segunda-feira, 4 de março de 2013

A casa caiu em Criciúma

O gol de Juliano Mineiro, nos acréscimos do jogo em Blumenau, desencadeou a revolta de um dos dirigentes do Criciúma e a casa caiu pra quase todo mundo. Comissão técnica e o diretor Rodrigo Pastana foram demitidos.

"Planejamento" não é uma palavra muito bem quista no futebol. Mas aí me vem um raciocínio: amigo meu da imprensa do Sul disse que "o Criciúma não está dando bola pro Estadual. O foco é a Série A". Partindo disso, interromper o trabalho do treinador foi o mais correto?

O irmão de Antenor Angeloni, Arnaldo, que é sócio do presidente na GA, empresa que manda e desmanda no time, deu o ultimato, e o presidente aceitou. Pastana impôs sua rotina de trabalho, e quem manda não gostou. Talvez tenha caído por ter uma política um pouco centralizadora. Mesmo assim, é um profissional que teria lugar em qualquer clube do Estado. Paulo Comelli, que pediu jogadores e não recebeu, vinha de dois acessos consecutivos e, repentinamente, num ato de cabeça quente pós-derrota, acabou caindo. Tivesse a diretoria tomado a decisão no dia seguinte, talvez o rumo seria diferente.

Decisão tomada, hora de olhar para o que vem por aí na temporada.

Com o returno do estadual pela frente, e um mês para a estreia na Copa do Brasil, o Criciúma aposta numa mudança de rota tentando algo novo na reta final de preparação para a Série A. É um risco que se corre, já que não tem jeito da situação piorar. No máximo, o time ficará um mês sem jogos até iniciar o Brasileirão, o que até poderá servir de uma intertemporada.

A diretoria tem um tiro que não pode errar, trazendo um gerente e um bom técnico. A semana promete ser de chutes pra todo o lado. Mas que no final venha a pessoa certa.

Um comentário:

  1. Rodrigo, será que podias fazer um post pedindo explicações sobre o que aconteceu com a "mais fiel"? era legal perguntar o que houve com a massa que não abandona nunca... fariam (e fizeram) do outro lado.

    Figueirense Futebol Clube

    Campeonato Brasileiro - Série A 2012

    Figueirense x Atlético GO - Público: 2.601
    Figueirense x Portuguesa - Público: 2.883
    Figueirense x Sport - Público: 2.869


    Figueirense x Grêmio - Público: 2995 sócios (4756 ingressos vendidos no total, OBVIAMENTE esmagadora maioria Gremista)

    Figueirense x Botafogo (Apenas 1433 ingressos a R$ 20,00 vendidosapós fazer 2x3 no

    Beira-Rio)

    http://www.cbf.com.br/Competi%C3%A7%C3%B5es/S%C3%A9rie%20A/Tabela/2012



    Campeonato Catarinense - 2013

    Figueirense x Camboriú - 3.030
    Figueirense x Juventus - 2.626



    Fora os 4 mil pagantes na decisão da Sul-Americana ano passado.

    Se juntar com os publicos de bingo 500-800 pagantes na década de 90, meu pai do céu.

    Foi uma torcida decente apenas enquanto foi Série A num estadio central, ou seja, obrigação de qualquer uma.

    ResponderExcluir