sábado, 10 de novembro de 2012

Se em casa não funciona, fora o Criciúma é grande

A rodada da Série B começou com o Criciúma sob grande ameaça depois da vitória do São Caetano na sexta-feira. A ameaça de sair do G4, antes inimaginável, virou um incômodo fantasma, e era indispensável uma vitória convincente fora de casa para afastar o perigo.

O bom é que, fora de casa, o time não perde há exatos dois meses. Era só manter a escrita e tá tudo certo. E pra colaborar, o Vitória perde para o Guará.

O São Caetano, quinto colocado, até pode brigar pelo acesso, mas vai ser contra Atlético e Vitória que ele vai brigar.

O Criciúma nem precisa vencer o Atlético, aliás, um empate basta. Ou o Goiás não perder para o São Caetano

Teve susto, sinal de alerta, mas não tem mais volta. Fora de casa, o time voltou a jogar feito gente grande e carimbou o passaporte encaminhado com a campanha de um time que esteve no G4 por 36 rodadas. Não é qualquer acidente de percurso que vai tirá-lo de lá justo agora.

Vai Tigre, confirma logo esse acesso e vai brigar pelo título na Ressacada na última rodada.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Chapecó, chegou a sua vez!

Aqui em Caçador, onde me encontro na cobertura dos JASC, ouvi foguetes lá pelas 9 da noite, quando a Chapecoense confirmou o seu acesso. Pelo rádio, eu ouvia o Badá emocionado, imaginando a festa que estaria acontecendo neste momento lá na Getúlio Vargas.

Pois é, torcedor do Oeste e da Chapecoense. Chegou a sua vez. Bem-vindo a uma nova realidade do futebol brasileiro, ao clube dos 40 clubes que podem dizer que tem calendário definido, um bom investimento, campeonatos valorizados e uma ampla cobertura da mídia, que passará a transmitir todos os jogos do clube em Pay-per-view no ano que vem.

Bem-vinda, Chapecó. Cidade que nós catarinenses conhecemos muito bem e que o Brasil vai conhecer e ouvir o seu nome corriqueiramente nos bate-papos futebolísticos.

Bem-vinda, Chapecoense. Em 2013, vocês estarão no mesmo patamar dos seus velhos rivais (menos do Criciúma, assim esperamos). Durante anos, você sonhou em enfrentar Avaí e Figueirense num campeonato nacional. Vai acontecer.

Bem-vinda Chapê à nova vida. O caixa do clube vai receber uma graninha boa da TV e o time passa a ter outro patamar técnico e financeiro. Com a Arena Condá de gramado novo, a Chapecoense entra em 2013 com tudo.

Depois de duas vezes batendo na trave, dessa vez não teve susto no jogo de volta.

Chegou a sua vez, torcedor de Chapecó. Comemore!

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Vídeo: Compacto da Abertura dos JASC

Pra quem perdeu, abaixo o vídeo com os melhores momentos da Cerimônia de Abertura dos JASC em Caçador, que transmitimos pela Record News para todo o Estado:


terça-feira, 6 de novembro de 2012

É hora de JASC: quem é quem

Já estamos em Caçador, para mais uma edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina, que vai até o dia 17. Muito se fala que a competição perdeu importância com o passar dos anos. Eu discordo: serão mais de 4 mil atletas de 85 municípios presentes. Para muitas modalidades de diversas cidades, os JASC são a competição mais importante do ano.

Sem contar que vários dos grandes nomes do esporte catarinense por aqui passaram, como Gustavo Kuerten e Fernando Scherer, só pra citar dois.

A atual campeã geral dos JASC é Florianópolis, aliás, tricampeã. É a cidade que faz o investimento mais forte visando exclusivamente o título geral, onde não sei até que ponto serve como uma boa exposição. De qualquer forma, Floripa é a ampla favorita ao tetracampeonato, até porque Blumenau e Joinville vêm desfalcados por causa do regional Leste-Norte, onde disputam vagas nos Jogos, e Criciúma, a surpreendente vice-campeã do ano passado, não traz todo o investimento do ano passado.

