quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Mauro Ovelha aperta o reset

Depois de ter seu nome ventilado por várias vezes, Mauro Ovelha chega ao Avaí. Acho que deveria ter chegado depois da demissão de Alexandre Gallo, mas pega clube já rebaixado e com uma pressão grande de resultados.

Zunino não falou em planejamento a longo prazo. Falou em ganhar o Catarinense. Essa é a meta de Mauro, que vai ganhar em Floripa quase o dobro do que ganhava em Chapecó.

Comentários não faltaram: técnico de Série C, só serve em time pequeno, não vai aguentar quatro jogos...

Minha opinião: aperta o reset. Sem comparações. Começa do zero. Deixa ele mostrar trabalho.

Quase todos os grandes treinadores do futebol brasileiro começaram em times de menor expressão. Tiveram chances, agarraram e estão lá em cima. Mauro Ovelha vem chancelado por um título estadual, um conhecimento acima do comum do futebol catarinense e que conquistou por merecimento uma chance em pegar um clube com uma pressão bem maior de torcida e imprensa. Vamos ver como se comporta.

E não duvide se alguns jogadores da Chapecoense aparecerem na Ressacada para o Estadual.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

JASC: Floripa dispara e Blumenau, cadê?

Bom dia pessoal, o Blog estava meio largado, a correria do JASC está enorme, com transmissões, fotos e textos. Espero que estejam gostando das transmissões na Record News, com muitas informações do que acontece.

Dia a dia sai a classificação geral (que hoje não vai mudar, nenhum troféu será entregue) e Florianópolis vai ampliando a vantagem, mesmo sem pontuar na natação, pelo motivo que já conhecemos. Joinville está atrás, seguido por Criciúma. Blumenau, que sempre está lá em cima, é apenas o sexto. Dá pra fazer algumas reflexões.

Floripa vai se tornando a nova potência do Jasc. Investiu, importou jogadores (trouxe até um jogador de punhobol da seleção da Suíça) e, pelo que eu venho vendo, monta uma estrutura voltada unicamente para levar o título geral. Eu soube que existe até uma equipe jurídica para checar se algum atleta de outro município tem algum problema de inscrição, bem como Blumenau fazia antigamente. E deve levar o título, até porque a delegação de Joinville foi ceifada nos injustos jogos regionais.

Joinville, Blumenau, Brusque, Itajaí e Jaraguá do Sul disputam a mesma fase regional e, por causa disso,  brigam pelas mesmas poucas vagas para o JASC. Mesmo que fossem sem chance de título, computariam pontos importantes para subir na classificação geral. Floripa teve uma facilidade a mais neste ano: como disputa a regional sul, aproveitou a ausência de Criciúma, que é a cidade sede, e classificou quase todo mundo. Fica a sugestão para que a grande Florianópolis tenha a sua seletiva e que Vale e Norte tenham regionais separados, para equilibrar o nível técnico.

A frase que eu ouvi ontem: "alguém avisa pra Blumenau que os JASC já começaram!". A campanha decepcionante até aqui causa preocupação nos blumenauenses que encontrei. Tá certo que a cidade não torra mais dinheiro contratando atleta, privilegiando a base, o que é louvável. Mas é interessante notar que no ano passado, com a mesma estrutura e filosofia, o time brigou pelo título até o último dia e hoje está talvez na pior posição da história. A chance é grande de, apenas pela terceira vez da história, os três primeiros lugares dos Jogos terem um intruso ao trio Floripa-Joinville-Blumenau.

Mas tenho acompanhado bons jogos, principalmente no futsal. Os Jogos Abertos seguem em bom nível.