quarta-feira, 7 de março de 2012

O efeito Figueirense-regulamento

Que o regulamento do Campeonato Catarinense é mal feito, disso não há dúvida. Só aqui, um time que ganha os dois turnos não leva o título de forma direta. Diante dessa realidade, o Figueirense, campeão do primeiro turno e único time já garantido na fase final, pode ser o fiel da balança que pode trazer mudanças importantes no cruzamento que decide o título.

Cabe explicar. Se um time que não o Figueira levar o returno, classificam-se para as semi mais dois dos melhores times do índice técnico. Se o time de Branco levar o returno, classificará um terceiro time pelo índice, e o segundo melhor retrospecto fará o jogo de volta das semifinais em casa.

Isso significa dizer que, hoje, o Metropolitano entraria na semi-final fazendo o segundo jogo no Sesi se der Figueirense nesta segunda fase, o que seria por si só uma ótima vantagem que lhe seria conferida sem conquistar nenhum troféu.

Claro que ainda há muita bola para rolar. Se o Joinville conseguir ao menos um empate em Florianópolis no domingo contra o alvinegro, entrará como favorito para levar o troféu do returno. Embalado, organizado e marcando gols, o time terá jogos difíceis fora de casa contra Chapecoense e Avaí, por exemplo. Mas se o JEC provar em Florianópolis que realmente subiu de qualidade, a classificação é questão de tempo. Até porque com os escorregões do Leão e do Verdão, a vaga por índice, que estava distante, já está na alça de mira.

O Figueirense terá dois jogos complicados pela frente (JEC em casa e Metropolitano em Blumenau) onde Branco sabe que não pode deixar o time perder o ritmo para não haver queda de qualidade no momento decisivo. Da mesma forma, se vencer os dois encontros, abre distância para concorrentes diretos e ganha fôlego para papar a segunda fase. O Metropolitano tem a obrigação de matar o Marcílio Dias em Itajaí para entrar na fase mais complicada do returno atrás de pontos. Até agora, venceu dois dos três piores times do Estadual. Mas praticamente garantiu vaga na Série D, onde representará o Estado junto com o Brusque.

E há outro fator que ainda é obscuro: como será a distribuição das vagas na Copa do Brasil a partir do ano que vem. Haverá um inchaço na competição, e ainda não se sabe quais serão os critérios de classificação ou o número de vagas de cada Estado. Se for confirmado o rumor de que times das Séries A e B tem vagas garantidas, com mais duas para cada Federação, Metropolitano e Chapecoense estão bem na fita para entrar no torneio. Mas tudo isso depende ainda de uma confirmação oficial.

2 comentários:

  1. Posso estar enganado, mas o Argel é fogo de palha e a sua chama começará a diminuir a partir de domingo - embora eu torça para que ganhem do brocolense.
    Saudações azurras.

    ResponderExcluir
  2. A Copa do Brasil de 2013 terá 86 clubes, faltando definir os critérios de distribuição de vagas. Se for essa em que os clubes das séries A e B já estão classificados, sobrariam 46 clubes vindos dos estaduais, provavelmente com 2 vagas para SC. Mas há outro rumor, de que seja mantida as 54 vagas vindas dos estaduais, mais 32 times melhores rankeados.

    ResponderExcluir