quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Chapecoense já tem dez pontos de frente. A Série A é logo ali

Rodrigo Goulart / Diário do Iguaçu
Com o seu poder de fogo de costume, contando com um pouco de sorte (faz parte) e a estrela do seu artilheiro para definir a partida, a Chapecoense venceu o América-MG e abriu nada menos que dez pontos de distância para o quinto colocado. Significa dizer que, caso aconteça uma catástrofe, o time precisará de, no mínimo, quatro rodadas para sair do G4. Situação que permite, por exemplo, uma saída de pista no meio do caminho. Mas não há de se ter medo. Junto do Palmeiras, a Chapecoense é um dos melhores times do campeonato. A Série A é logo ali, basta fazer o dever de casa daqui pra frente.

Muita gente pelo Brasil vem perguntando até onde esse time verde pode chegar. Diria eu que hoje foi mais uma prova de maturidade do time. Pegou um adversário cascudo, que teve duas chances claras de gol no primeiro tempo e mais uma no segundo. Não se retraiu, continuou colocando o seu jogo de alternativas em campo, e nos pés de Athos, meia que muito time aí desprezou, abriu o placar.

Bruno Rangel não poderia ficar sem bater o cartão, fez o seu e voltou a chamar o coro de muito torcedor de time de Série A pelo país que precisa de atacante goleador pra ontem.

São 36 pontos. Hora de enterrar aquele discurso do "evitar o rebaixamento primeiro" e concentrar no acesso. Faltando pouco para o final do primeiro turno, agora o cenário é outro. É agir como time grande, ir pra cima dos adversários, que irão respeitá-lo como tal. Agora, com a campanha, o time o artilheiro que tem, é hora de acelerar para o sprint do acesso lá pro mês de outubro.

Com a diretoria firmando o pé pra não perder nenhum jogador e o elenco fechado, tudo conspira a favor. Contra o América, veio mais uma prova disso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário