quinta-feira, 29 de março de 2012

As duas pontas da rodovia choram

Brusque e Itajaí são cidades separadas por um pequeno ribeirão chamado Sorocaba, e ligadas por uma movimentadíssima rodovia, a Antonio Heil, que tem cerca de 30 km de extensão. Elas ainda sofrem juntas em épocas de enchente, já que o Rio Itajaí-mirim tem efeitos diretos nos alagamentos por lá.

E hoje, as duas cidades, que gostam e tem muita história no futebol, choram o rebaixamento dos seus times. O fraco Brusque, que penou durante o Estadual, e o rico Marcílio Dias, que investiu muito mal a maior verba de sua história, estão de volta à segunda divisão.

Foto Márcio Costódio - Município Dia a Dia
O Brusque voltou a ser mais do mesmo contra o Camboriú, um time de estrutura simples, mas muito organizado e motivado. Saiu na frente com Felipe Oliveira, mas deixou o Cambu virar em duas falhas crassas de defesa. Não havia como querer coisa melhor, diante de uma situação de total desmotivação e impossibilidade de reação. O rebaixamento era questão de tempo, só faltou saber qual rodada. Aconteceu na fria noite de quarta, contra um adversário que era do jeito que o torcedor brusquense gostaria que o seu time fosse. Mas a sequencia de erros da inexperiente diretoria, combinada com a baixa qualidade do elenco acabou nisso aí. Na próxima semana, aprofundarei os problemas do Brusque no Blog. Teve torcedor que chorou, Joceli dos Santos também chorou. E deixou nas entrelinhas que não tinha muito o que fazer com aquele time. A gente também viu isso.

Já o Marcílio Dias cai, para mim, de uma forma pior. Tomando goleada atrás de goleada, com o maior investimento dentre os times do Vale, um grande trabalho de marketing, vários patrocinadores, ônibus novo, entre outras coisas. Mas todo o projeto foi mal concebido no futebol, faltou comando fora das quatro linhas, que permitiu vários problemas extra-campo. E isso refletiu lá dentro, com um time sem comprometimento algum, que foi tomando paulada em cima de paulada. Os seis gols tomados do Avaí foram apenas mais um capítulo da triste história do marinheiro no estadual, que tomou 45 gols em 15 jogos, média de 3 gols sofridos por jogo. Nem precisa falar mais nada.

E domingo tem o jogo mais deprimente do Estadual, com os dois times se enfrentando no Dr. Hercílio Luz. Quem for é um heroi.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Sou torcedor do JEC, mas sinto muito pela situação do Brusque. Um time de tradição, com uma história rica dentro do futebol de SC. Mas este ano, infelizmente, as coisas não saíram como planejado. O Brusque tem a série D ainda, mas deve fazer um investimento modesto. Ano que vem o negócio é montar um bom time para estar na elite catarinense em 2014. É muito tempo sem futebol, mas o torcedor do Brusque deve ter paciência, o Brusque vai voltar.

    ResponderExcluir
  3. vc também será um Herói Rodrigo...pois vais trabalhar no jogo domingo pela Rádio Cidade!hehehehehehe
    Mas enfim,rebaixamentos merecidos que só era aquela situação de que "questão de tempo" e isso foi ontem,Avaí e Camboriú derrubaram os dois!
    Pior que o Marcílio teve a história da imprensa mal tratada,a torcida entrando em conflito e além de outras atitudes que fizeram o Marcílio estar nesta.Ao Contrário do Brusque aonde a grana originou o Joceli tirar leite de pedra do time.
    E será que o Joceli vai ficar para o resto da temporada?Ainda tem a série D que do jeito que está...vai brigar por última colocação.E saber que desde o início quando ganhou em Blumenau,o time já era HORRÍVEL!
    Abraço
    Igor
    meu blog: http://igoresportes.blogspot.com.br/ e no twitter @blogdoigor05

    ResponderExcluir
  4. se o btusque nao jogar a serie d,porque mauricy nao larga o cargo? oque esse cara da querendo,ate parece q ele vai achar patrocinio,sai fora diretoria q fica mais bonito,alguem pegaria o brusque para fazer time pra serie d,e esse abaixo assinado q o evendro falo pegar assinatura dos socios para tirar a diretoria ,post mais informacoes rodrigo.

    ResponderExcluir