domingo, 1 de julho de 2012

O mercado ferve: Figueira próximo de Loco Abreu. Eduardo pode vir

Vocês podem dizer que é coisa de nerd, mas jornalista esportivo não pode ficar muito tempo desgrudado do que tá acontecendo. Ontem, estava em aula em Florianópolis, fui fazer cobertura de convenções partidárias e quando resolvo abrir o twitter, tá lá a bomba.

Loco Abreu fechando com o Figueirense.

E olha que as informações que foram aparecendo desde ontem a noite são de intenções claras e reais das duas partes para que o ídolo uruguaio venha para Florianópolis. E talvez estreie na semana que vem no Scarpelli logo contra o Vasco, que já foi vítima algumas vezes do atacante. Eduardo Uram está fazendo os contatos, e o que as notícias da manhã dão que só falta a assinatura do contrato, segundo confirmou o Fabiano Linhares.

Então pode bancar que ele vem. Marqueteiramente falando, seria algo semelhante ao que aconteceu quando Edmundo veio para o Scarpelli. Naquela ocasião, ele estava meio desacreditado, reencontrou no Figueira seu melhor futebol e de lá saiu muito agradecido. Loco chegaria numa situação semelhante, insatisfeito com o tratamento dado por Osvaldo de Oliveira lá no Botafogo, onde é ídolo da torcida. Se bem capitalizado, e o marketing do clube é bom, renderá bons dividendos. Isso que nem toquei no valor do salário do atleta, que não deve ser baixo. (Atualização: O Sport alega que Loco pediu 350 mil reais de salário mais 1 milhão de luvas para ir pro Recife. O Cruzeiro diz que ele pediu 360 mil, que seria o dobro do que ele ganha no Botafogo, algo em torno de 180 mil reais. Mesmo se viesse pelo mesmo valor do Rio, seria o jogador mais bem pago da história de SC).

Posso parecer chato, mas é bom lembrar, com análise fria, que Loco viria para jogar bola e tentar resolver o crítico problema do ataque alvinegro. O time teria que mudar um pouco da sua característica para jogar em função do uruguaio, e aí tem que ver o resultado que isso vai dar. Problema para Argel resolver. Até porque é sabido que ele não gosta de sentar no banco de reservas.

De certa forma, a notícia bombástica encobre perante a grande torcida a perda causada pela saída de Ygor para o Internacional. Falta ali ainda uma peça de qualidade para ser reposta. O clube tem Coutinho, que hoje vai jogar na lateral contra o Palmeiras e Jackson, que vai conquistando seu espaço, mas ainda não vejo como a solução para substituir alguém com a importância que Ygor tem no time. Argel quer Fabiano Silva, do Joinville, que teve desentendimento com a diretoria por lá e pode ser o nome.

E hoje, voltaram os rumores de negociação com Eduardo, lateral-direito do JEC. Dos vários nomes já ventilados para o lugar do criticado Pablo, é a opção mais próxima, embora meus amigos de Joinville dizem que, como o jogador, assim como Lima, são muito ligados ao presidente Nereu Martinelli, não seja tão fácil de acontecer, pois a torcida lá está de olho e o caso que aconteceu com Carlinhos Santos no passado criou um clima de animosidade. Maranhão, do Santos, continua negociando. Tanto que o Peixe não o colocará em campo hoje para que não faça seu sétimo jogo e fique impedido de jogar em outro clube da Série A.

Nenhum comentário:

Postar um comentário