quinta-feira, 13 de junho de 2013

Hémerson volta ao lugar que não deveria ter saído

Frase de Hemerson na sua despedida, em 2012
Depois de se sagrar campeão estadual e ganhar de presente uma demissão com uma campanha irregular na última Série B, Hémerson Maria foi chamado pela mesma diretoria que o demitiu, para resolver o problema de um time que se espera muito mas não funcionou em campo sob o comando de Ricardinho.

Os motivos da sua escolha são vários; conhece grande parte da turma que lá está incluindo a diretoria, se dá bem com Cléber, Marquinhos e os líderes do grupo, fala linguagem de boleiro, e pode, na base da conversa, melhorar muita coisa no ambiente sem precisar esperar a bola voltar a rolar.

E sua carreira fora da Ressacada também é notável: pegou o time do CRAC na zona de rebaixamento do Goiano, tirou de lá e levou o time à terceira fase da Copa do Brasil eliminando o Náutico em Recife, com um combinado de jogadores que passaram pelo futebol de SC. Chamou a atenção do Brasil e agora volta, não como um interino, mas como um técnico que fez um bom trabalho e está retornando, com o carimbo de quem foi campeão sobre o principal rival.

A torcida vai vir junto. A notícia da volta de Hémerson foi muito bem recebida pelo torcedor, e não poderia ser diferente. Só por isso, vai trazer de volta a confiança das arquibancadas, quando o campeonato retornar.

O elenco estava dividido sob o comando de Ricardinho. Agora não estará mais. É o primeiro passo para que o time se acerte em campo. E está aí o grande desafio do novo técnico: fazer a dupla 10-88 funcionar, o grupo ganhar ânimo e confiança, e as vitórias aparecerem.

Hémerson chega com uma moral enorme, mas vai ter que trabalhar. Meses depois, ele volta ao lugar que não deveria ter saído.

Nenhum comentário:

Postar um comentário