sábado, 18 de maio de 2013

BdR na decisão: Cidade respira a final, e acredita na virada

Pude caminhar pelas ruas de Chapecó hoje e notar que a cidade respira a decisão de amanhã com intensidade, mesmo com o placar adverso da ida em Criciúma. Lojas com vitrines decoradas, carros com bandeiras, e edifícios com panos nas cores verde e branca.

A cidade está mobilizada como se o primeiro jogo da final tivesse sido zero a zero. Nas rádios, o discurso de que a virada irá acontecer é entoado a todo instante. Torcedores ostentam a camisa do Verdão, e ouvi de alguns que nenhuma crise será instaurada em caso do vice-campeonato. A ida à Copa do Brasil do próximo ano já serve para justificar o bom catarinense.

O que chama a atenção é como a Chapecoense entrou de vez no espírito dessa cidade. Cansei de ver, há uns 10 anos atrás, camisas de Grêmio e Inter por todo canto. Acredite: não vi nenhuma em mais ou menos um quilômetro que caminhei pela Getúlio Vargas, principal rua da cidade.

Fui ao hotel que o Criciúma está hospedado, no centro de Chapecó, e o time não foi importunado na madrugada, prova de maturidade do torcedor chapecoense, que deixou o barulho para a decisão de amanhã.

Também fizemos aqui em Chapecó o Clube da Bola especial, onde recebemos o carinho de vários torcedores da Chapecoense, comprovando a grande audiência do programa por aqui.

Ah, e visitei uma exposição muito legal em uma loja da cidade: camisas antigas da Chapecoense estão lá, junto de vários troféus do clube, fotos e materiais autografados.

Fiquei feliz de ver que, por aqui, as coisas mudaram. Vermelho e Azul estão sendo trocados pelo verde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário