terça-feira, 27 de março de 2012

Souza é condenado à revelia. Pressão?

Parecia um reality show. Zagueiro Souza, da Chapecoense, estava ao vivo em um link em um programa de esportes ao meio-dia. Quando surge a informação "urgente" na emissora que ele havia sido suspenso preventivamente pelo TJD com 30 dias de suspensão pelo lance em Héber, do Figueirense, no último domingo.

Suspenso em um lance que Zé Acácio da Rocha não deu falta e principalmente, sem que o jogador e a Chapecoense tenham tido a oportunidade de se defender perante aos auditores do Tribunal.

Até segunda ordem, isso cheira a uma baita "fazeção" de média. A pressão violenta de setores da imprensa da Capital fez o TJD, que nunca foi nenhum primor de rapidez, agir e suspender o zagueiro à revelia menos de 48 horas depois do fato. Isso só acontece em caso de doping, que é uma circunstância completamente diferente.

Eu não vou entrar aqui no mérito se foi falta ou não, se houve maldade ou não. Isso é outra história. Mas tanta rapidez, conjugada com o fato do jogador não ter oportunidade de se defender torna tudo muito estranho.

E além do mais, o tribunal entra em outra contradição: ao condenar Souza em um lance que Zé Acácio sequer deu falta, ele está passando por cima de uma decisão de campo e ainda considerando que o árbitro foi displicente na não anotação do lance. Aí fica a pergunta: haverá punição a Acácio? Até agora, não saiu nenhum comunicado com tanta rapidez.

10 comentários:

  1. a mesa bicuda, ou o programa "deboche diario" faz coisa...bateu no time da mídia...!!!! tai a resposta....alo doutor !!

    ResponderExcluir
  2. Avaiano chorão. Entrada criminosa, mas como já estas acostumado a ver isso com Marcinho Carrinheiro em campo, e Bruno Vaca Braba também, achas perfeitamente normal.

    Eterno B

    ResponderExcluir
  3. deixa de ser mal informado cara! Foi uma suspensão preventiva para salvaguardar o próprio jogador da Chapecoense. Não escreva bobagens, raciocine e se informe antes de escrever. O Figueira vai ser campeão em campo, mesmo que os adversários entrem quebrando pernas dos alvinegros em dois pedaços. Esse zagueiro da Chapecoense devia ficar seis meses fora do futebol.

    ResponderExcluir
  4. Vejam pelo lado positivo, agora voces vão ter uma desculpa para dar depois que perderem para o jec

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perderem para o JEC? Haha aprenda de uma vez por todas! Nunca fale antes do jogo acontecer. Chapecoense 4 x 1 Joinville

      Excluir
  5. Concordo que NO MÍNIMO um cartão amarelo deveria ser aplicado. Mas o caso esta tomando proporções muito grandes. Não foi a primeira nem última vez. Pq só agora a mídia da capital está queimadinha? Pq nao fizeram isso quando Marquinhos Santos pisou no jogador do Criciúma. fazendo com que o garoto ficasse mais de 1 ano fora dos gramados?
    E o pior, o árbitro faz as cagadas e depois tenta arrumar no decorrer do jogo, fazendo mais cagadas ainda.
    ESPERO que o Dalonso não venha com medinho quarta feira...

    SE FOSSE TIME DA CAPITAL, NÃO TERIA TAMANHA REPERCUSSÃO.

    ResponderExcluir
  6. A paixão, ao que parece, está tornando as pessoas pouco racionais. Basta ver o lance pela câmara posicionada atrás do gol, para ver que não foi um simples carrinho. Foi uma voadora, partindo com as pernas no ar, em direção ao Héber, sendo previsível a possibilidade de lesão. Um árbitro que não vê tal coisa, e um bandeira "cego", é demonstração de que a nossa arbitragem é lastimável.
    Por outro lado, considerar normal a jogada, é privilegiar o jogador brucutu, o nível baixo de futebol. Penso que não é isso que se quer em Santa Catarina.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Gente, pelo amor de Deus. Um carrinho lateral na bola. Bandeirinha e juiz estavam ali próximos ao lance e nada marcaram. Pelo vídeo dá pra ver nitidamente que foi na bola. Mas o animal do Héber, assim como todo jogador brasileiro, já deixou a perna para receber a falta. Aí sim, era certo que ia dar merda. Zagueiro tem que chegar com vontade e foi isso que o Souza fez! Porque aqui na Chapecoense amigos, nós temos que jogar contra o adversário, contra o juiz e contra a mídia. Não é mole não. Mesmo assim, atropelamos todo mundo ano passado. Esse ano estão dificultando um pouco mais, mas índio valente não se entrega!

    ResponderExcluir
  8. Uma vergonha! Só existe isso em SC. Bando de marqueteiros da capital.
    Pena que as coisas sejam desse jeito.

    ResponderExcluir