sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

A novela dos laudos com vários culpados

A FCF, amarrada por um Termo de Ajuste de Conduta assinado, vai baixar portaria nesta sexta avisando que as duas primeiras rodadas do Estadual terão portões fechados. O motivo é o atraso na entrega dos laudos por parte dos clubes. O Guarani de Palhoça (foto) terá seu estádio vistoriado na manhã de hoje pela Polícia Militar. Irredutível, o Ministério Público mandou fechar tudo.

Antes de baixar o sarrafo nos clubes, que tem lá sua parcela de culpa pelo atraso, há alguns fatos a ser considerados: o prazo estipulado pelo MP (15 de dezembro) é muito próximo ao dia que as vistorias foram realizadas. Ainda segundo o regulamento, os documentos deveriam ser entregues diretamente na Federação, que se encontrava em recesso. Ainda mais, ouvi de dirigentes a reclamação da demora na emissão dos laudos, também forçado pelo recesso de final de ano.

Algumas desculpas vão proceder, outras não. Fato é que nove dos dez clubes tem os documentos na mão, e nada os impede de receber os jogos. E mais, o que estava liberado em dezembro, também pode valer pra janeiro. E cria uma situação curiosa: quer dizer que os estádios de Avaí, JEC, Figueirense e Criciúma, que receberam jogos até o final do ano, estavam liberados há dois meses e hoje não estão mais?

Eu não tenho dúvida que os clubes vão conseguir judicialmente derrubar a teoria do Ministério Público.  Mas já que todos trabalham em prol da segurança dos torcedores, o que é importante, pergunto aqui por que esse acompanhamento das instalações dos estádios não são feitos de forma constante, até semestralmente, já que a maioria recebe jogos do Brasileirão durante o ano. Forçar o corre-corre de adequações nas festas de final do ano é bem complicado. Se fossem exigidas em outubro, por exemplo, tudo estaria bem mais tranquilo.

Agora, temos uma situação de incerteza, com clubes ameaçados de perder renda, mesmo com documentos na mão. E ainda, um membro do MP declara que a proibição valerá para a segunda rodada para punir de forma isonômica os clubes. Peraí, vamos partir do princípio que quem tem os documentos está liberado!

Eu acredito, pra não dizer que tenho certeza, que a rodada do final de semana terá público. É pelo bem do futebol, dos clubes e até da segurança, pois poderá criar confusão na portaria dos estádios. Mas a segurança do torcedor vale para todo o ano e todos os jogos, e não em uma vistoria de fim de ano, onde aquele corrimão solicitado poderá ruir dois meses depois.

Um comentário:

  1. O Ministério Público tem coisas bem mais sérias para se preocupar. É sempre a mesma ladainha. Isso tá parecendo várzea. Todo mundo sabe que tem estádio em SC sem a mínima condição de sediar jogos profissionais, tanto na questão conforto, quanto na questão segurança. Mas questionar westádios de Figueirense, Avai, Criciuma, Joinville e Chapecoense, que até mês passado disputavam brasileiros das diversas divisões, é piada de mau gosto.

    ResponderExcluir