domingo, 11 de março de 2012

Brusque 0x1 Criciúma: Cada vez mais pra baixo, e difícil de reerguer

Foto Márcio Costódio / Municipio Dia-a-dia
Times que estão em iminente rebaixamento são assim: mesmo quando aparece a oportunidade, o time não agarra e perde o jogo. Mesmo contratando, não tem santo que resolve. Marcílio Dias e Brusque estão assim. E como o Camboriú arrumou um empate com a Chapecoense, a diferença na briga contra a segundona sobe mais um pontinho.

O Brusque teve chances de vencer o Criciúma desfalcado, com jogadores poupados para o desafio da Copa do Brasil contra o Madureira. De certa forma, estava vendo que o Tigre estava de certa forma abrindo mão do Estadual. A vitória em Brusque pode dar um novo gás ao tricolor, que poderá ao mesmo acreditar em um voo mais alto. Pelo menos é o que Silvio Criciúma quer, para tentar se consolidar como técnico.

Rodrigo Dalonso, um árbitro que já elogiei muito, teve participação direta no jogo. Ao não dar o segundo cartão amarelo para Anderson Conceição no primeiro tempo, permitiu que o próprio jogador fizesse o gol da vitória. Sem contar um pênalti para o Brusque não marcado, em que a chute de Rafinha ia em direção ao gol e esbarrou na mão do jogador tricolor. Fora isso apareceram muitas chances. E como quem não faz leva, o Criciúma marcou em um bate-rebate no final. É coisa do futebol.

Joceli diz que é "questão de honra" sair da zona de rebaixamento. O pior de tudo não é arrumar o time (e está difícil, com pelo menos quatro desfalques para a próxima partida). É recobrar a motivação de um time que melhorou sim, mas ainda insuficiente para ser confiável a ponto de marcar pontos. São dois jogos fora de casa pela frente (Avaí e Ibirama), sempre de olho no que Camboriú e Marcílio farão nos seus jogos. Obrigatoriamente, terá que acontecer uma vitória fora de casa.

Mas aí que está o problema: quando se começa a fazer muita conta, é que o buraco está cada vez mais fundo. Pensar no Brusque fora do rebaixamento hoje em dia é querer um milagre.

E se fosse lá em Criciúma, seria digno de subir a pé o morro do Caravaggio.

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiz parte da Diretoria anterior, e ainda sou Presidente do Conselho Deliberativo. Estar na linha de frente dos trabalhos exige dedicação DIÁRIA,quase EXCLUSIVA ao Clube, SETE DIAS POR SEMANA; Exige RENÚNCIA à família, negócios, lazer, etc. Só não sabe disso quem NUNCA fez nada pelo Clube, quem não deu a cara para bater. Estranho é não compreender isso. Contraditório é querer tirar, de quem tanto fez (e ainda faz) pelo Clube, o direito de assistir aos jogos. Francamente. Onde o Sr. quer chegar, Sr. Julio?
      Abre o jogo, mostra a cara e venha para um debate verdadeiro, fundamentado, sério. Tenha a certeza que você nunca ficará sem resposta.

      Excluir
    2. so fiquei decpicionado por largarem o clube,sem achar um subistitudo a altura,ate o cazao poderia ser presidente ,mais enfim cada um sabe oque faz,espero q voltem a presidir o brusque denovo.so que hoje o bruscao da fazendo feio,e tanto a diretoria antiga com a atual tem sua parcela de culpa nesse papelao q o brusque esta fazendo,nao quero chegar a nada so sou um torcedor do brusque,so quero dias melhores.

      Excluir
  2. As mascaras vao caindo, apesar de ser um dos menos pior, esse juiz é muito fraco, ele se complica em jogos faceis, jogos da Chapecoense é dificil ele nao inventar alguma coisa, contra ou a favor. O penalty que ele nao deu pro Brusque aos 20 do segundo tempo, foi vergonhoso, bem na frente dele, a mais nao houve a intenção, tudo bem mas desviou a trajetoria da bola praticamente na area pequena.

    ResponderExcluir
  3. Pode trazer o Messi pra esse time que o Joceli da um jeito de perder o jogo nesse esquema ridiculo jogando sempre pra tras e substituindo sempre o cara errado (colocar willian no jogo contra o criciuma foi coisa de amador)

    ResponderExcluir
  4. André, o esquema do Joceli está correto. O Rafinha não é defensor, é quase um atacante. Joga do meio para frente, não sabe marcar. Quem joga com 2 alas avançados (esse cara que jogou na ala direita é meia) não pode abrir mão de 3 zagueiros, senão toma um saco de bagas. Isso qualquer leigo consegue entender. Não gosto também de esquema com 3 zagueiros, mas o técnico precisa utilizar um esquema considerando as características dos jogadores que tem no plantel.

    Com todas as limitações, o Joceli conseguiu arrumar esse time dando um padrão de jogo, eliminando todos os defeitos que o Caranhato incutiu nos jogadores. No tempo do Caranhato só se via chutão para frente, a bola nunca passava pelo meio de campo. O time não sabia defender, não tinha meio de campo, não tinha atque, não tinha esqquema de jogo, não tinha nada. Ver o Brusque jogar era uma tortura.

    Apesar de estar perdendo os jogos, o Brusque tem jogado bem. Não merecia ter perdido para o Metro, não mereceu ter perdido para o Joinville, não mereceu empatar com a Chapecoense (e sim ganhar) e ontem jogou melhor e merecia ganhar do Criciuma. E isso tudo não é mérito de um Caranhato qualquer. Todos que estiveram no jogo viram isso. Se quiser colocar a culpa em alguém mete o pau nessa diretoria, que montou um time medíocre. Ou no juiz que roubou descaradamente no jogo de ontem dentro da nossa casa.

    O time não está jogando para trás, e isso ficou provado em todos os jogos. Contra a Chapecoense, mesmo jogando em Chapecó, o Brusque pressionou o jogo todo. O mesmo aconteceu contra o Joinville e ontem contra o Criciuma. O que falta ao Brusque é um atacante decente. Não adianta o time dominar o jogo, criar situações se não tem ninguém que consiga marcar gols.

    Meu caro André, querer colocar a culpa do que está acontecendo com esse plantel medíocre no técnico, que é a única coisa de bom que nós temos, é distorcer totalmente a realidade. Só cego não consegue ver a mudança na postura tática do time depois que o Joceli entrou.

    Vamos colocar a culpa em quem merece: nessa atual diretoria, em muitos da diretoria anterior que na minha opinião torcem pelo "quanto pior melhor", por mais que digam o contrário. Em nenhum momento ajudaram o clube a negociar com antigos patrocinadores para manter o patrocínio ou orientar essa turma de inexperientes a buscar recursos para montar um time decente. Vamos colocar a culpa também em patrocinadores que estão nadando em dinheiro e abandonam o clube e patrocinam clubes adversários de fora de nossa cidade. Não consigo entender como se negam a colocar 20 ou 30 mil por mês no nosso time para que o futebol em Brusque possa continuar.

    ResponderExcluir
  5. Se hoje temos futebol em nossa cidade o principal mérito é do prefeito Paulo Eccel. A prefeitura fez e está fazendo aquilo que as indústrias (a maioria) se negaram a fazer, principalmente aquela empresa que tem mais de 30 lojas e patrocina nossos adversários e deixa o Brusque sem nada.

    Quanto ganha as custas de nossa população, considerando a loja, posto, fast food, etc? Qual a contrapartida para a população? Quanto do sucesso dessa empresa deve-se a população de Brusque? Será que aquilo que fez para o BFC paga pelo menos uma migalha do que deve à população? E ainda quando fez foi pensanddo muito mais no retorno de marketing do que no próprio time, como o desastrado caso do Viola, Chulapa. Gerar empregos todas as grandes empresas geram. Exemplo é o Big, que é de fora, e tantas outras. Empregos gerados nada mais é do que a contrapartida ao trabalho daqueles que estão ajudando a empresa a ganhar dinheiro. Já fui um admirador do empresário e hoje para mim é uma decepção.

    Brusque é uma cidade que não tem lazer. Não temos praia, não temos parques para caminhar, não temos nada. Temos uma beira rio em estado deplorável, com calçadas esburacadas e barranco nos dois lados com capoeira e derramando esgoto. As poucas coisas que temos são feitas para agradar turistas (como Fenarreco, Jenajeep, etc), e não propriamente para a população. A única coisa que temos é futebol isso quando surge alguém disposto a colocar a cara pra bater (isso temos que reconhecer, apesar de algumas desavenças como aquelas colocadas no comentário anterior).

    O prefeito Paulo Eccel é um político de visão, e tem a percepção perfeita da importancia do futebol para a população. Educação de primeiro grau temos de boa qualidade, o resto, incluindo saúde, é responsabilidade do governo estadual e federal repassarem as verbas que não repassam para hospitais, postos e escolas de ensino médio. Todos sabemos que o dinheiro que deveria ser investido nisso vai para o bolso de centenas de políticos nordestinos (e alguns do centro e do sul também)que são especialistas em corrupção. Não precisa citar exemplo: basta pegar todos esses ministros corruptos nomeados pela presidente que cairam (por mérito da imprensa) e ver de onde eles vieram.

    Prefeito, muito obrigado por aquilo que está fazendo para proporcionar lazer a grande parte da população que gosta de futebol. Estamos cientes da sua luta pelo nosso estádio municipal, e temos certeza que vamos conseguir.

    ResponderExcluir
  6. Voce tem razão em alguns pontos Alexandre (na maioria das vezes concordo com seus comentarios), mas cara, eu não fui ao jogo contra o Criciuma, mas escutando eu percebi que o atacante do Criciuma tava isolado la na frente e raramente chegavam ao gol do Brusque, entao pra que jogar com 3 zagueiros se precisamos urgente de uma vitória???, o empate não adianta mais. se tivessemos mais um meia de ligação as chances de gols aumentam, como que ele me coloca o Willian, tendo o Roger e o Talheti no banco, parece que empatar pra ele sempre ta de bom tamanho. Eu acho quequando o jogo esta a nosso favor não adianta recuar, temos que ir pro tudo ou nada, um empate e uma derrota nesta altura do campeonato tem quase o mesmo peso. e esse jogo contra o Criciuma era o jogo pra partir pra cima e buscar os 3 pontos

    ResponderExcluir
  7. André, eu estive no jogo. O Marcelo Guerreiro não jogou como zagueiro fixo, jogou como um primeiro volante. O Luiz Henrique jogou como segundo volante avançado.

    Eu acho que o Joceli poderia ter colocado oo Roger Bastos no início do segundo tempo, e não no final. Concordo que errou ao colocar o William e deixar de colocar o Roger no início do segundo tempo.

    A minha opinião sobre o Talheti é uma só: mandar embora. O cara não joga nada e tem uma mascara e se acha o rei da cocada preta. Não sei por que se acha superior aos demais jogadores. André, não fala mais nesse cara. Cara nojento, espero não ver mais esse cara nem no banco.

    O Cris é outro cancro. Tá levando um monte de dinheiro, fazendo corpo mole, e tirou a vitória do Brusque naquele jogo contra a Chapecoense pegando a bola para ir bater o penalti. Esse é outro que se tivesse vergonha na cara já teria pedido pra ir embora.

    Pra mim uma perda grande foi o Jonatan, esse sim tem raça, corre o tempo todo e seria muito útil ao plantel como opção no banco ou até mesmo no time titular.

    ResponderExcluir