quarta-feira, 11 de julho de 2012

Zé e sua turma resolvem numa Boa no segundo tempo

O Criciúma venceu pelo segundo tempo, ia construindo uma goleada, mas uma bobeira no final pode custar a liderança ao fim da rodada, por causa do saldo de gols que ia se construindo.

Sem dúvida, foi a pior atuação do time jogando no Heriberto Hulse nesta Série B. Faltou ficar ligado no primeiro tempo, quando o Boa, cheio de vontade, tocando muito a bola, desafiou a defesa tricolor. E sem acordar, o Tigre aceitou essa pressão. A postura de Paulo Comelli nos primeiros 45 minutos foi errada, mas há de se ressaltar o modo como ele arrumou o time no intervalo. O time melhorou, o Boa arriou, e a vitória veio.

Já se começa a constatar um fato que vai ser corriqueiro daqui pra frente com o Criciúma: o adversário vai mudar seu posicionamento e marcação diante do líder, principalmente em Zé Carlos. Só que o camisa 9 tá numa fase... Jogo complicado, e ele meteu uma bomba de primeira no ângulo. E depois fez um golaço, coisa de craque em ótima fase, e ainda deu um passe para Kléber fazer o quarto. Já são 13 gols em 10 jogos, números absurdos. O jogo entrou e o resultado foi construído. Poderia ter ficado no 4 a 1, mas o time recuou demais e tomou dois gols desnecessários. Não o suficiente para tirar os três pontos, mas poderia ter sido melhor.

Lins entrou muito mal, mostrou que está fora de ritmo de jogo. Não é o companheiro de ataque para Zé Carlos, mas terá outra chance. Semana que vem, contra o ABC, o time terá a volta de Fransérgio, e isso muda muita coisa, e Ezequiel vai na lateral. Mudanças normais em um campeonato longo, e não tenho dúvida que em Natal o time vai entrar mais focado. Cada jogo traz uma lição.

Segue o bonde, com os 100% dentro de casa e mais um passo rumo ao acesso.

Um dado interessante: ano passado o Sport, quarto lugar da Série B, subiu com 61 pontos. Faltam oito jogos para o fim do primeiro turno e o Tigre está perto de chegar na metade disso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário