segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

A rodada: o campeonato começou para a dupla da capital

Três rodadas, uma semana, duzentos e setenta minutos de bola rolando. Não é lá o melhor tempo para uma avaliação ou desenvolvimento de um time, mas a partir de agora, aparecem os resultados de quem montou um bom elenco e o ajustou em campo. E neste domingo, a dupla da capital mostrou uma considerável evolução. Dá pra dizer que o campeonato começou agora para eles.

Fernando Ribeiro / Criciúma EC
Em Criciúma, o Avaí se recuperou da goleada sofrida em Xanxerê em grande estilo. Não venceu, é verdade, mas mostrou uma produção ofensiva boa, diante de um adversário forte. Faltou ainda maior qualidade no ataque (o maior problema é a falta de um camisa 9, Danilo está longe do ideal), mas o time tem Marquinhos, que fez um golaço para empatar o jogo. A virada só não aconteceu porque Arlan perdeu uma chance incrível. O Criciúma me decepcionou bastante. Jogou só 15 minutos, depois se perdeu e cansou demais no segundo tempo. Exemplo disso foi André Gava: o jovem de 20 anos se arrastou em campo no final. É um sinal de atenção para Paulo Comelli, que ainda há muita coisa a ser feita, com certa urgência.

Luiz Henrique / Figueirense FC
O Figueirense também surpreendeu, e até mais que o rival. Depois de ganhar do céu o empate contra o Joinville por causa de uma infelicidade de Lima, o time que já acertava linhas de passe na quarta aprimorou ainda mais. Adilson Batista começa a mostrar o padrão de jogo que desenhou para o time, e a Chapecoense foi vítima, tomando dois gols e sem forças para buscar uma reação. Ainda falta um longo caminho para o alvinegro, e aí também entra a parte física, que causou uma sensível queda de rendimento no segundo tempo. Mesmo assim, o Figueira é líder isolado do Estadual. E se conseguir manter a subida de ritmo, vira favorito ao título do turno.

A derrota da Chapecoense embolou a classificação do campeonato. Um dos que agradecem é o Joinville, que bateu a forte marcação do Metropolitano com um gol que tem a marca do talento de Lima. O Metrô teve duas chances de gol, e não aproveitou. Lima teve uma, e botou na rede, mostrando porque ele é diferenciado. O JEC de Artur Neto também evolui, mas ainda tem o jogo amarrado em alguns momentos. Terá dois jogos pela frente onde nem pode pensar em empatar, contra Camboriú e Ibirama. Se o futebol melhorar e as vitórias acontecerem, lá na frente vamos ver se o JEC vai entrar na briga.

A rodada também marcou a segunda vitória do Juventus e a queda do primeiro treinador do Estadual. Suca não resistiu à terceira derrota seguida. O Camboriú precisa de um choque e de um algo a mais de qualidade. O nível técnico do Campeonato aumentou, e a exigência também. Mudanças devem ser anunciadas nesta segunda-feira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário