sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Criciúma faz ótimo negócio por Lucca

Criciúma EC
A imprensa mineira já confirma a negociação do Cruzeiro pelo jovem Lucca, do Criciúma. E gostei muito dos termos do acordo.

Vamos pensar da seguinte forma: o objetivo da grande maioria dos times é vender para fazer dinheiro, pagar suas dívidas ou ir para o inflacionado mercado atrás de reforços, enfrentando a concorrência.

O Tigre foi inteligente: cedeu o jogador, ficou com 30% dos seus direitos, e em troca vai receber seis jogadores (o zagueiro Rafael Donato, o lateral Gilson, o volante Amaral, o meia Souza e o atacante Fabinho, e mais um sexto jogador, que deve ser Reinaldo Alagoano), vai reforçar o time para a Série A com experientes jogadores, sem ter que entrar em leilão no mercado.

E, de quebra, recebe um experiente camisa 10: Souza, 33 anos, ex-Grêmio, São Paulo e Fluminense. Um jogador que pode fazer diferença, tem salário alto, mas que vem bem em conta pela negociação (fontes em MG dizem que os salários dos cruzeirenses serão divididos com o Tigre, enquanto o pessoal do Sul me avisa que Antenor Angeloni teria falado que ele viria de graça, inclusive com encargos pagos).

De toda forma, o Criciúma agiu com a razão em pensar em montar um bom time para a Série A, repassando uma revelação sua, sem perder o seu quinhão em caso de revenda. Já Lucca vai terminar a sua recuperação da lesão no ligamento cruzado do joelho direito, e vai ter uma grande chance para mostrar o seu futebol numa grande vitrine.

Parabéns ao Criciúma pelo bom negócio.

Atualização 30/12: Em entrevista à Rádio Eldorado, Rodrigo Pastana deu interessantes informações: Lucca iria para o Cruzeiro por empréstimo em troca de seis jogadores. Gilson (LE). Diego Renan (V), Fabinho (AT) e Amaral (V) estão confirmados, restando dois. Continua sendo um excelente negócio.


Avaí não pode ficar esperando Sérgio Soares

Via Zico, a seleção do Iraque se mostrou interessada no técnico do Avaí, Sérgio Soares, que chegou, começou a indicar jogadores, e semana que vem iniciará seu trabalho na preparação para o Estadual.

Até aí tudo bem. O clube vai lamentar (o mais engraçado é que, numa matéria pra Gazeta Esportiva, Soares disse que a diretoria avaiana sabia do convite, enquanto o presidente Zunino garantiu que não sabia de nada), mas o convite para a seleção da ex-terra do Saddam Hussein vem acompanhado de um salário milionário que ninguém largaria.

O problema é que o clube precisa exigir uma resposta do treinador para que ele possa tocar a sua vida, a menos de um mês do início do Campeonato Catarinense. Se é pra aceitar o convite iraquiano, que Soares já avise o clube, comunique seu desligamento e permita que o clube ache um outro nome, antes que os treinamentos comecem e o ciclo de contratações chegue na reta final. Com o caixa apertado, o Avaí não tem grana pra trazer cinco ou seis jogadores de confiança de outro treinador com o elenco já montado.

Te resolve Sérgio, rápido.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Novo desafio em 2013

Ano que vem, este blogueiro terá outro desafio. Além da TV Brusque , RIC Record e Rádio Cidade (já que o Bruscão só volta a campo no final de maio), no próximo dia 20 de janeiro vou estrear transmitindo os jogos do JEC na Rádio Transamérica Joinville 102,5 FM.

Estou com grande expectativa, junto com uma equipe muito qualificada, para levar nosso trabalho no Estadual, Copa do Brasil e Série B de 2013. Conto com a audiência de vocês!

Vou ficar no vaivém Brusque-Joinville. Vai ser legal.


terça-feira, 25 de dezembro de 2012

A divisão do dinheiro da TV Aberta no Estadual 2013

O contrato ainda não foi assinado e divulgado, mas a Associação de Clubes e a RBS TV estão chegando a um acordo quanto à transmissão em TV Aberta do próximo Campeonato Catarinense (bom lembrar que o contrato do pay-per-view continua, e vale até 2014).

Existiam dois problemas: primeiro, o valor do contrato. Os clubes queriam R$ 6 milhões e, segundo informações, a TV não queria passar dos R$ 3,2 milhões. Mas na mesa de negociações os clubes conseguiram fechar por R$ 4 milhões. É menos do que eles queriam, mas é quase o dobro do ano passado, ainda que as cotas representem bem menos que os pequenos do Gauchão recebem. (segundo o relatório anual de 2011 do Grupo RBS, foram pagos R$ 11,7 milhões por todo o campeonato do estado vizinho).

O outro problema era a divisão interna: o Criciúma, por ser da Série A, exigia receber uma maior quantia, enquanto que a Chapecoense, agora na B, que recebia o equivalente a um clube pequeno, queria ganhar o mesmo que seus adversários no Brasileirão. Muita conversa aconteceu e no fim, saiu um denominador comum. Os clubes que subiram da Divisão Especial, Juventus e Guarani, terão que se contentar com a menor parte, e a Chapecoense vai ficar no meio-termo entre grandes e pequenos.

Considerando o valor de R$ 4 milhões do contrato, a divisão da TV Aberta ficou assim:

Federação Catarinense de Futebol: 10% - R$ 400 mil
Agência da Associação de Clubes de SC: 12% - R$ 480 mil

Sobram 78%, que dão R$ 3.120.000,00 . Deste valor, a divisão fica assim entre os clubes:

Avaí, Figueirense, Criciúma e Joinville - 14% cada - R$ 436.800,00
Chapecoense: 12% - R$ 374.400,00
Metropolitano, Atlético e Camboriú: 8% cada - R$ 249.600,00
Juventus e Guarani: 4% cada - R$ 124.800,00

Não sei é o valor ideal do campeonato, mas queira ou não, os clubes conseguiram dobrar a bolada, que poderia ser maior se não houvessem descontos para a FCF e para a Agência. Na proxima negociação dá pra negociar outro aumento real. Principalmente para os pequenos, é um reforço de caixa para lidar com o inflacionado mercado poluído pelo dinheiro que jorra no interior gaúcho.