segunda-feira, 13 de maio de 2013

Zé no Figueirense. Vai agitar, com certeza

Zé Carlos, o Zé do Gol do Criciúma, está chegando ao Figueirense e, com ele, a esperança do torcedor de que, finalmente, o time tenha um camisa 9 decente, coisa que Marcelo Toscano e seus companheiros não chegaram nem perto de merecer. Insatisfeito na China, onde não vem jogando bem em um time fraco, já tinha avisado que estava louco pra voltar. Voltou para Santa Catarina, onde goza de bom prestígio e terá pressão menor.

Desenha-se uma dupla de ataque no Figueira com Rafael Costa, artilheiro no Metropolitano. Dupla que me agrada bastante: um homem de velocidade, em boa fase e goleador, junto com um homem de área oportunista, que se viver a mesma lua das épocas de Tigre, vai dar tudo certo.

Vai agitar o Figueira, com dois caras conhecidos jogando na frente, com características que todos conhecem. Pelo menos não vai ser tão incógnita como tanta gente que chegou esse ano e não vingou. A barca alvinegra ganhou mais três integrantes hoje com a saída de Felipe Nunes, Eliomar (que não convenceu) e Jackson. Tem gente pior, como Ronaldo Tres, que tem qualidade muito inferior e acabou ficando.

Ainda faltam jogadores de meio-campo que tenham a competência de servir a dupla de ataque. Sem dúvida, a escolha do Figueirense é muito interessante. O risco é calculado, até porque não tem gente melhor no elenco.

E os tempos mudaram. O que ouvi de dirigentes e outras pessoas nos últimos tempos dizendo que jogadores que brilhassem no interior não tinham chance na capital... Bom, nada como um dia após o outro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário