terça-feira, 15 de maio de 2012

A autocrise avaiana

Filipe Calmon / InfoEsporte

O que aconteceu hoje no Avaí foi um espetáculo de mau gosto. Algo jamais visto em minha carreira. Um time campeão do Estado, focado, unido, pode estar desmoronando 48 horas depois do título conquistado. Não houve quem não ficasse constrangido com aquilo.

Carlito Arini foi demitido para a surpresa dos jogadores, que segundo Cléber Santana, craque do time e um dos líderes do elenco, não sairia do clube com a garantia do presidente Zunino. Aconteceu o que mais ou menos estava planejado. Terminado o Estadual, efetivaria-se a parceria com o Corinthians, com a chegada de Marcelinho Paulista e Narciso, que só não veio junto porque Hémerson Maria conquistou o título e hoje é uma unanimidade entre a torcida. Até quando, não se sabe.

A assessoria de comunicação do clube se viu num problemão, tendo que retirar os jornalistas da sala de imprensa ao ver que o circo ia pegar fogo. A roupa suja foi lavada na frente de todos, e nem mesmo o discurso apaziguador de Leandro Silva uma hora depois colou. Logo Leandro, que declarou antes da semifinal em Chapecó que haviam pessoas dentro do clube que não acreditavam na classificação. O que parecia uma cena de apoio, com todos os jogadores presentes na sala ao redor de Zunino e Marcelinho, virou um ato de saia-justa, com o novo gerente assumindo com o título de persona non-grata, fato declarado por dois dos líderes do elenco.

Está se mudando a ordem das coisas no pior momento possível, quando o time ganhou uma união enorme após a reação que trouxe o título. A partir de sábado, no jogo contra o Boa, veremos a reação diante de tudo isso. Tarefa para Hémerson Maria, que deverá ser acionado para ser o bombeiro da situação e tentar fazer o time não levar esse problema para o campo.

Zunino não esconde que a parceria com o Corinthians (que ele negou há um mês) é boa financeiramente para o clube, que terá uma perda de renda enorme com a queda para a Série B. Mas ao arrumar essa briga com o plantel (e pode ter certeza que essa reunião de uma hora não mudou nada), ele corre o risco de perder jogadores como Cléber Santana e Leandro Silva, se alguma proposta melhor aparecer. Foram atletas trazidos por Arini, que são leais a ele, e que tomaram um golpe tão duro que os fizeram reclamar para todos ouvir. Não é nem questão de fazer corpo mole: o ambiente mudou pra pior, e tudo reflete em campo.

Que pisada de bola do Zunino. Está jogando fora um trabalho que lhe deu um título.

Esta é a autocrise avaiana. Foi o melhor termo que achei, criação do amigo Marcelo Herondino.

Assista abaixo ao vídeo da coletiva, feito pelo pessoal do Infoesporte. Houve uma discussão do presidente Zunino com o Alisson Francisco da RBS. A declaração dos atletas está aos 19:30:


Um comentário:

  1. temos aqui no brusque otimos dirigentes :
    MAURICI P DE SOUSA MAURINO CASAGRANDE
    E SE PRECISAR TEMOS UM CORRIDO ;
    DANILO REZINI.
    PODE ESCOLHER DOAMOS QUALQUER UM DELES CO GOSTO.

    ResponderExcluir