sábado, 15 de outubro de 2011

Grolli, de sensação a vilão da Chapecoense, eliminada

A Chapecoense está eliminada da Série C da forma mais dramática. Vencia o jogo por 2 a 0 no intervalo, dava uma real esperança de recuperação, mas acabou tomando a virada depois da expulsão de Grolli.

Sim, o zagueiro Grolli, que se viu na Série A do Brasileiro ao ser vendido para o Grêmio. A sua expulsão foi decisiva na partida. Ele tomou o primeiro amarelo em um lance de ataque, onde com jogo parado deu uma bicanca desnecessária na bola, e acabou expulso numa falta digna de advertência, e logo, expulsão. Nada me tira que a notícia da sua venda mexeu com a cabeça do jovem jogador. Já tinha até notícia circulando que ele iria para Porto Alegre se o time perdesse em Ipatinga.

Exatamente um ano depois da dolorida eliminação para o Ituiutaba (hoje Boa), mais uma vez a Chapecoense deixa escapar entre as mãos a classificação. Certo é que a vaca já estava indo para o brejo na semana passada, depois da derrota para o próprio Ipatinga. Mas havia aparecido a chance de sobrevida, que não foi aproveitada. Agora, é pensar em 2012.

E o Joinville precisa de um empatezinho em Brasília pra garantir o acesso.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Mais do Maga, depois de outra goleada

 Repercutiu nacionalmente, com picos enormes de acesso neste Blog, as histórias do Maga, pior time do mundo e que tem um goleiro "pesado" que joga de atacante. Além disso, o time deverá perder pontos por colocar em campo dois jogadores sem registro algum para enfrentar o Jaraguá, ainda no primeiro turno. Há times amadores mais estruturados.

Mas o time reserva histórias interessantes. Veja essa, coletada pelo amigo Silvio Kohler, em seu Blog Stadion. Há uma entrevista com Júnior, o dublê de goleiro e atacante, que chamou atenção pelo seu sobrepeso:

(...)  O Placar final ( 6 x 0 para o Sport Club Jaraguá) não causou espanto para ninguém que acompanha a 'Terceirinha'. A Maga não tem interesse em subir. Apenas disputa a competição por conta da legislação esportiva. Excluído dois jogadores ainda com 16 anos(o clube trabalha categorias menores com o objetivo de comercializa-los no mercado internacional do futebol), a maioria dos demais, apenas colabora com a Maga. Alguns entre eles no entanto, sonham em vencer no futebol.
Não é o caso do bom goleiro Ciro. Campeão da Liga Pomerodense de Futebol Amador, ele é titular absoluto e tem evitado placares 'mais negativos' para a Maga, com grandes atuações. Quando ele não pode jogar por conta de sua função profissional (trabalha no comércio de Pomerode), é a vez do goleiro reserva Júnior ir para o gol.
'A gente sonha' Diz Júnior para Stadion, pouco antes da bola rolar no gramado do Gigante do Vale.
Júnior já havia jogado (pelo Turno) diante do mesmo Sport Club Jaraguá, Biguaçú e Pinheiros e ainda, diante do Internacional de Lages. Detalhe: No jogo diante do Colorado Serrano, Júnior foi com a camisa 9 e como atacante, para 'colaborar' com a Maga. 'Sei que estou pesado. Depois que sofri uma queda (de moto) meu peso aumentou mais ainda, por conta da medicação que fui obrigado a tomar'. Afirmou Júnior.
Júnior Ugarte Kruger é Gaúcho de Palmares do Sul. Tem 18 anos e mora em Guaramirim desde os 10 anos. Lucio Rodrigues (Presidente da Maga) pediu indicação para Gomes (Treinador da Escolinha de Futebol Municipal de Guaramirim) e assim, Júnior apareceu na Maga.
'Não posso treinar, pois estudo de manhã (faz o Curso de Técnico em Agrimensura) e depois disso, ajudo meu pai que é profissional autonomo na mesma área que estudo'. Afirma Júnior. Ele tem 1,90 m de altura e o peso está em 120 kg.
Nesta Quarta-feira, o trabalho no gol da Maga foi de Ciro. Mas nem sempre ele poderá estar presente. No Domingo a tarde, a Maga irá até Itajaí, jogar diante do Pinheiros e na próxima Quarta-feira, até Chapecó onde irá 'medir forças' com o Oeste de Ivanir Soliman. É possível que Júnior precise novamente fazer sua parte. Ir para o gol da Maga.
'Depende da gente também' dispara Júnior, ao ser questionado sobre suas chances no futebol profissional.

Além e aquém do esperado

Feriado de Nossa Senhora Aparecida, com Avaí e Figueirense em campo. Diferentes cenários, diferentes situações e diferentes sensações.

O Avaí empatou com o Atlético-GO mostrando vontade de não perder a partida, em um situação desfavorável. É uma sensação estranha: o time perdia o jogo, desperdiçou um pênalti com William e, quando a vaca estava indo pro brejo, uma falta fora d'área virou outro pênalti, que o mesmo William não perdeu, e no fim uma festa por um resultado que, no fim das contas, não é nada bom. Certo é que o time enfrentou um adversário certinho, com um rápido contra-ataque. Dava pra ter melhor sorte? Dava, não fosse o rebote de Felipe no primeiro gol e a falta de vontade da zaga avaiana no segundo. Pra muitos, foi um golaço. Pra mim, foi falha de Dirceu, que literalmente tirou o pé e o corpo da frente do atacante Goiano, que depois foi pra rede. Pode olhar no replay da câmera de baixo.

Na estimativa, esse jogo contra o Dragão eram três pontos que não poderiam ser desperdiçados, e foram. Existe um certo clima de comoção com toda a campanha que vem sendo feita para tentar a salvação avaiana, mas a matemática é complicada, ainda mais com os três próximos jogos, todos adversários que brigam pela parte de cima da tabela.

Já o Figueirense detonou o Grêmio no Olímpico com autoridade e mostrou que tem estrela por aquelas bandas. Aproveitou o confuso esquema tático de Celso Roth, pois o time a frente (mesmo com Coutinho no lugar de Maicon, aquelas mudanças difíceis de entender) e marcou dois gols. Obviamente, o Grêmio partiria para a tática suicida. Fez um gol, e passou a aumentar a pressão. Nisso, o Figueira teve cabeça, aguentou bem o ataque gremista e conseguiu fazer mais um, em jogada pra lá de abusada de Wellington Nem.

A Copa Sul-americana 2012 já é uma realidade para o alvinegro. Libertadores? Complicado, mas de repente, se engatar uma sequencia de vitórias, pode dar uma graça lá no final.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

A bola da vez do Brusque: Kléber Pereira

A diretoria do Brusque vai negar, como fez com Viola, Aloisio Chulapa, Itamar Schulle, entre outros. Mas a informação é que há uma negociação existente com o atacante Kléber Pereira, ex-Santos, Atlético-PR e Internacional.

O atacante, de 36 anos, está no Moto Clube-MA, e segundo informações apuradas por este blog, em parceria com o repórter Felipe Lemos, seu empresário já está em tratativas com integrantes da diretoria do Bruscão.

E se não der certo, não duvide se ele aparecer em algum outro clube de Santa Catarina.

O clube vive um momento de incerteza política, é verdade. As eleições estão marcadas para este sábado, e Danilo Rezini diz pra quem quiser ouvir que não quer permanecer no comando. Mas como não escrevi sobre isso aqui no Blog, vou montar o quebra-cabeça que vai mostrar como o atual grupo deve permanecer no clube.

Na última quarta, aconteceu uma Assembleia do Conselho Deliberativo, a portas fechadas. Existia um grupo de torcedores (que não dá pra chamar exatamente de "grupo de oposição") que mostrou interesse em assumir o clube, já que todo o atual grupo diz na imprensa que está atrás de "alguém que assuma o clube". Surpreendentemente até certo ponto, o atual presidente, Célio de Camargo, foi reeleito para mais dois anos de mandato, e já marcou a eleição da diretoria para este sábado, em um almoço na sede aquática da Sociedade Bandeirante.

Raciocinando: o presidente disse aqui na TV que a ideia era fazer a eleição em novembro, para dar tempo de se encontrar o tal nome. Mas ao marcar o pleito a pouco mais de uma semana da assembleia dos sócios, é porque aí tem coisa. Esse blog também recebeu uma informação que, na próxima quinta, haverá uma reunião para tratar das alianças políticas para as eleições de 2012, onde o prefeito Paulo Eccel é candidato a reeleição e conta com o apoio do PPS, partido que Rezini é presidente do diretório municipal, e que fez uma boa votação para a Assembleia em 2010. Bom também lembrar que a Prefeitura ajudou o Brusque com um repasse mensal, além de custear o transporte nas longas viagens da Série D. Logo, eu imagino que o prefeito esteja esperando algum tipo de retribuição de Danilo, que tem seu apoio cobiçado depois das últimas eleições.

Eu acredito que esse mesmo grupo permanecerá a frente do Brusque em 2012. Não sei se sob o comando de Rezini, que vem sendo procurado por partidos políticos para participar das próximas eleições. Mas quem tem o clube na mão, e se fazer uma boa campanha, tem uma forte arma para outubro.

O Maga se supera a cada rodada. Até goleiro é atacante

Foto: Nilton Wolff
Pior time do Brasil. Três anos, nenhum ponto conquistado, 88 gols sofridos e quatro marcados, contando com o jogo de ontem, mais uma goleada sofrida para o Internacional de Lages, por 5 a 1.

