sexta-feira, 5 de outubro de 2012

De novo, de novo e de novo, a luz de Zé do Gol

Fernando Ribeiro  /  Criciúma EC
Zé Carlos quer desafiar a lei do raio que não cai duas vezes no mesmo lugar. O cara é iluminado, numa fase técnica espetacular e, quando a bola não quer entrar, ela procura o camisa 9 pra receber uma ajuda. E ele vai lá e confere, de novo nos acréscimos do árbitro. Foi o sexto jogo que o Criciúma decide nos acréscimos. Vou repetir: o sexto jogo.

Num jogo em que tudo corria pro empate. Partida dura, adversário dando trabalho, o time martelando de tudo que é jeito... O time estava bem longe de uma atuação brilhante. Para colocar mais drama na história, Paulo Comelli acabou expulso e, naturalmente, transmitiu mais tensão ao time em campo.

O Ceará valorizou muito a vitória do Tigre, que surgiu da estrela do camisa 9, quando numa jogada recuperada pelo recém-chegado França, a bola achou o Zé do Gol, que precisou de duas chances pra colocar na rede. Ele está a dois gols de Lúcio Maranhão e Neto Baiano e a um gol de Neymar para se tornar o maior artilheiro do Brasil no ano.

São quatro vitórias seguidas, que marcam a retomada da marcha de triunfos do Tigre, depois de alguns tropeços absolutamente aceitáveis na maratona de 38 rodadas do Brasileiro.

Faltando 10 jogos, a diferença é de 10 pontos para o quinto colocado (pode cair para 9 em caso de vitória do Atlético-PR sobre o América-MG), o que dá tranquilidade daqui pra frente. Eu já dou o acesso como certo, faltando a confirmação matemática que, por uma minha rápida projeção, poderá vir no jogo contra o Joinville, na 35a. rodada.

Zé Carlos precisa ser alvo de uma pesquisa científica. Já vi artilheiro iluminado, mas com o raio caindo tantas vezes no mesmo lugar, é inédito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário