quinta-feira, 9 de maio de 2013

Memória: Chapecoense x Criciúma, as decisões: parte 3, 2007

O Blog traz hoje o terceiro encontro decisivo entre Criciúma e Chapecoense na história, valendo o título estadual. Após vencer o primeiro jogo em Chapecó, o Verdão do Oeste, treinado por Agenor Piccinin, garantiu o empate dentro de Criciúma, e levantou o seu terceiro caneco.

Em 2007, os turnos do Estadual não tinham finais. Ao final das 11 rodadas, os primeiros colocados na classificação garantiam a vaga na final. Assim foi com o Criciúma, que levou o turno ao vencer o Metropolitano em casa por 4 a 2, e a Chapecoense, quarta colocada na primeira fase, que bateu o Ibirama fora de casa por 3 a 2 na última rodada, garantindo o título do returno e a vaga na decisão

O primeiro jogo decisivo aconteceu em 29 de abril, em Chapecó. Diante de 10.627 pagantes, a Chapecoense venceu o Tigre por 1 a 0, com gol do lateral-direito Roni, aos 10 minutos do segundo tempo.

O empate garantiria o tricampeonato ao Verdão na grande final, no dia 6 de maio de 2007. Caso o Criciúma vencesse, haveria prorrogação, onde o time da casa teria a vantagem do empate. Clodoaldo (atacante que depois iria para o Corinthians) fez um a zero para o Tigre no início do jogo. No segundo tempo, a Chapecoense conseguiu o empate aos 11, com Jean Carlos, atualmente no Figueirense. Precisando da vitória, o Verdão sofreu um duro golpe quando Bilica fez um gol contra, aos 21. O jogo ficava cada vez mais dramático, até que Fabio Wesley recebeu cruzamento de Valmir para empatar o jogo a dez minutos do final, e garantir o título para o time de Chapecó.

Abaixo, imagens das finais entre Criciúma x Chapecoense em 2007, que foi transmitido pela Rede Record:



Ficha da decisão:

Criciúma: Zé Carlos, Alex Sandro, Rodrigo, Fernandinho, Cláudio Luiz(Delmer), Sílvio Criciúma, Elizeu(Odair), Matheus, Athos, Clodoaldo, Rudinei (Filipe). Técnico: Gelson Silva.

Chapecoense: Nivaldo, Rony, William Amaral, Cuca, Valmir, Maurício, Bilica (Augusto), Peter (Fabio Wesley), Adriano, Jean Carlos (Vagner), Cadu. Técnico: Agenor Piccinin.

Arbitragem: Célio Amorim, auxiliado por Alcides Z. Pazzetto e Carlos Berkenbrock.

Nenhum comentário:

Postar um comentário