sábado, 21 de janeiro de 2012

Primeiros jogos, diferentes cenários

Muitos gols no primeiro dia do Campeonato Estadual. Cada partida com uma história diferente

Foto Jandyr Nascimento / Santa.com.br
Em Ibirama, o Atlético, mais entrosado que o adversário, apertou no começo, mas o Criciúma entregou três pontos com erros de Andrey. Aliás, não só dele, pois no primeiro tempo o time tinha uma avenida chamada Fabinho Capixaba, que permitia o Atlético subir como quisesse. E Maicon aproveitou uma falha bisonha de Henik para abrir o placar, e uma falta próxima da área para amplicar. Claramente, o cenário era de um Tigre completamente fora de ritmo.

Mas o Atlético começou a arriar no segundo tempo. O Criciúma descontou e tinha nas mãos a grande chance de conseguir uma incrível virada. Mas aí, o seu Andrey sai desesperado numa bola lançada pela linha de fundo, dando o gol para o time da casa que rezava para a partida acabar. Não contente, desabou no chão em um chute desviado, fechando o jogo. Pior que hoje, o Tigre não vai jogar. Mas Márcio Goiano viu que vai ter que melhorar e muito o time, e em tempo recorde, a fim de não ver o bonde do primeiro turno ir embora. Se viu hoje um time que abusou de errar passes, sem ataque e principalmente, sem calma. O Atlético foi colocando seu jogo em campo, aproveitou as brechas e, mesmo sem perna, segurou o importante resultado.

Foto Edu Cavalcanti / ClicRBS
Já em Floripa, a ducha de água geladíssima vai para o Marcílio Dias. Muito se falou nos últimos dias do futebol do Marinheiro e, ao encarar o primeiro desafio, uma goleada. Há de se ressaltar o modo que Jamelli montou seu time: estruturou um 3-6-1 com André Neles isolado na frente. É um esquema que até pode funcionar, se bem treinado. Deu tudo errado. O time marcou mal, deixou o Figueirense fazer o que quiser na intermediária e, quando viu, já estava 3 a 0.

Tá certo que o alvinegro é mais qualificado e é candidato ao título, mas que pelo menos o time de Itajaí mostrasse algum tipo de resistência. É o tipo de jogo que até complica pra avaliar o time da casa, já que passeou em campo. Mas vi qualidade no Luiz Fernando, atleta que tem que ser observado com carinho, mostrando muitas virtudes. Já o Marcílio precisa repensar alguns conceitos, corrigir o esquema tático para a partida contra o JEC, sob pena de instalar crise logo no início do campeonato. E conhecendo como eu conheço a torcida de lá, a pressão já começou. E o Figueirense começa o campeonato com a moral elevadíssima, que dá muita tranquilidade para Branco trabalhar.

2 comentários:

  1. E AI??
    CADE O CARA QUE DEU ATE O BANCO DE RESERVAS DO MARCILIO DIAS??
    NAO VAI POSTAR COMENTARIO??

    ResponderExcluir
  2. vo sim cara...
    perdemos mesmo, mais vou vim aqui upar no final do campeonato qnd terminamos na frente de vcs e qnd ganharmos de vocês!
    Alemão de fezes!

    ResponderExcluir