Como a cidade-sede, que tem vagas garantidas em todas as modalidades não investiu em contratações, tudo indica que a capital faturará o título geral e dará uma volta no carro de bombeiros pela Beira-mar Norte.

E tem cidade que vem desmanchada pra cá, principalmente aquelas em que a atual administração perdeu as eleições e fez uma onda de demissões para fechar o ano. Jaraguá do Sul é um exemplo.

Estou aqui com a equipe do grupo RIC que está em Caçador para a cobertura dos Jasc. Não perca nossa cobertura, que começa com a cerimônia de abertura, que vai ao ar as 22:15 pela Record News.

A incrível superação das meninas do Barateiro

Depois de conquistar a melhor campanha entre todas as equipes da primeira fase da Liga Nacional de Futsal Feminino, as felizes meninas do time do Barateiro/Brusque sofreram um duro baque: na viagem de volta, um Chevette conduzido por um motorista embriagado chocou-se de frente com a Van que trazia o time de volta para casa, na BR 470. Um trauma que foi canalizado como uma nova energia ao time que, azarão, teria pela frente os fortes times de Caçador e Criciúma, tradicionais equipes do Estado.

A superação desse grupo foi impressionante. O time eliminou Caçador vencendo fora de casa e, ontem, fez o que não havia feito no ano: venceu Criciúma duas vezes e garantiu uma inédita vaga na final da Liga, contra o poderoso time de Chapecó, de longe o maior investimento da modalidade no país. Estar entre os dois melhores times do Brasil é ótimo pra esse trabalho maravilhoso que é feito na cidade.

As atletas moram em uma casa aqui perto da minha. Sempre quando vou trabalhar, passo por elas caminhando ou indo de bicicleta até a Arena, onde treinam. O trabalho bem feito rendeu títulos de base, nas taças Brasil sub-17 e sub-20. Logo, esse trabalho iria render no adulto. E com todas as dificuldades criadas pela maratona de jogos e principalmente pelo acidente, o Barateiro está na final. Quem acompanhou a história sabe o quão fantástica foi essa vitória de hoje.

Essas meninas podem não levar o título, mas para mim e pra quem gosta de esporte na cidade, elas valem ouro.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Márcio Goiano fora do Figueirense. Começou a limpa

Globoesporte.com
Atualização das 16:43: Segundo o diretor de futebol Vanderlei Silva ao DC (leia aqui), Abel Ribeiro não foi demitido. O post está corrigido.

Rebaixado para a Série B, a nova gestão do Figueirense começa, efetivamente, a colocar as manguinhas de fora para arrumar a casa para 2013.

Márcio Goiano está fora, o que não chega a ser uma surpresa.

Vamos falar a verdade: Goiano não chegou ao Figueira como uma contratação feita para salvar o time. Veio para acalmar a torcida diante de um cenário nada animador no Brasileirão. Ele não trouxe nada novo, e nem tinha muito o que fazer, com um elenco desmotivado, com os principais jogadores em má fase e um engodo chamado Loco Abreu, com um salário enorme e custo-benefício zero. Com o dinheiro do investimento feito no uruguaio, daria pra tentar trazer reforços. Daria, mas não foi assim que a coisa correu.

Hora de pensar em 2013. Fernando Gil assume o time nos momentos finais da Série A. Enquanto isso, começa o desenho do que pode ser o "Brillinger Style" no Figueira. E a diretoria confirma a  chegada de Leandro Niehues, homem criado no Atlético-PR, que vem para ser o novo coordenador de futebol, ou um "gerentão", nas palavras do Vanderlei Silva. Já teve gente falando que pode ser um sinal da LA Sports começar a circular lá pelas bandas do Estreito. Mas para isso, é bom ver os próximos passos dessa limpa, que vai ser grande. A próxima notícia vai ser a barca de jogadores que não vai permanecer. E ela vai ser grande.