quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Na raça, JEC finca os pés no G4

Luciano Moraes / Notícias do Dia
Não foi um grande jogo do Joinville, contra um Atlético-GO ameaçadíssimo de rebaixamento. Foi na briga, na raça, com uma grande participação da torcida. Um 2 a 1 sofrido que coloca o tricolor no G4 com uma pequena gordurinha. São quatro pontos de vantagem para o quinto lugar América-MG que dá uma boa tranquilidade para os dois próximos jogos fora de casa, em excursão ao nordeste, contra ASA e América de Natal.

Um resultado que Ricardo Drubscky deve à atuação de Edu, atacante que teve duas chances como titular sem mostrar muita coisa, vivendo à sombra de Lima. Quis o destino que o artilheiro do JEC sentisse dores na coxa e tivesse que sair de campo. Edu e Kim entraram, Marcelo Costa ajudou, e deu no que deu. 1 a 0 em um gol contra de Edinei, que marcava Edu em cruzamento de Eduardo, o gol de empate no lance seguinte, e a vitória em um belo gol de cabeça após um cruzamento sensacional de Marcelo Costa, aquele tipo de jogador que não aparece muito no jogo, mas quando resolve aparecer, é em grande estilo.

Ainda falta um bom caminho para que o Joinville possa bater no peito e dizer que é um time pra partir pra cima de todo mundo e pegar a vaga na Série A. Mas há de se admitir que Drubscky está trilhando essa rota. O meio-campo já tem outra dinâmica. As laterais vem sendo alvo de testes, com Eduardo vindo para a esquerda e Carlos Alberto indo para a direita, com Thiago Feltri entrando no fim do jogo. Logo, aquele setor promete se acertar. Junte-se aí um pouco de sorte com os principais adversários tropeçando, e você vê um time que, aos poucos, vai se tornando um forte candidato ao acesso.

Com quatro jogos pela frente contra times que não são adversários diretos no momento (ASA, América-RN, Avaí e Guaratinguetá), o JEC pode abrir a distância necessária para ter a condição de administrar sua manutenção no G4. Ainda que o time não esteja na condição ideal, já dá pra sonhar. E sonhar com algo muito possível.

Talvez nem no ano passado esse sonho estivesse tão próximo de se realizar. Agora é lutar, rodada a rodada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário