sexta-feira, 27 de julho de 2012

Leão na raça, Tigre passa por mais um

O Avaí venceu o Bragantino no último lance, sofrido, pra arrancar o grito do torcedor. Enquanto isso, o Criciúma fez o serviço e goleou o Barueri com mais dois gols de Zé Carlos, cada vez mais disparado na artilharia e chamando a atenção do Brasil.

Na Ressacada, um jogo complicado de assistir. O Avaí chegava com aquele jeito desorganizado de outras partidas, com Cléber correndo pra lá e pra cá e tudo aquilo que já sabemos. Mas o Leão não podia perder esse jogo de forma alguma. Contra um adversário mais fraco, a bola tinha que entrar de qualquer jeito. Aí Acleisson, logo um ex-jogador avaiano, cometeu uma falha boba e acabou sendo expulso. Isso mudou o rumo da partida. A partir daí, o Braga abdicou do jogo, permitiu o Avaí pressionar, e numa dessas coisas incríveis do futebol, saiu o gol aos 49 com Felipe Alves. Gol que dá tranquilidade, tem um efeito psicológico enorme, e ajuda na preparação para a próxima partida em Curitiba. Não jogou bem, mas ganhou mais um tempo pra tentar se arrumar. E Hémerson vai ter um pouco de pressão a menos.

Já o Criciúma tinha aquele tipo de obrigação perigosa: vencer o péssimo time do Barueri, que só venceu um jogo, lá em São Paulo. Mas não teve susto: com Douglas seguro e Zé Carlos bem posicionado, a vitória veio por 4 a 1, e metade do caminho para o acesso está traçado bem antes do fim do primeiro turno.  Considerando que o Sport conseguiu o acesso em 2011 com 61 pontos, mais da metade dos pontos já foram somados. É tocar o bom trabalho em frente, com os focos voltados para o sul do Estado e em cima de Zé Carlos (na foto homenageando a dupla sertaneja Neguinho e Emanuel em um dos seus gols). Basta dar uma pesquisada que você encontra torcedores de times da Série A impressionados com Zé do Gol. Mas como a multa rescisória é alta, o Tigre tem tranquilidade. Hoje, também quero chamar a atenção para o excelente trabalho do goleiro Douglas Leite. Ele é muito bom, e está dando conta do recado com muita qualidade. E o Criciúma segue rumo ao acesso.

Avaí lidera Timemania em SC

A Caixa Econômica Federal divulga frequentemente a relação dos clubes que mais faturam com a Timemania, loteria que ajuda os clubes a abaterem suas dívidas com o governo com as apostas de seus torcedores. Até hoje, o Avaí lidera a arrecadação em Santa Catarina, com 585 mil reais arrecadados. O Criciúma é o pior catarinense, com pouco mais de 320 mil. Acompanhe o ranking:


FLAMENGO RJ 2.725.418 5,72%
CORINTHIANS SP 2.336.427 4,90%
SAO PAULO SP 1.783.682 3,74%
SANTOS SP 1.773.219 3,72%
PALMEIRAS SP 1.594.880 3,35%
GREMIO RS 1.567.260 3,29%
VASCO DA GAMA RJ 1.508.638 3,17%
INTERNACIONAL RS 1.455.891 3,06%
BOTAFOGO RJ 1.285.324 2,70%
10º FLUMINENSE RJ 1.253.794 2,63%
11º CRUZEIRO MG 1.147.434 2,41%
12º ATLETICO MG 1.015.360 2,13%
13º BAHIA BA 1.014.164 2,13%
14º FORTALEZA CE 866.380 1,82%
15º VITORIA BA 684.352 1,44%
16º GOIAS GO 683.623 1,43%
17º CORITIBA PR 657.984 1,38%
18º CEARA CE 649.708 1,36%
19º ABC RN 636.498 1,34%
20º AMERICA RN 593.617 1,25%
21º AVAI SC 585.105 1,23%
22º SANTA CRUZ PE 584.355 1,23%
23º SPORT PE 532.255 1,12%
24º ATLETICO PR 529.753 1,11%
25º TREZE PB 529.451 1,11%
26º GUARANI SP 496.191 1,04%
27º LONDRINA PR 462.212 0,97%
28º PORT DESPORT SP 456.665 0,96%
29º JUVENTUDE RS 451.021 0,95%
30º JOINVILLE SC 450.987 0,95%
31º AMERICA RJ 438.926 0,92%
32º BOTAFOGO PB 438.762 0,92%
33º ATLETICO GO 436.885 0,92%
34º GAMA DF 436.853 0,92%
35º NAUTICO PE 430.113 0,90%
36º ITUANO SP 425.968 0,89%
37º REMO PA 425.330 0,89%
38º MARILIA SP 424.185 0,89%
39º AMERICA MG 420.528 0,88%
40º RIVER PI 417.887 0,88%
41º BANGU RJ 417.605 0,88%
42º IPATINGA MG 413.160 0,87%
43º PONTE PRETA SP 395.890 0,83%
44º MIXTO MT 392.168 0,82%
45º INTER LIMEIRA SP 391.963 0,82%
46º FIGUEIRENSE SC 388.362 0,81%
47º UBERLANDIA MG 382.239 0,80%
48º JI-PARANA RO 382.166 0,80%
49º PAYSANDU PA 379.374 0,80%
50º MOTO CLUBE MA 373.223 0,78%
51º SAO CAETANO SP 373.097 0,78%
52º SANTO ANDRE SP 372.427 0,78%
53º JUVENTUS SP 372.413 0,78%
54º PALMAS TO 352.629 0,74%
55º PARANA PR 337.657 0,71%
56º BRASILIENSE DF 336.851 0,71%
57º BRAGANTINO SP 333.398 0,70%
58º CRICIUMA SC 328.256 0,69% 

quarta-feira, 25 de julho de 2012

E aí Hélio, que achou do problema?

Luiz Henrique / Figueirense FC
Mais uma derrota, agora são 11 jogos sem vencer. Hélio dos Anjos teve a oportunidade de, ao lado do campo, ver o tamanho do problema que terá que lidar. O time não mostrou nada muito diferente da derrota para o São Paulo. Até dá pra dizer que se ajeitou de forma tímida no meio-campo, mas insuficiente para que se diga "ooh, o time melhorou". Falta muita coisa.

Antes de tudo, foi pênalti no final do jogo em cima do jogador do Figueira que o árbitro não marcou. Mas descarregar nesse erro a culpa pelo resultado ou pela continuação da má fase é tapar o sol com a peneira. De novo, o time não apertou, o Inter soube controlar maior parte da partida, anular Loco Abreu e levar o jogo até o final, com o gol marcado por Dagoberto no primeiro tempo.

Mas com um time revirado por Abel Ribeiro, com Pittoni de meia e Doriva de lateral, pouco havia de se esperar. Hélio agora que vai colocar a mão no time. Não que ele seja um milagreiro, mas pela aposta que foi feita pela diretoria nele, acreditar no seu trabalho é uma obrigação para que o time saia da posição em que se encontra. Com certeza ele vai dar o "chacoalhão" no vestiário e tentará levantar a moral do time pra buscar uma reação. E terá problemas no final de semana, com Caio, Julio César e Loco Abreu fora do jogo.

Aliás, o Loco Abreu jogou hoje? E o Roni? Apareceram na súmula mas nada fizeram em campo.

Árbitros nas urnas

Dois árbitros catarinenses vão testar sua popularidade nas urnas no próximo mês de outubro. José Acácio da Rocha e Jefferson Schmidt são candidatos a vereador nas cidades de Itajaí e Balneário Camboriú, respectivamente.

Quem vai se dar melhor?



segunda-feira, 23 de julho de 2012

Vídeo: "Futebol de Sutiã" comenta a agitada rodada

Segunda-feira é dia das meninas do "Futebol de Sutiã" darem suas opiniões aqui no Blog. Hoje, a Paula, a Alessandra e a Malu comentam das derrotas de Avaí e Figueirense, e também falam de Olimpíadas, Assista:

Uram fora do Figueira, e o Figueira sem Uram

Paralelo à péssima campanha do Figueirense em campo, onde o time não se encontra em campo, treinador acertado não aceita pegar e a presença na zona de rebaixamento é uma realidade, uma guerra de bastidores vai minando as estruturas do clube, já causando danos que causam os primeiros desabamentos. A saída de Eduardo Uram é a principal notícia da segunda-feira. Abaixo, trechos do excelente post do Blog do meu amigo Diego Rzatki, o Tainha Alvinegra, que explica tudo o que está acontecendo. Depois faço comentários sobre isso:

O clube está dividido. De um lado o Conselho, que defende a independência do Departamento do Futebol. Não deseja que o parceiro (Alliance) influa, ou que pelo menos se reporte ao clube. Mudanças no Estatuto estariam sendo discutidas para atingir esse desejo. Do outro lado a Alliance, que acredita que tem o dever de influir no futebol. Quer manter Marcos Moura Teixeira para influir neste setor.
Um das primeiras quedas de braço se deu esse ano. Chico Lins chegou a ser demitido por Teixeira, jogadores e membros do clube reagiram. A demissão foi revogada pelo presidente. E o presidente? Até então Lodetti parecia estar ao lado do Conselho, mas ao que tudo indica tudo mudou.
Neste domingo, poucos minutos antes do jogo Lodetti declarou, em alto e bom som, na CBN/Diário, que se Wilfredo sair, ou seja, Alliance, ele (Lodetti) sairia também. (...) O alvinegro iria contratar Adilson Batista. Desde quinta o clube estava em contato com o treinador, tudo via Eduardo Uram. Assim como foi com Loco Abreu.
Desta vez a transação não deu certo. As tensões entre as partes do clube aumentaram e a Alliance desta vez bloqueou a vinda do treinador. Bloqueou por conta da interferência do agente Eduardo Uram. A Alliance quer ter total controle sobre o técnico. Detalhe, Adilson tinha aceitado salários e contratos, não aceitou a interferência. Informação veiculada no Fut/SC, mas que igualmente tive acesso.
O evento não foi isolado. O clube iria trazer reforços para posições tão discutidas. Todas negadas, desculpas variadas, incluído as negativas do próprio treinador. Mas o verdadeiro plano de fundo? Não trazer mais jogadores com alguma ligação com Uram, mesmo que não pertencendo a ele.
Eis a novidade, Adilson Batista foi a cereja do bolo. Eduardo Uram está fora do alvinegro. Fontes internas confirmaram a informação no decorrer desta manhã de segunda.
A não vinda de Adilson foi o sinal. Sinal com a anuência de Nestor Lodetti, que até uma semana atrás falava que enquanto estivesse no Figueirense, Uram estaria também. A negociação para vinda de Adilson seria comandada pelo presidente, mas acabou acontecendo com os responsáveis da Alliance. Ou melhor, a contratação não ocorreu.
Fato é que, apesar das necessidades de mudança no comando técnico e reforços, o alvinegro, neste início Brasileiro trava uma guerra interna. As consequências estão ai, nem mesmo é preciso inúmera-las. Perdemos um ótimo treinador e reforços. Resultados imediatos deste problema interno, estes os quais agora deverão ser resolvidos pela parceira Alliance.
A questão agora é buscar saber como ficará o futuro do clube. Qual será a conduta do Conselho Deliberativo. E a maior das perguntas, o futebol tem jeito?

(Atualização: Lista dos jogadores do Figueirense que pertencem a Uram: Wilson, Júlio Cesar,  Guilherme Santos, Ronny, Fred, Jackson, Anderson Conceição, Wilson Pitoni, Aloísio, Coutinho, Doriva, João Paulo Goiano, Luiz Fernando, Pablo.)

Minha vez: Uram tem os direitos de muitos dos jogadores do elenco. Era o parceiro principal, que colocou o time na Série A e com excelente campanha no ano passado. Chegou a declarar que tinha como prioridade o Figueirense. Mas qual parceiro iria querer investir em um ambiente tão turbulento? Uram preocupou-se com a má fase do time e trabalha para ajudar, intermediando a negociação com Loco Abreu e Adilson. Mas o outro parceiro, a Alliance, não quer saber disso, e agora Uram está fora. Seus jogadores devem continuar no clube, com que motivação eu não sei. Agora que Lodetti e Alliance assumam as rédeas e mostrem competência. Fui questionado hoje "Ah, mas o Uram estava no Criciúma, os jogadores saíram e o time é líder da B". Verdade. Só que lá, Angeloni fez um contrato de gestão, ele, e somente ele, é dono do futebol do clube, e só. Não tem conselheiro nem ninguém que o incomode. Além disso, Lodetti terá que explicar no Conselho a sua fidelidade à Alliance declarada na CBN ontem. É muito problema pra resolver em pouco tempo, e já tem jogo depois de amanhã. Coincidência ou não, tudo caminhava aparentemente bem até aquela primeira final do catarinense na Ressacada. São quase três meses negros.



domingo, 22 de julho de 2012

Derrota para Adilson ver o tamanho do abacaxi

Luiz Henrique / Figueirense FC
Não espere ver nesse post uma análise tática da pelada que foi Figueirense x São Paulo, em que o tricolor venceu com um gol de Ademílson no primeiro minuto de jogo e outro do William José no final. Analisar o que o Figueira foi na tarde de hoje é repetir o que aconteceu em Goiânia na quinta, somando que o time tem um técnico novo a partir de agora.

O jogo serviu para Adilson Batista ver o tamanho do abacaxi que ele terá que descascar a partir de amanhã. E já tem jogo na quarta contra o Inter, que goleou o Atlético-GO. E só vai poder dar um ou dois treinamentos.

E os problemas em cascata continuam: time sem marcação, armação, ataque que não funciona. Loco Abreu só volta na outra semana, sem garantia que vá resolver a situação.

A verdade é que o jogo foi horrível. O próprio São Paulo, que vinha de más atuações, dá graças a Deus por aquele golzinho no começo. Aí, o pouquinho de motivação que o Figueira tinha já foi embora. Sem ser pressionado, o tricolor controlou o jogo. A zaga ficou pendurada, Fred foi expulso de forma infantil e a situação se definiu. E o placar poderia ser maior, não fosse um pênalti não marcado pelo árbitro quando Canuto acertou um pontapé sem bola em William José.

De toda forma, o Figueira não mudou e precisa de uma mudança urgente. E não é uma coisa pontual. É uma mudança de atitude, motivação, estrutura e que traga resultado a longo prazo. Adilson Batista tem experiência e condição de ajudar o time a sair dessa. Leia bem: ajudar. Se o time e diretoria alvinegros não se ajudarem também, aí não vai ter como sair do buraco.

(Atualização das 23:20: Segundo o Rodrigo Faraco em seu programa na TVCOM agora a noite, Adilson Batista não chegou a um acerto com o Figueirense e, logo, não será o novo técnico. O que faz a busca voltar ao zero. E agora, quem vai aceitar pegar o abacaxi?)