, com toda a cobertura do jogo, além de carreatas organizadas pelos torcedores.

Fizemos nossa parte nesse agito: a chuva atrapalhou, mas não tirou o brilhantismo do "Clube da Bola" especial da decisão, ao vivo da Arena Condá para todo o Estado. A ideia era fazer o programa no gramado, mas a forte chuva nos levou para um local coberto. O número de emails recebidos foi espetacular, e o nosso encontro com Polidoro, Rui, Badá e Nassif com certeza bombou na audiência. Aliás, o programa é muito assistido aqui. É muito legal ver a resposta do torcedor na rua.

Tudo isso pra falar uma coisa: li muito sobre clima de guerra, excesso de precaução e segurança pra essa decisão. Definitivamente, não existe clima algum de animosidade aqui em Chapecó. O clima que existe é de festa, e tomara que os torcedores do Sul venham pra cá para participar da festa. Claro que alguém sairá triste ao final do jogo, mas dentro do espírito que o esporte prega. O Criciúma chegará amanhã, via aérea, o que considero um exagero.

Amanhã tem decisão, e promete ser um jogaço.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Vitória digna de candidato ao título

Primeiramente, é bom explicar que por problemas no servidor do Blogger, o Blog não podia ser atualizado nas últimas 24 horas.

Vamos falar da vitória avaiana contra o tricolor paulista.

A Copa do Brasil é uma competição particular, só com mata-matas, e quem entra no espírito, consegue tirar o máximo da equipe, e acaba indo longe na competição. O Avaí é um exemplo disso: já passou por Botafogo e São Paulo, e não precisa provar pra ninguém que é, sim, um candidato ao título.

Contra o tricolor de Lucas e Rogério Ceni, precisando vencer por dois gols de diferença, o time fez um partidaço. Tomou o primeiro gol, mas o fato de ter conseguido o empate no lance seguinte não só apagou a falha no cruzamento de Dagoberto como acendeu a torcida, que por consequência acordou o time. Révson, vilão do jogo de ida com aquele gol contra, fez um belo jogo. Até o criticado Bruno teve uma baita atuação, anulando Lucas e marcando o seu. Uma vitória, que até poderia ser maior, que deve ser atribuída ao conjunto como um todo. Seria injustiça eleger um melhor em campo quando se viu um time vibrante, motivado e imbuído do espírito da Copa do Brasil. Faltam dois adversários.

Considerando os quatro classificados às semi-finais, talvez o Coritiba tenha uma pontinha de favoritismo, mas esse não é o objetivo avaiano agora. Primeiro há de se encarar o Vasco, adversário que não é melhor que o São Paulo, definitivamente. A sorte anda do lado avaiano, tanto é que, de novo, o time decidirá a vaga dentro da Ressacada.

Hora de manter os pés no chão e deixar a euforia do lado de fora do alambrado. A conquista do título da Copa do Brasil é uma possibilidade real, mas há de se manter o foco, principalmente no jogo de ida, na próxima quarta, em São Januário. A receita é parecida com a partida no Morumbi: lá, se o Avaí tivesse acreditado, poderia até ter vencido o jogo ou marcado gols fora de casa. Contra o Vasco não pode ser diferente. Não acho o time de Ricardo Gomes melhor que o time que era de Carpegiani, demitido após a derrota na Ressacada.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Hora de Copa do Brasil: Avaí atrás da Semi

Dando um tempo para o clima da decisão do Campeonato Catarinense, hora de falar do importante jogo de hoje da Copa do Brasil. O Avaí tenta uma inédita semifinal contra o São Paulo. Precisa vencer por 2 gols de diferença. Um a zero vai pros pênaltis.

Na partida de ida, no Morumbi, o Avaí era um monstrengo em campo, repleto de modificações forçadas por lesões e suspensões. O time que entrará em campo hoje tem uma mudança só, que é a entrada de Bruno no lugar de Emerson Nunes. Mas só pelo fato do time ter uma semana de treinamentos visando essa partida, Silas teve tempo para arrumar o time

O São Paulo saiu do jogo de ida extremamente criticado pela imprensa paulista, pelo volume de gols perdidos e uma "apatia" do time em campo. Carpeggiani está pressionado a salvar o semestre com a conquista do título, e sabe que um revés pode colocá-lo na corda bamba. Terá o reforço de Lucas, um dos melhores jogadores em atividade no país, que é diferenciado e dá outro ritmo para a equipe.

Será uma tarefa complicada nesta noite, já que a vantagem é do adversário, que não mostrou toda a qualidade que se esperava dele, e que pressionado, precisa mostrar serviço contra o Leão. O Avaí terá que se soltar, mas tomar muito cuidado aos contra-ataques, onde Lucas oferece um perigo extremo. A partida de ida mostrou que a classificação é possível, sim. Mas o time vai ter que jogar muito.

terça-feira, 10 de maio de 2011

O Blog na decisão em Chapecó

Este blogueiro estará voando na noite de sexta rumo a Chapecó, para acompanhar a movimentação e a decisão do Campeonato Catarinense, entre Chapecoense e Criciúma, no domingo.

Estarei trazendo imagens e informações para abastecer o exigente público desse Blog, que acompanha nosso trabalho há três anos.

E faz parte de uma nova proposta que tenho pro Blog, de colocar mais vídeos, twitcams, bate-papos com os internautas para trocarmos muita informação sobre o futebol catarinense.

Conto com audiência de vocês!

Top da Bola: sai a lista dos ganhadores dos troféus

São várias as listas do Top da Bola que são divulgadas pelo Instituto Mapa, mas essa que foi divulgada hoje indica os ganhadores dos troféus, aqueles que já podem mandar passar o terno para participar da festa. Já foram eleitos os três melhores de cada posição, que receberão os prêmios na próxima segunda. Falta saber quem serão os primeiros, segundos e terceiros colocados. Essa surpresa fica para a festa.

Sem muitas surpresas na lista. Márcio Goiano, demitido do Figueirense, aparece como um dos três melhores técnicos do Estadual, já garantindo um troféu. Será que ele vem receber?

A lista dos ganhadores dos troféus está abaixo. Lembrando que a colocação de cada um só serão revelada lá na Festa:

Goleiro: Andrey - Criciúma, Rodolpho - Chapecoense e Wilson - Figueirense

Lateral Direito: Bruno - Figueirense, Nequinha - Metropolitano e Thoni - Chapecoense

Lateral Esquerdo: Aelson - Chapecoense, Julinho - Avaí e Pirão - Criciúma

Zagueiros: Cássio - Avaí, Dema - Chapecoense, Gian - Avaí, Grolli - Chapecoense, João Paulo - Figueirense e Rogélio - Criciúma

Volantes: Carlinhos Santos - Criciúma, Diego Zanuto - Joinville, Everton César - Chapecoense, Gilberto - Marcílio Dias, Marcos Alexandre - Chapecoense e Ygor - Figueirense

Meias Atacantes: Cleverson - Chapecoense, Maicon - Figueirense, Marquinhos Santos - Avaí, Ramon - Joinville, Roni - Criciúma e Têti - Brusque

Atacantes: Aloísio - Chapecoense, Lima - Joinville, Neilson - Chapecoense, Rafael Coelho - Avaí, Schwenck - Criciúma e Willian - Avaí

Treinador: Mauro Ovelha - Chapecoense, Guilherme Macuglia - Criciúma e Márcio Goiano - Figueirense

Árbitro: Célio Amorim, Rodrigo D´Alonso e Ronan Marques da Rosa

Assistente de Árbitro: Ângelo Rudimar Bechi, Carlos Berkenbrock, Helton Nunes, Kleber Lucio Gil, Maíra Americano Labes e Rosnei Hoffmann Scherer

Preparador Físico: Alexandre Andreis - Chapecoense, André Baratz - Criciúma e Emerson Buck - Avaí

Jogador Jovem- Revelação: Grolli – Chapecoense, Héber - Figueirense e Roni - Criciúma

Craque do Campeonato: Aloísio - Chapecoense, Maicon - Figueirense, Roni - Criciúma

Dirigente Destaque: Antenor Angeloni - Criciúma, João Nilson Zunino – Avaí e Sandro Pallaoro - Chapecoense

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Seleção do Top da Bola: a escolha popular

Os leitores do Blog elegeram a Seleção do Campeonato Catarinense entre os finalistas do Top da Bola. Juntando os votos enviados por comentário e por email, chegamos aos melhores do Estadual eleitos pelo povo.

A seleção do Catarinense, segundo a escolha popular, ficou assim:

Goleiro: Rodolpho (Chapecoense)
Lateral-direito: Bruno (Figueirense)
Zagueiros: Dema (Chapecoense) e Grolli (Chapecoense)
Lateral-esquerdo: Julinho (Avaí)
Volantes: Carlinhos Santos (Criciúma) e Gilberto (Marcílio Dias)
Meias: Roni (Criciúma) e Cléverson (Chapecoense)
Atacantes: Aloísio (Chapecoense) e Lima (Joinville)

Técnico: Mauro Ovelha

Árbitro: Ronan Marques da Rosa
Assistentes: Carlos Berkenbrock e Kleber Lucio Gil

Revelação do Campeonato: Aloísio (Chapecoense)

Craque do Campeonato: Aloísio (Chapecoense)

domingo, 8 de maio de 2011

Criciúma reverte a vantagem do Verdão

A primeira parte do jogo de 180 minutos que decidirá o título catarinense teve um resultado que, de certa forma, satisfez os dois times. O Criciúma pode até lamentar o fato de não ter conseguido um placar mais elástico (graças às mãos de Rodolpho), mas, de qualquer forma, o Tigre conseguiu reverter a vantagem da Chapecoense, e vai para a Arena Condá jogando por dois de três resultados. Já a Chapecoense sabe que precisa vencer, com qualquer resultado, para levar o título. Apostará na força do seu estádio e da sua torcida para chegar lá.

Um jogo equilibrado, em que no primeiro tempo a Chapecoense foi melhor. Talvez buscando estudar o adversário, o Tigre agiu de forma cautelosa, evitando bolas esticadas ao ataque, tentando chegar na frente no toque de bola. Mais eficiente na marcação, o Verdão controlou a posse de bola e criou o maior número de chances, mas sem nenhum perigo extremo.

Tendo a obrigação de se soltar para conseguir a vitória, o Criciúma se atirou pra frente no segundo tempo, e coube ao time de Mauro Ovelha segurar o ímpeto do time da casa e explorar o contra-ataque. Foi aí que Rodolpho, de novo, foi aparecendo em lances importantes. A insistência criciumense combinada com a atenção da Chapecoense durou até os 28 minutos, com o gol de Talles Cunha. Um duro golpe sofrido pelo Verdão, que sentiu o gol, teve alguns jogadores se perdendo em campo e correndo o risco sério de tomar 2 a 0. Mas o goleiro chapecoense estava ali pra segurar o rojão e garantir a derrota pelo placar mínimo.

O dano psicológico no elenco do Verdão é mínimo, pois a vitória simples lhe garante o título. Para o Criciúma ficou o desejo de que o placar poderia ser melhor, mas a vantagem do empate é importante demais. Vamos ver como Edson Gaúcho armará sua equipe neste verdadeiro jogo de xadrez que será a grande decisão, na Arena Condá. Mauro Ovelha terá que vencer, perdeu Grolli (que fez um péssimo jogo hoje) e Aelson, e sabe que não poderá se expor em demasia, e de preferência, marcar um gol até os 15 minutos do segundo tempo.

Promessa de uma grande partida no próximo domingo. E eu estarei lá em Chapecó, prometendo uma grande cobertura aos amigos do Blog e aos seguidores do meu twitter.