quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Premiere FC envia nota sobre transmissão do Campeonato Catarinense 2013

O Blog entrou em contato com o canal Premiere FC, através de sua assessoria de imprensa. Questionamos porque a cobertura do Campeonato Estadual diminuiu, e quais jogos serão transmitidos. A resposta que recebi está abaixo:


"O Premiere FC esclarece que transmitirá ao longo do Campeonato Catarinense de 2013 TODOS os jogos do Figueirense e do Avaí e as partidas com mando de campo do Criciúma e do Joinville.  Informamos ainda que as quatro equipes terão TODOS os seus jogos transmitidos durante as Séries A e B do Campeonato Brasileiro deste ano, com a maior cobertura em alta definição do futebol nacional".

Recebi informações que muitos torcedores do Criciúma e do Joinville estão procurando os respectivos Procons para ingressar com ações contra o canal.

A nota não responde a principal pergunta: por que a diminuição da cobertura. A maior cidade do Estado e o único representante catarinense na Série A perdem muito. 

Coincidência: os dois times patrocinados por um banco estatal terão cobertura 100%. Só uma coincidência.


6 comentários:

  1. "Informamos ainda que as quatro equipes terão TODOS os seus jogos transmitidos durante as Séries A e B do Campeonato Brasileiro deste ano...". E a chapecoense não terá seus jogos transmitidos????????

    ResponderExcluir
  2. "As partidas COM MANDO de Criciuma e Joinville". OW SEJA.. as partidas QUE INTERESSAM, que são as FORA de casa, NADA. Enquanto isso, o catarinense segue o MESMO VALOR do campeonato paulista.

    ResponderExcluir
  3. Os jogos em casa nao era pra ser transmitidos, nem pelo PFC nem pela RBS, sobre as transmissoes de 100% dos jogos dos times da capital ja era de se esperar, patrocinio da CAIXA, cancelem suas assinaturas e so voltem no campeonato nacional, VAMOS VAIAR O PFC E A RBS NOS ESTADIOS

    ResponderExcluir
  4. A questão do patrocinador dos times da capital não tem nada haver com isso, ridículo. A questão é simplesmente audiência. Não é obvio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordaria com você se houvesse medição de audiência em todo o estado. Não há. A audiência é medida só em fpolis e a RBS historicamente justifica tudo com essa mentira. Ou há algum imbecil que acredita que os timinhos da capital dão alguma audiência fora da região?

      Os catarinenses não estão nem aí pra eles. Nunca estiveram e nunca vão estar. E a RBS, ao invés de trabalhar pelo futebol de SC, trabalha contra. Daí vêm criticar o catarinense por torcer pelos times de fora. O que eles, monopolistas da TV em SC, fazem para mudar a situação? Tentam empurrar para 85% do público catarinense times que todo mundo sabe que não têm torcida no estado.

      Estão trabalhando para consolidar uma situação que poderia ser mudada com a valorização da cultura catarinense, desde sempre voltada para a regionalização. E isso não vai mudar só pq a RBS quer. O catarinense sempre torceu para o time da sua cidade ou região e para os grandes do futebol brasileiro. Se não pode acompanhar o seu time (o da cidade ou região é, para a imensa maioria, a 1ª escolha), não vai torcer para time da capital. Daí vem a segunda escolha, um dos grandes.

      Alguém precisa dizer aos arrogantes da RBS que tentam mudar a realidade, para estudar um pouco mais sobre preferências do público de futebol. Para se ter uma ideia, uma das explicações para o Flamengo ter o maior número de torcedores do mundo é ter tido no seu time um grande jogador, destaque nacional por muito tempo. Não, não estou falando de Zico, que parou de jogar há pouco mais de 20 anos. Trata-se de Leônidas da Silva, que jogou no Flamengo de 1936 a 1941. E eles acham que vão aumentar a torcida de times inexpressivos nacionalmente (todos os de SC o são) apenas decretando que 85% do seu público será obrigado a ver o que não quer...

      Excluir
  5. Rodrigo, há outra coincidência. A do banco tem relação também, mas o que coincide é que os times que terão todos os jogos transmitidos são patrocinados pela afiliada local da rede de TV a que pertence o canal contatado.

    Até 2012 havia uma desculpa (já capenga, pois um deles estava na série B, junto com outros dois não patrocinados) de serem "da elite". Mas em 2013 o balaio da segundona tem mais clubes de SC.

    Então já não há mais como dar desculpas. A estratégia não declarada é simplesmente tentar reduzir a exposição dos "concorrentes", maneira única de dar destaque aos eleitos. Como os times não têm torcida fora de sua região, o destaque tem que ser esse mesmo: fazer aparecer os patrocinados e reduzir a exposição dos que historicamente lhes fazem frente tanto em resultados quanto em preferência do público.

    Além de tudo, roubam público dos estádios transmitindo somente os jogos em casa. O que mais interessa ao torcedor são justamente os jogos fora. Mas quem se preocupa com o que o público distante da capital quer?

    E assim estamos assistindo à tentativa de "gauchização" de SC. Como se já não bastasse termos que engolir grêmio e inter todo dia no espaço de TV que deveria ser de clubes catarinenses, ainda somos obrigados a engolir a tentativa de fazer de uma capital que não representa mais do que 15% da população e da economia do estado ser tratada como se fosse a capital geral do grupo, que detém quase a metade da população e da renda de nossos vizinhos mais ao sul.

    É simplesmente abjeto!

    ResponderExcluir