terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Balanção 2012: Chapecoense

A partir de hoje, o Blog vai trazer em alguns posts análises individuais dos cinco principais times de Santa Catarina. Hoje, todo mundo vê o resultado final, mas analisando a temporada como um todo, você encontra muitas respostas.

Veja o caso da Chapecoense. Pouca gente deve lembrar do que aconteceu no dia 29 de abril, quando o Avaí fez uma virada espetacular dentro da Arena Condá e se classificou pra final do Estadual, sendo campeão mais pra frente. Era uma vaga certa na decisão que acabou indo embora em alguns minutos, que gerou uma grande decepção e, na carona, provocou mudanças no time para a Série C, principalmente na atitude. O torcedor saiu do estádio incrédulo diante do que aconteceu.

Chegou a Série C, o time agregou algumas peças e a campanha da primeira fase não foi nenhuma maravilha, principalmente fora de casa. A classificação veio, e o adversário era o Luverdense-MT, que vinha de boa campanha mas acabou eliminado, devido ao fator Chapecó. Dentro de casa, o Verdão fez o que não tinha feito no Estadual e conseguiu tranquilidade para garantir a vaga no Centro-Oeste.

São histórias que vão pros livros, mas que a partir de agora fazem parte do passado para a Chapecoense. O clube, que contava com o forte apoio do empresariado para juntar dinheiro na conta para montar o time, vai "se assustar" quando pousar um cheque de quase 2 milhões de reais na secretaria do clube. Vai ser uma situação completamente diferente do que o clube viveu na sua história. Esqueça aquele time simples e eficiente, com vários jogadores coletados aqui na Região Sul. Na Série B, a história é outra, com uma faixa salarial maior, onde o que me preocupa mais é a habilidade da diretoria em "fincar o pé no chão" nesse campeonato que é traiçoeiro.

Eu acredito muito no trabalho da diretoria de futebol do Verdão, mas que eles tenham na cabeça que, a partir de agora, eles não podem errar para não correr o risco de voltar pro inferno da Série C, onde vários grandes clubes estão lá patinando. Uma oportunidade única que não pode ser desperdiçada.

Uma cara nova que já pode aparecer no estadual, com a base do time de 2012 que fatalmente terá reforços que toparão encarar um projeto de Série B. A Arena Condá, que terá um novo e moderno gramado, continuará sendo a grande arma do time. Se fazer a tarefa de casa, a chance de título estadual é grande. E se a diretoria souber lidar com a boa realidade, o Verdão do Oeste vai saber fazer o que eu espero de todo o time que estreia numa Série B: fincar os pés no terreno e se manter. Acesso pra Série A ainda é uma coisa que precisa ser bem trabalhada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário