terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Catarinense 2013: Metropolitano

CLUBE ATLÉTICO METROPOLITANO
Fundação: 22 de janeiro de 2002
Cores: Verde e Branco
Estádio: Bernardo Werner (Sesi) - 6000 pessoas
Presidente: Erivaldo Caetano Jr.
Técnico: Luiz Carlos Barbieri
Ranking "BdR" 2012: 6o. Lugar
Catarinense 2012: 5o. Lugar


Depois de uma boa campanha no Estadual passado e a desclassificação na Série D após terminar a primeira fase em primeiro lugar, o Metropolitano entra em mais uma temporada lidando com as dificuldades financeiras. A diretoria comandada pelo atuante presidente Erivaldo Caetano Jr., o Vadinho, corre atrás de fontes de renda para melhorar o clube e, principalmente, trazer títulos. O marketing funciona bem com a venda de camisas, a fundação de uma loja e o licenciamento de produtos, juntando com o apoio da mídia local, que atinge toda a região do médio Vale. Aliás, Vadinho foi, para este blogueiro, uma grata surpresa do último ano. Trabalhou muito para costurar acordos, vincular a imagem do clube ao nome da cidade e viabilizar um bom time. O quinto lugar do ano passado, sob o comando de César Paulista, foi um reflexo disso. O time só não foi mais longe porque perdeu muitos pontos dentro de casa, apagando os surpreendentes resultados como visitante.

O técnico do Metrô é o gaúcho Luiz Carlos Barbieri, de 55 anos, com passagens por vários clubes, e que marcou sua passagem no Estado com o título conquistado pelo Criciúma em 2005, na decisão contra o Atlético de Ibirama. Também passou pelo Joinville em 2007 e assumiu o clube de Blumenau no ano passado durante a Copa Santa Catarina, após a queda de César Paulista. É a segunda passagem dele por Blumenau. Barbieri tem reconhecido conhecimento do mercado do futebol e o clube aposta nisso para montar um elenco de qualidade que se encaixe no orçamento. É do tipo de profissional que gosta de frases de efeito, como ele mesmo reconhece: "Gosto de conversar olho no olho com o jogador. Esta é a melhor forma para se fazer entender. Também posso assegurar que minha experiência no esporte ajuda muito na hora de armar e explicar um esquema tático aos atletas"

Um torcedor do Metrô me questionou recentemente lá no Clube da Bola sobre o elenco verde para 2013. Não são muitos os novos reforços conhecidos aqui em Santa Catarina. Na verdade, não é uma preocupação negativa, mas é uma grande incógnita diante de alguns nomes que chegaram, como o volante Diego Martins e o atacante Vini Frasson. Mas é importante destacar que importantes peças do elenco verde permaneceram, caso do goleiro Flávio (ex-Avaí e São Paulo), o zagueiro Thiago Couto (ex-Brusque) e os meias Felipe Pinto (ex-Cianorte) e Thiago Cristian (ex-Brusque). Para reforçar a defesa, que caminha para ser escalada com três zagueiros, veio Linno, que disputou a Série B com o Joinville. Mas o principal destaque do time continua sendo o atacante Rafael Costa, o Pelezinho, de 25 anos, que durante a sua passagem pelo Avaí não conquistou o torcedor, sendo marcado na Ilha como jogador de baixa qualidade. Contratado pelo Metropolitano, Rafael se tornou o principal jogador do time e acabou sendo o artilheiro do último Estadual com 14 gols, empatado com Aloísio, do Figueirense. Ponto para a diretoria verde que conseguiu segurar o jogador. Mas o Metrô ainda foi atrás do chamado "medalhão" para atrair um pouco de atenção, sem sucesso. Por experiência própria, eu digo: melhor assim.

A meta do Metropolitano no Estadual é a mesma do ano passado: conquistar a vaga na Série D. Neste ano, a briga será um pouco mais pesada, principalmente contra um Atlético de Ibirama que investiu e montou um forte time. Alguns atletas experientes o time tem, resta saber como renderão esses nomes não tão conhecidos quando a bola rolar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário