quarta-feira, 30 de maio de 2012

Com C e D travadas na justiça, clubes ameaçam desistir

É a lógica. Clubes de futebol precisam jogar campeonatos para terem renda. Só assim podem cobrar patrocínios, arrecadar com ingressos, planos de sócio e tudo o mais.

E com os campeonatos das Séries C e D travados na justiça e sem esperança de uma solução a curto prazo, já tem gente pensando em abrir mão do campeonato. Principalmente quem investiu forte e não tem uma boa gordura para segurar a barra diante de um campeonato que pode levar uma semana ou três meses para começar. Ainda mais se falando em justiça comum, onde a avalanche de recursos, liminares e mandados aumenta o tempo para solução de problemas.

Meu xará Rodrigo Braga, do Santa informou agora a noite em seu Blog que o Metropolitano está considerando a possibilidade de abrir mão da sua vaga na Série D conquistada com uma bela campanha no campeonato estadual. A FCF, inclusive, já foi avisada. E não duvido que mais equipes estejam pensando o mesmo. Times menores tem o dinheiro contato. Um desvio de rota desses dá um prejuízo danado. E acham que a CBF ou outro clube envolvido vai pagar o prejuízo? Esquece.

Quanto às ações judiciais em si, vocês notaram que a CBF não está falando nada? Que aquele papo de suspensão da Fifa era pressão barata plantada para estremecer os clubes? Passei o final de semana estudando os casos. Existem dois problemas. O caso do Brasil de Pelotas é bem diferente dos de Treze, Rio Branco e Araguaína. No caso do clube gaúcho, tem a ver com aquela escalação de um jogador suspenso. Esgotadas as instâncias do STJD, o clube usou a lei e foi para o tribunal comum. Não é culpa de ninguém, tá lá na lei que a justiça pode ser usada.

O caso dos outros três clubes envolve um acordo judicial feito pela CBF no ano passado, que prometeu não rebaixar o Rio Branco, que, aí sim, usou da justiça sem esgotar as instâncias desportivas. O acordo teve que ser feito pela Confederação para o campeonato terminar. Acontece que o ano virou, e quem se sentiu prejudicado lá atrás está questionando agora. Simples assim.

O problema é que ninguém sabe o que vai ser da Série C, que neste ano estava vitaminada com uma nova fórmula, e da Série D, com times buscando um lugar ao sol. Meu prognóstico não é nada otimista. Quem tem ação na justiça sabe que rapidez não é o forte por lá.

E termino pensando alto um pouquinho: imagina se o Brusque estivesse treinando pra jogar a Série D. O clube ia quebrar de vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário