terça-feira, 9 de abril de 2013

Zé do Gol não se adapta na China e quer voltar

Texto publicado hoje no Jornal da Manhã, de Criciúma. O atacante Zé Carlos, atualmente na China, alega que não se adaptou ao futebol no oriente e está louco para voltar.

“Tenho muita vontade de voltar a defender o Tigre”

“Se me chamarem, eu nem penso. Volto na hora”. A frase é do ex-atacante do Tigre, artilheiro da Série B do Campeonato Brasileiro do ano passado, figura importantíssima para o acesso do time à elite do futebol brasileiro. Após a reportagem do Jornal da Manhã fazer o primeiro contato solicitando uma entrevista, via rede social, já na madrugada de ontem, o telefone da redação do Jornal da Manhã tocou. Era José Carlos Ferreira Filho, o Zé Carlos. Ele garante sentir muitas saudades da Capital do Carvão. Morando na China desde fevereiro deste ano e defendendo a camisa do Changchun Yatai, não esconde o desejo de voltar a representar o Tigre. “A adaptação está muito difícil, ainda não consegui me adequar ao estilo de vida daqui. É tudo ao contrário do Brasil, a comida é ruim, o horário é estranho, até o futebol é diferente”, coloca o atacante.

A voz tranquila e embargada ao telefone dá a impressão de que no outro lado da linha está um jogador que realmente torce pelo clube do qual fazia parte até pouco tempo atrás. “Estou acompanhando tudo o que acontece no Criciúma, assisto aos jogos e vi todas as contratações e demissões. Estão montando um time bom, trouxeram um treinador experiente, o pensamento do clube está diferente daquele de quando eu saí”, expõe. “Em Criciúma eu só tive alegria e felicidade. Foi tudo de bom. Tenho muita vontade de voltar a defender a camisa do tricolor”, informa o atacante.

De todas as coisas que deixou para trás, Zé diz que a que mais lhe faz falta é o carinho da torcida e a certeza de ser bem recebido aonde quer que vá. Segundo ele, na China tudo é muito diferente. “Não consigo me adaptar a essa vida. Além disso, o futebol não é a mesma coisa. O meu time não está bem no campeonato chinês. Em quatro jogos, só fez um ponto. Empatou um e perdeu os outros três, não saindo do zero. Na última partida eu comecei no banco e acabei entrando no meio do jogo. Mas não é fácil”, comenta.

Aos torcedores do Tigre, Zé Carlos faz questão de deixar um recado. “Que as pessoas continuem acreditando, porque eu acredito que o clube vai permanecer na Série A este ano e fazer um ótimo campeonato. Que fiquem junto dos jogadores, como ficaram no ano passado, porque o carinho recebido foi muito importante para que conquistássemos o acesso. Com certeza não só eu, mas todos os outros jogadores sentiram a empolgação da torcida e conseguiram essa conquista para o clube”, garante.



Nenhum comentário:

Postar um comentário