terça-feira, 6 de março de 2012

Gilmar dá sua versão sobre afastamento no Avaí

Via assessoria de imprensa, o atacante Gilmar deu a sua versão sobre os fatos que acarretaram no seu afastamento do Avaí. Acompanhe:  

Primeiramente gostaria de pedir desculpas ao treinador Mauro Ovelha, pela discussão que tivemos no banco de reservas na partida contra o Criciúma. Sou profissional ao extremo e foi um fato isolado que ocorreu no calor da partida. 

O treinador havia prometido que eu seria o primeiro jogador a entrar em campo, fato que não ocorreu e isso acaba deixando qualquer profissional que quer vencer chateado. No meu histórico profissional nunca tive problemas de indisciplina com qualquer treinador ou companheiro de clube. 

O que aconteceu foi no calor do jogo, na vontade de entrar e ajudar o Avaí e meus companheiros dentro de campo. Diariamente, vemos jogadores saindo de campo insatisfeitos com uma substituição e nada acontece, pois como eu disse, trata-se do calor do jogo. Respeito o profissional Mauro Ovelha e toda a diretoria do Avaí, mas nesse momento, é importante mostrar os dois lados. 

Recentemente em entrevista, mostrei todo o meu carinho e satisfação de vestir essa camisa. Acato todas as ordens passadas, mas creio que me afastar do clube é um ato extremamente radical, por querer ajudar. Assumo minhas responsabilidades e agora está na mão do meu empresário resolver essa situação. 

Continuarei trabalhando firme e pensando somente no Avaí, creio que tudo pode ser conversado de forma transparente e clara. Aos torcedores fica meu grande abraço e mais uma vez, agradecimentos pelo carinho com que sempre me trataram no clube. Espero estar de volta em breve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário