segunda-feira, 8 de julho de 2013

Todo mundo quer a Caixa

Conversei sábado com o prefeito de Joinville, Udo Dohler. Ele estava revoltado com o que chama de "desprezo" da Caixa Econômica Federal com o JEC, já que o banco público fechou contratos de patrocínio na camisa do Avaí, Figueirense e Chapecoense, e não dá esperança alguma ao clube da sua cidade. Ele prometeu "aumentar o tom do discurso".

A verdade é que o patrocínio governamental (tem nova novela pintando aí, dessa vez com a SC Gás, vide abaixo) em clubes, principalmente aqueles menores do país, virou bandeira política de deputados e autoridades que conseguem trazer a grana da Caixa e, de preferência, divulgam para a imprensa que foi conquista deles. Na hora de assinar o contrato, eles estão lá presentes na foto, mesmo não sendo presença constante nos estádios em dias de jogos.

Depois de fechar contrato com Corinthians e Flamengo, a CEF virou alvo da classe política. Já teve até Fernando Collor trazendo pra si a responsabilidade de ter conseguido uma verba boa para o ASA de Arapiraca (de R$ 1 milhão). Recentemente, conversei com o deputado federal Marco Tebaldi, que deu a letra: os clubes precisam pedir para o pessoal da base do governo que pode sair patrocínio. A verdade é que o banco estatal não olha puramente para o lado do marketing. São tantos clubes fechando acordo Brasil afora que, se somar os valores, dá um número enorme. Todo dia tem gente visitando a sede em Brasília atrás de um contrato bom para os clubes da sua região. Dê uma pesquisa no Google e veja quantos clubes estão à espera do OK da Caixa. Eu mesmo me assustei ao fazer isso. Santos, Bahia e até os rivais ABC e América de Natal com a intercessão do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves. Quase todo mundo está negociando. Basta ter as certidões negativas.O último que fechou foi o Vitória, que vai receber R$ 6 milhões em um ano.

E na semana passada teve caso que vai dar polêmica aqui no Estado. A SCGás, empresa que tem o Governo do Estado e a Petrobras como sócios, vai assinar um contrato de patrocínio com o Criciúma no próximo dia 10, segundo o site da companhia. O repasse será de R$ 105 mil, e terá duração de um ano. A assessoria de imprensa da estatal informou via twitter que "O patrocínio ao Criciúma é uma decisão de mercado, em razão da atuação da empresa no segmento residencial da cidade". Podem anotar que em breve serão fechados acordos com outros clubes. Vai ter gente reclamando.


Nenhum comentário:

Postar um comentário