sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Nem o alento sulamericano veio

Daniel Queiroz / Notícias do Dia
Havia uma chancezinha, em um Orlando Scarpelli vazio, de uma classificação pra segunda fase da Sulamericana, para que o clube fizesse pela primeira vez na sua história um jogo fora do país. Ia tudo bem, até o gol sofrido, e depois, a derrota nos pênaltis.

Uma derrota que foi muito lamentada mas sem reclamação, protesto, nada. O torcedor foi quieto pra casa depois de mais esse insucesso. Talvez a classificação fosse uma alegria em meio a tanta coisa ruim. Nada mudou. Ou talvez mude: o treinador, cuja saída parece ser iminente depois de hoje. Chico Lins já deu a letra que nesta sexta alguma coisa acontecerá.

Troca de técnico que dificilmente mudará alguma coisa. Quem vier não vai ter pressão pois o time está rebaixado, cabendo ao novo comandante o milagre de tirar o time da zona. Já seria um encaminhamento de limpeza do elenco (que está inchado, até o Loco Abreu reclamou publicamente disso) visando 2013.

E o jogo? Em se tratando do confronto dos dois piores times da Série A, não tinha como esperar algo de qualidade. Um empate justo e uma decisão de pênaltis que prevaleceu o Atlético, que foi mais eficiente. Um jogo desse, com pouca gente e final melancólico, me desculpem, não merece um longo texto de análise.

É melhor esperar os próximos fatos desta sexta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário