quinta-feira, 4 de julho de 2013

Figueira volta sem muitas novidades. Mas podia ter sorte melhor no RJ

O Figueirense voltou da folga da Copa das Confederações sem mostrar novidades contra o Botafogo. Num jogo sem muitas emoções e forte marcação, não deu pra ter algum sinal de "a folga trouxe algo positivo". Talvez um pouco mais de movimentação, mas nada que dê pra dizer que seja espetacular.

Duas constatações que ficaram evidentes: dependência das jogadas de Rafael Costa no ataque e as antigas falhas de bola aérea da defesa do Figueira, que Adilson Batista não dá jeito de arrumar. O gol de Rafael Marques é uma prova disso. Erro crasso, diga-se de passagem.

Mas o Botafogo ficou só naquele gol, e o Figueira não merecia perder o jogo. Culpa do assistente, que anulou um gol legal de Rafael Costa e marcou outro impedimento inexistente do mesmo jogador. E no final, ele acabou perdendo uma grande chance na frente de Jeferson.

Menos mal que a disputa pela classificação está completamente aberta, e o jogo de volta é só daqui a três semanas. Tempo de sobra para melhorar o time com os novos jogadores e buscar chegar a outro padrão. Só que aí Adilson esbarra na limitação do seu elenco. Os reforços que chegaram não tem ninguém que dê pra dizer que é "diferenciado". Como fazer uma boa limonada com esses limões? Problema do técnico.


Nenhum comentário:

Postar um comentário