Os relatos que recebo a cada rodada deste clube impressionam. Um clube que se diz profissional, já é veterano e inventa coisas que só acontecem na várzea.

Pois bem, no jogo contra o Inter, o goleiro Júnior (foto), jogou de atacante. Sim, esse aí da foto, que faz Adriano Imperador e Ronaldo Fenômeno morrerem de inveja, é jogador profissional e ainda por cima é o goleiro do time. Duvida? Veja a foto abaixo, do jogo contra o Jaraguá, onde até o calção... bom, a foto diz tudo.

Sabe quando você está jogando aquela pelada com os amigos, e de vez em quando pede pra "revezar" com o colega pra ficar na defesa pra pegar um pouco de ar? Aconteceu também em Lages, com o Maga.


Qual será a próxima história?

domingo, 9 de outubro de 2011

Animação e vitória, suor e empate

O Avaí foi a campo para enfrentar o Atlético com a motivação a flor da pele. A semana foi animada: teve campanha na TV, treino aberto ao público, promoção de ingressos, enfim... tudo aquilo que se poderia fazer em um momento tão complicado.

E desde o começo do jogo, o Atlético-PR foi envolvido. O time avaiano, do técnico invicto Betinho (Cecílio, suspenso, viu o jogo nas cabines), foi pra pressão, a torcida foi no embalo e tudo deu certo: o jogo estava morto ainda no primeiro tempo. Três importantes pontos para o caixa, dão um novo gás, mas que em nada muda ainda a difícil situação do time, que ainda tem um longo caminho pela frente.

Este blogueiro não está sendo pessimista, mas ainda prefiro olhar com carinho para a tabela: não vai ser todo jogo que tudo vai dar certo, o time vai fazer três gols rápidos, com jogador a mais em campo. Eu carrego comigo a teoria que, para a consolidação da boa fase, é necessária uma contra-prova, que pode vir na quarta, no jogo contra o Atlético-GO. O Avaí precisa pensar em construir uma recuperação sem olhar pras pedreiras que vão vir daqui a 3 ou 4 jogos. Há de se pensar jogo a jogo, e ver no que dá. Não vai ser fácil, pois lá na frente virá uma sequência indigesta contra Inter, Botafogo e Corinthians.

Já o Figueirense conquistou o chamado "pontinho suado". As circunstâncias valorizaram o empate: dois jogadores a menos em campo, uma pressão desgraçada do time da casa, que jogava em estádio lotado. Se me deu a impressão que Wilson possa ter ido com atraso no lance do gol de Washington, o conjunto da obra em todo o jogo lhe dá crédito. Pelo menos três defesas difíceis, que seguraram o empate em Fortaleza, que colocou o time na 13a. posição, quatro pontos a frente do Bahia. Tudo certo.

O JEC já é Série B, e o Verdão bobeou de novo

Não é exercício de futurologia, é só olhar os números. O Joinville fez duas tarefas de casa, buscou um ponto fora e ainda por cima fez saldo. Vai enfrentar o Brasiliense na próxima segunda-feira, sabendo o que aconteceu no jogo Ipatinga x Chapecoense, e até precisando de um empate, caso o time mineiro vença. Mesmo se não conseguir, terá mais duas chances de carimbar o passaporte. Eu já dou o acesso do JEC como fato consumado. Meus amigos Juliano, Luiz, Elton, Gabriel e Juca já podem se preparar para conhecer Arapiraca, Varginha e Juazeiro em 2012.

A Chapecoense é o contrário: por mais que tenha arrancado um empate em Brasília, perdeu cinco pontos dentro de casa, e isso é absolutamente imperdoável em um quadrangular. Vai ter que vencer as três que faltam, não tem desculpa.

Eu assisti o jogo do JEC pela TV online do Brasiliense. O crescimento do time de Arturzinho é notório, com um eficiente trabalho de meio-campo, dois laterais que apoiam com qualidade e um goleiro em fase inspirada. A vitória veio com placar elástico, mas há de se destacar as importantes defesas de Ivan, em uma partida de dois times que tiveram a proposta de vencer o jogo, sem covardias. E não posso esquecer de destacar a volta de Lima, que deu um passe de letra no terceiro gol e apareceu ao seu estilo no quarto, cabeceando um cruzamento na segunda trave. Time em boa fase é assim, dá tudo certo.

Ouvi o jogo da Chapecoense, e não teve nenhuma polêmica. Faltou bola mesmo, faltou aquele algo a mais em uma fase final. Pra ser um time que brigue pelo acesso, há de ser um time bem melhor que no Estadual, e que venha ganhando qualidade na primeira fase, para que chegue no ápice na hora da verdade. Eu senti que o time de Mauro Ovelha, que é bom, acabou estancando, não entrando em uma subida de rendimento da forma que aconteceu com o Joinville. Nesse caso, um serve de exemplo pro outro.

Pena que não são os dois clubes de SC que estejam em boa fase nesta reta final.