segunda-feira, 8 de abril de 2013

Clássicos embolaram o returno. Nada está definido

O domingo teve jogos que colocaram o Criciúma na liderança do returno, o Avaí na briga trazendo junto o Atlético de Ibirama, e um Figueirense que encaminha sua entrada nas semifinais sem troféu, mas via índice técnico. Mas a distância é tão pequena que tudo pode mudar no próximo final de semana, principalmente nos jogos do Figueira contra o Tigre e do Avaí em Blumenau contra o Metrô. Com a qualidade técnica do Estadual nivelada por baixo, quatro times brigam pelo título do segundo turno, enquanto três estão buscando a última vaga do índice.

Fernando Ribeiro / Criciúma EC
Em Criciúma, no jogo que eu trabalhei, o Tigre venceu de forma justíssima o Joinville. É fácil de contar a história do jogo. Vadão montou o time para marcar o gol. Conseguiu, em pênalti marcado por Marcel. Depois, tratou de reforçar a marcação e fazer o lento meio-campo do JEC trabalhar muito. Como era esperado, Marcelo Costa, Artur Maia e depois Jailton não deram conta do recado. Foi fácil para o Criciúma aumentar a vantagem e garantir uma vitória que elimina o Joinville (ainda dá pro time de Arturzinho, mas é tanta conta que muita coisa tem que acontecer. É fim de linha). O Tigre lidera o returno e vai ao Scarpelli no domingo até com chance de garantir o troféu, ainda que uma série de resultados tenha que acontecer.

No clássico da capital, o Avaí venceu com um gol de Eduardo Costa no final (não vi o jogo ainda, então me abstenho de falar alguma coisa a mais. Depois do VT, até posso dar algum pitaco). Resultado importante para o Leão, mas que vai por água abaixo se o time perder para o Metropolitano em Blumenau, no próximo final de semana. O retrospecto é totalmente favorável ao time azul jogando no Sesi, em jogos com o mesmo caráter de decisão. Junto com a partida do Scarpelli, são os principais pontos da próxima rodada.

No mais, a Chapecoense venceu e garantiu a primeira colocação geral por mais uma rodada, e acabou rebaixando o Camboriú, que viu o Juventus abrir uma diferença inalcancável após a vitória sobre o Guarani, que caminha para ser o segundo time a voltar para a Divisão Especial. Eu mesmo cheguei aqui a bancar o rebaixamento do time de Jaraguá, que deu aula de incompetência na temporada. Mas como o Bugre de Palhoça também não conseguiu se recuperar, o time que ameaçou desistir e que deve salário pra mais de uma dezena de jogadores e para o ex-treinador, vai ficar na primeira divisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário